quinta-feira, 23 de abril de 2015

MEU CHEFE ME PAGOU PRA TRANSAR COM SEUS AMIGOS

Sou mulata,  cabelos encaracolados tipico da raça, mas cuido muito bem deles, alias sou obrigada senão vira um emaranhado só, tenho um corpo bem delineado tenho 26 anos, e o que aconteceu comigo foi assim.

Trabalho em uma grande empresa,  representamos uma multinacional e sempre vem algum pessoal dos escritórios em Londres, normalmente eles vem para dar curso de atualização dos produtos e equipamentos que revendemos, e ficam aqui por uma semana ou mais.

Mas vou começar do inicio,  a trabalhar nessa empresa como assistente administrativo, logo fui promovida a auxiliar do chefe, uma especie de secretária sem escritório porque eu era o faz tudo, organizava as agendas, por eu falar o idioma inglês, eu sempre estava ao lado do meu chefe nas videos conferencias, e por eu ser solteira era sempre requisitada a fazer cursos de atualizações oferecidos pela empresa, e na maioria das vezes meu chefe que se chamava Edson também ia fazer o mesmo curso e com isso ficávamos no mesmo hotel, ele tinha 40 anos já e era casado mas com nossa proximidade tanto na empresa como nas viagens em nossos cursos desenvolvemos uma relação extra trabalho, e a primeira vez que transamos foi justamente no hotel em um desses cursos, em nosso escritório eramos sempre muito cuidadosos mesmo porque ele era casado e a politica da empresa também não admitia relacionamentos nem namoros se isso acontecesse um dos envolvidos tinham que pedir demissão para que os dois não fossem demitidos

Em face disto eramos bem discretos, e meu chefe sabia que eu gostava de comprar roupas novas e joias pra mim estar sempre chique, o problema era que eu sempre andava com a grana contada até que um dia vieram dois representantes do escritório em Londres, dois gringos que vou chamar de Mr. Smith e Mr. Charles, e como sempre iriam ficar uma semana,  nas vésperas deles irem embora numa sexta feira depois do expediente eu e o Edson e eles fomos todos ao barzinho do Hotel que eles estavam para  um Happy Hour  para comemorar a semana, depois de alguns drinques para minha surpresa o Edson me chamou a um canto e me fez uma proposta indecente...., ele me falou que os dois Ingleses ficaram fascinado com minha beleza,  por eu ser mulata e mestiça, acho que na Inglaterra não tem muitas então o Edson me falou que queriam transar com uma mulata e gostaram de mim, na hora eu fiquei furiosa, me virei pra ir embora mas fui segura pelo braço e o Edson me falou Calma Bia, não precisa ficar tão furiosa, espera eu terminar, acalmei um pouco e ouvi, o Edson me falou que eles estavam dispostos a gastar uma boa grana  para realizar essa fantasia, eu falei-lhe então leve eles a uma boate vai arranjar negras pra escolher, ele respondeu mas nenhuma tão bonita como você, por isso eles a querem, como eu tinha algumas dividas pensei um pouco na proposta mas não estava disposta aceitar.

Recusei terminantemente apesar de eu estar precisando da grana, voltamos até a mesa novamente, eu ia pegar minha bolsa pra ir embora quando o Allan, um os Ingleses falou  two thousand euros(dois mil euros), na hora parei era uma importância considerável, mas eu não era prostituta, em todo caso para que eles desistissem respondi if two thousand euros for each I accept (se dois mil euros para cada Aceito), pensei que iam recusar o valor era muito alto, girava em torno de 13 mil reais, mas para minha segunda surpresa da noite eles disseram "OK", na hora gelei, achei que não iriam aceitar e agora, eu já tinha falado a bobagem, o Edson então começou a colocar mais lenha na fogueira e disse não vai roer a corda agora ou vai, já estávamos meio altos por causa dos drinques pensei comigo essa grana vai me fazer um bem danado, falei então pro Edson que toparia mas com duas condições, primeiro que o Edson meu chefe jamais contaria a ninguem essa aventura, e em segundo que eles teriam que pagar adiantado senão nada feito, achei também que eles não teriam essa grana no bolso, mas para minha surpresa eles vieram preparados pra me comer mesmo gastando uma grana alta, não tinha mais jeito, subimos então até o quarto deles, eu nem imaginava como seria mas sabia que teria que transar com os dois, e la fui eu pro sacrifício.

Subimos então os três para o apto do hotel em que eles estavam hospedados, entramos, eu estava me sentindo uma prostituta de luxo, eles abriram uma garrafa  uisque pegaram gelo no
frigobar, cada um pegou uma dose e me ofereceram uma dose tambem, eu não bebia bebida forte ou destilada, então me recusei, eles já estavam meio alto pediram pra que eu fizesse um strep tease, eu queria terminar logo com aquilo então comecei a tirar lentamente a roupa, eu não tinha muito jeito em tirar a roupa mas em pouco tempo eu estava só de calcinha sutiã e salto alto, e vi os olhos deles brilharem ao verem meu corpo de negra, bem feito, pele lisinha ali na frente deles só de lingerie prestes a ser sodomizada por dois tarados ingleses, mas o que eu poderia fazer, eu tinha aceitado fazer parte daquela orgia, alem do que eu estava sendo muito bem paga, pensei comigo, já que tenho que participar disso vou tentar tirar o máximo de prazer, alem do que eu já tinha fantasiado em minhas fantasias mais secretas um dia transar com dois ao mesmo tempo e era chegada a hora de experimentar, então os dois começaram a me alisar, passar a mão em minha pele lisinha, e diziam Wonderful... enfiaram a mão por dentro do meu sutiã eu que tinha os seios volumosos eles pareciam duas crianças no parque de diversão, abaixaram a calça e me ofereceram dois pintos pra eu chupar simultaneamente, eu não os decepcionei, chupei um por vez alternando a cada um até que finalmente eles me deitaram na cama, e vi os dois tirarem par ou impar pra ver quem seria o primeiro a me comer, ganhou o Charles que por sinal era o mais novo e mais bonito dos dois ele veio pra cima de mim, debruçou o peso do seu corpo em cima do meu corpo e mandou ver, enfiou o seu pau que tava duro, senti um desconforto não por ele estar me penetrando mas pelo peso que ele soltou em cima de mim, eu estava torcendo pra que ele gozasse logo e saisse de cima, dito e feito apos algumas bombadas fortes ele gozou e saiu de cima, eu nem tive prazer algum
Era a vez então do Sr Smith esse não foi tão apressado, primeiro veio até mim acariciou meu corpo, meus seios, beijou meu pescoço, ele era mais experiente e sabia como agradar uma mulher pensei comigo, o prazer que não tive com o Charles vou ter com o Smith eu tinha certeza que teria pelo modo que ele começou sem pressa, então tocou meu grelo suavemente fazendo massagens de forma que eu já estava toda molhada deitei-me abri as pernas oferecendo-me para que ele viesse e me possuísse, mas ele deitou ao meu lado e me acariciando puxou pra cima de si, fazendo me cavalgar em sua piroca posicionei-me de forma a encaixar aquela piroca em minha menina e sutilmente fui deixando entrar, soltando meu corpo de leve até que encaixou tudo até o fim, e comecei a fazer movimentos de vai e vem, eu tinha até me esquecido do meu chefe o Edson que só observava de lado e tocava uma punheta excitada mais ainda vendo ele tocar uma punheta me esforcei ainda mais em ter prazer naquela foda, e o Smith sabia como fazer uma mulher gozar, enfiava aos poucos torturando eu rebolava gostoso naquele pau duro que alem da grana estava me dando muito prazer, comecei a rebolar cada vez mais em cima dele o Smith gemia de prazer eu também sabia como fazer um homem ter prazer.

O problema foi quando os dois confabularam entre si, olharam diretamente pra minha bunda vieram e começaram a alisar então eu entendi que eles queria comer minha bunda, não que eu nunca tivesse feito sexo anal, mas eu não tava muito a fim de dar a bunda pra eles mas eles foram incisivos me colocaram de bruços na cama, e vieram pra cima de mim, eu reclamei, falei-lhes em inglês, esperem, primeiro precisam lubrificar senão machuca, eles não tinham nenhum tipo de lubrificante, então eu fui até a minha bolsa peguei um dos meus cremes íntimos que eu levava comigo e fiz eles usarem como lubrificante, eles ficaram todos satisfeitos primeiro veio o mais apressado do Charles, se colocou em cima de mim e sem muita cerimonia enfiou toda aquela tora pra dentro tive que cerrar os dentes e aguentar a dor, e novamente não gozei com ele, até que chegou o Smith que como  um perfeito amante veio sem pressa, embora meu rabo já estivesse laceado porque tinha levado vara do Charles, mas o Smith mesmo por ser mais velho era mais paciente e esse sim me fez gozar porque alem dele me enrabar beijava minha nuca, e me masturbava o clítoris.

Depois da gente transar, pedi para o Edson me levar pra casa que eu precisava de um banho e de uma roupa limpa, afinal eles já tinha conseguido o que queriam e tinha caído na cama exaustos, nos despedimos e nunca mais nos vimos porque no dia seguinte eles pegaram o avião e voltaram pra Londres, e nunca mais nos falamos nem por telefone.
.

terça-feira, 21 de abril de 2015

MEU SOGRO SÓ QUERIA FODER COMIGO

Nunca fui muito chegada ao erotismo sempre achei tudo uma pornografia só, nem jamais li contos eróticos,  só passei a me interessar depois que uma amiga me incentivou, acabei me entusiasmando com as pseudo experiencias dos leitores, e o que aconteceu comigo não posso dizer a ninguém, e  não achei outra forma de poder expressar  senão escrevendo aos leitores deste blog.

Aconteceu comigo uma situação muito constrangedora em minha casa primeiro porque nos meus 28 anos eu sou uma mulher casada e muito bem resolvida que sabe o que quer, então
no inicio do ano de 2014,  depois de que ficou viúvo  meu sogro me pediu pra morar comigo e meu marido como meu marido era o filho mais velho  não tinha como negar então acabei por concordar, , a principio tudo bem ele ficava em seu quarto quase sempre recluso, mas .a um tempo atras, ocorreu uma situação extremamente constrangedora, pois, eu estava no meu quarto me trocando e, sem avisar, meu pai abriu a porta e me pegou completamente nua.foi  uma situação muito constrangedora ele me pediu desculpas, mas mesmo assim por alguns instantes ele olhou-me com aquele olhar de desejo, percebi isso embora ele fosse meu pai.

Achei melhor não contar nada pra ninguém nem pro meu marido, achei ser um fato isolado,  e achei que não haveria maior repercussão, só que eu estava enganada porque e com o passar dos dias, comecei perceber certas atitudes dele e olhares que até então não existiam e  todas as vezes que saio do banho, logo em seguida, ele entrava no banheiro, eu não sabia o porque mas logo vim a descobrir que ele mexia em  minha calcinha  usada que eu deixava no cesto de roupas sujas. como isso me intrigava, acabei por mandar instalar uma micro câmera espiã que se vende na internet tipo chaveiro, tipo caneta , enfim comprei uma que mais parecia um pequeno termômetro e eu a coloquei dentro do  banheiro, eu queria descobrir o que se passava . Instalei num lugar onde nem meu pai ou meu marido pudessem descobri-la, não sei se eu estava certa em agir assim mas o fato era que eu estava intrigada, então quando meu sogro entrou pós mim no banheiro, aguardei ele sair, aguardei as coisas se acalmarem retirei o cartão de memória da Cam, fechei aporta do meu quarto e comecei a ver,  o que vi fiquei pasma, algo que jamais imaginei meu sogro faria, ele, simplesmente, cheirava as minhas calcinhas e logo em seguida,  começava a se masturbar e chegava a gozar nelas sem sequer a preocupação de lavar depois, confesso que a principio achei um absurdo, era algo que não entrava na minha mente, mas mesmo assim eu não estava com raiva dele.

Sinceramente, não sabia  o que fazer, se teria  uma conversa séria com ele ou se faria de conta que isso não aconteceu e ignorava totalmente, o fato é que tinha receio da situação, por ele ser meu sogro o que eu diria ao marido, ainda mais porque  tenho uma diarista que lava todas as nossas roupas  e meu sogro  manchando minhas calcinhas com o seu gozo e pior que ele goza bem na região em que a calcinha cobre a vagina, já tive até que dizer pra minha diarista que estava com corrimentos, mas fico pensando que pela constância da coisa ela pode acabar não acreditando e até desconfiando.

A melhor saída seria conversar com ele, mas, por outro lado, tinha receio de ofendê-lo, com certeza ele negaria, eu teria que mostrar as provas seria constrangedor, tenho certeza que ele negaria tudo isso. alem disso ele passou a me assediar com comentários   do tipo que eu tenho o corpo bonito e que tem vontade de comprar calcinhas para mim. claro que eu me faço de desentendida, preferi não falar nada ao meu marido, pois, creio que só pioraria a situação. Às vezes penso em fazer de conta que isso não acontece, mas estou sentindo as investidas dele e isso mexia comigo de certa forma, não tendo com quem falar desabafar recorri a uma amigona, super amiga confidente,  que a considero mais que irmã e ela me falou foi que ele sente tesão por mim e tem muita vontade de ter algo comigo provavelmente por ser sogro tem medo de tomar qualquer iniciativa e o fato dele cheirar e masturbar foi a solução que ele achou  para, ainda que indiretamente, sentir o cheiro da minha vagina.

Não sei se realmente, o homem pensa dessa forma, quando está a fim e não vê possibilidade de algo concreto, e como essa minha amiga é meio louca. me aconselhou a  ficar mais a vontade ao lado dele numa ocasião que meu marido não estivesse em casa só pra provoca-lo
um pouco e ver a reação dele, e eu fui uma inocente ou uma  idiota não sei porque induzida por ela acabei fazendo isso, coloquei um shorts  bem atrevido que eu tenho e que raramente uso justamente porque ele é justinho a ponto de entrar no meio da racha da minha vagina, depois de colocar aquele shorts atrevido fui fazer os afazeres de casa, ele quando me viu assim ficou simplesmente alucinado, não sabia onde olhar, mas não tomou qualquer iniciativa, passei a tarde toda com aquela roupa bem provocante e ele não saiu de perto de mim, sempre solicito o dia todo, por várias vezes ele se esfregou em mim mesmo disfarçadamente, mas eu percebi.

O mais estranho de tudo é que eu comecei a ficar excitada também, eu não achava certo estar excitada porque era sinal que eu estava desejando outro homem, e pior esse outro homem era meu sogro, engraçado como uma situação que a principio era constrangedora de repente começa a ficar excitante, em determinado momento ele me falou abertamente, minha filha se eu fosse 20 anos mais moço, humm... eu sacana falei, o que o Sr. faria?, ele respondeu nem te conto, insisti mais uma vez, o que o sr faria?, nessa brincadeira perguntar e negar, depois de algumas vezes nesse jogo de perguntas ele falou abertamente, minha filha você é uma mulher do tipo gostosa, me perdoe pela expressão mas é sim, será que meu filho dá conta na cama desse material todo?, Fiquei ruborizada na hora, tentei mudar a conversa mas ele se animou e falou, se eu fosse 20 anos mais novo, mesmo sendo minha nora eu ia te pegar... cai na besteira de brincar com ele dizendo, mas precisaria ser 20 anos mais jovem? já tá entregando os pontos, ele respondeu não minha filha ainda tem muita lenha aqui pra queimar quer ver? Porque eu fui falar aquilo, com isso eu o encorajei a tomar aquela atitude que ela não tinha coragem até então.
Ele me abraçou, segurou-me bem forte por traz de forma que eu sentia o seu membro roçando as minhas nádegas por cima do fino tecido do shorts, pensei comigo, to ferrada agora, o que vou fazer, ele não largava, insisti que ele me soltasse mas ele não largava, pegou forte em meus seios e apertou eu tentava me livrar ele segurava mais forte ainda e falou minha filha, agora vou transar mesmo com todas as consequências  custe o que custar, você é muita tentação, eu to tarado e não adianta resistir, naquele momento pensei na minha amiga, maldita porque ela tinha me falado pra provocar, agora eu tava numa situação em que naquele momento ou eu me entregaria conformada e transaria com sogro e guardaria segredo, ou teria que contar tudo ao marido, e pior, eu iria contar pro marido depois que meu sogro já tinha me comido porque naquele momento ele não estava disposto a parar, ele me subjugou mas eu não estava disposta a me
entregar fácil, tanto que tentei me livrar daquele assédio, tentei falar-lhe que ele não poderia, que eu era mulher do seu filho, ele simplesmente me respondeu que se foda meu filho então me senti sem chão naquele momento, meu sogro não era um velho nojento e acabado, era um homem que apesar da idade estava em plena forma física, tanto que eu não conseguia me desvencilhar dele então ele me subjugou com facilidade e me conduziu facilmente até o quarto onde me forçou a deitar na minha própria cama, e começou a retirar minha roupa iniciando pelo meu short justinho, para em seguida retirar minha calcinha nem se preocupou em tirar a blusa, veio pra cima de mim como um alucinado, eu tentava me livrar mas ele prendia minhas mãos forte sobre a cama, nem sei como ele conseguiu retirar o pau pra fora e a colocar no meio da minha perna roçando minha vagina, mas ele estava de pau duro no meio das minhas pernas, não tinha mais jeito ele ia me comer isso era fato, só restava-me ou dificultar mais ainda ou então me conformar e resignar-me com o fato de que eu estava sendo comida, a principio me debati, só que eu estava muito excitada também e aos poucos fui deixando ele me penetrar como um homem faminto, sedento de sexo, provavelmente ele estava na seca a muito tempo mas porque justamente eu teria que saciar aquela fome toda.

Depois que ele me comeu, me levantei fui imediatamente ao banheiro me lavar, eu me sentia imunda, quando voltei a sala ele já tinha se recomposto, vestido a calça estava me esperando, e me falou filha me perdoe eu perdi a cabeça, por favor me perdoe e não conte ao meu filho, então eu toda envergonhada falei-lhe, sogro não foi certo o que fez, foi a primeira e a unica vez, caso o sr tente de novo vou contar ao teu filho então nem sei o que pode acontecer alem da vergonha, ele sem dizer nada concordou com a cabeça e saiu pro seu quarto.

Depois desse acontecido ele nunca mais me assediou, mas continuou mexendo nas minhas calcinhas, no fundo, no fundo eu tenho dó dele mas não posso ser mulher de dois homens ao mesmo tempo.  

sábado, 18 de abril de 2015

NO CARNAVAL

tenho 28 anos, sou casada a 6 anos, sou enfermeira, sou morena  clara, 1,63 m, 57 k seios médios, não temos filho e por isso meu corpo é  bem cuidado p, frequento academia repara estar sempre em forma: 

Tenho um relacionamento muito bom , ele tem 36 anos, é um homem muito  tradicional e conservador, e por conta disto já passamos por uma fase complicada, e quase nos separamos, entre vários fatores o sexo era um deles, mas hoje isso já foi superado, eu gosto muito dele e nunca tive  intenção  de me separar, e sempre tive muita liberdade   para fazer sempre o que quero, apesar de ele ser tradicional, não é do tipo controlador.

Algum tempo depois dessa crise conjugal que foi contornada resolvemos tirar uma pequena féria, e aproveitamos um feriadão de carnaval onde poderíamos ficar pelo menos 4 dias era um merecido descanso, pegamos nosso carro e saímos, fizemos reserva num  dos hotéis fazenda proximo a uma represa lugar muito lindo, chegamos na sexta feira antes do almoço, almoçamos e durante a tarde do primeiro dia eu coloquei um biquíni e fui tomar sol a beira da piscina, modéstia à parte tenho uma bunda que chama muito a atenção dos homens, dizem que é tenho de mais bonito no corpo. Na piscina um grupo de jovens conversava animadamente e um deles em especial me chamou a atenção por se tratar de um mulato bonitão, bom port físico, por estar de sunga mostrava  um par de coxas bem torneadas, meu marido deitado na esteira estava distraído lendo um livro, e o resto do dia transcorreu de forma normal.
No Sábado, no período da tarde, novamente fui até a piscina para meu banho de sol e lá estava novamente  o jovem mulato, me olhando descaradamente, aquilo de certa forma mexia comigo, fiquei um tanto incomodada a ponto de levantar algumas vezes e andar em volta à piscina e ele continuava a me olhar descaradamente, como era carnaval o hotel tinha um salão de festas que nas noites de carnaval haveria baile de carnaval, e eu fui com meu marido e dançamos muito, e aconteceu  por encontrar o mesmo jovem lá, a essa altura  eu estava no meio do salão dançando e me divertindo sem meu marido, quando ele se aproximou e puxou conversa, descobri que ele tinha 19 anos se chamava Alberto, mas que era conhecido por Beto, e que a família possuía uma casa  de praia e a familia toda estava passando o carnaval por ali, mas ele vinha ao hotel porque tinha amigos hospedados ali tambem já que a casa tava cheia eles preferiram ficar no hotel, e ele veio pra se divertir com os amigos conversamos um pouco, ele elogiou meu marido dizendo que ele era era um homem de sorte por ter uma linda esposa, eu, foi muito simpático e sempre que podia me passava numa cantada discreta, na noite de sábado  ficamos apenas neste gostoso papo., logo a seguir procurei meu marido que já estava numa mesa conversando com algumas pessoas, ele já estava um pouco alta da bebida e disse que eu poderia ir pois ele iria depois, e eu subi até nosso apto, meio chateada por que meu marido não quis subir comigo.


No domingo, novamente no mesmo horario do banho de sol. encontrei novamente com Alberto, dessa vez conversamos bastante e ele sempre me cantando, mas estávamos a beira da piscina meu marido sempre proximo,  à noite no baile de carnaval , no salão, eu usava um
vestidinho de lycra  curtinho e coladinho ao corpo, sandália  de salto alto e um biquíni fio dental por baixo . . ., coloquei um colar de flores e estava livre leve e solta no salão, reencontrei Alberto no salão, passamos um bom tempo dançando perto um do outro e conversando, eu via nele um olhar sensual e que me deixava desconcertada, homens mais novos as vezes mexem com meu libido, já bem tarde, quando passava das 02:30 hs, ele perguntou se eu não queria dar uma volta e tomar um ar fresco, que eu  conhecer a casa onde ele estava com a família, eu na hora recusei por causa do meu marido, ele olhou pro lado  me disse olha ele está tão bebado e tão concentrado que nem vai notar a falta, olhei e percebi que eles estava com alguns amigos  na mesa, bebendo e em papo animado, resolvi aceitar o convite, cheguei perto da mesa em que o marido estava falei, amor eu vou dar uma volta pela cidade pra tomar um ar fresco tá, meu marido consentiu e incentivou-me a ir,então resolvi aproveitar a noite e aceitei o convite de Aberto.

Ele me levou até onde estava hospedado, lá estavam seus familiares e amigos, fui logo apresentada a  muita gente legal e após 30 minutos, ele me chamou para dar uma volta de lancha. Lá em três ranchos tem um lindo lago que é de uma barragem, é enorme e muito lindo, muitas pessoas de influência tem propriedades lá, eu falei-lhe mas agora de madrugada não é perigoso?? Ele respondeu que não me incentivou tanto que eu acabei indo.

Saímos na lancha, ele navegou para um lugar  um pouco distante, e parou a lancha, desligou os motores e começamos a conversar, sob a luz do luar ele começou a me elogiar, dizer que eu era linda, que tinha um corpo lindo e que estava louco para me beijar desde a primeira vez que me viu, foi difícil resistir, mesmo porque era um jovem rapaz com um olhar lindo, olhos verdes, um corpo sarado.. e forte,...., mas mesmo assim eu lhe falei Alberto, veja eu sou bem mais velha que voce, sou casada, não vai ser legal, é melhor não... mas ele foi incisivo não aceitou um não como resposta, ele então me abraçou e me beijou., uma boca gostosa, carnuda, e eu estava com muito tesão, eu já tinha chutado o balde e aceitado o fato de que eu ia transar com aquele garoto, ele me conduziu habilmente  até a parte de trás da lancha, não era uma lancha muito grande, mas era confortável, tinha um banco estofado parecendo um sofá, ele me ajoelheu deixando-me  de costas para ele,  e me abraçou, a essa altura esfregando a vara já dura na minha bunda e minhas costas , eu apoiei as mãos, ele beijava minha nuca enquanto suas mãos pegavam em meus seios, eu estava cheia de tesão.

Mesmo sendo noite estava muito calor, eu me virei de frente para ele, que acabou tirando a camisa, tinha um tórax lindo, lisinho, ele se sentou no sofá, eu fiquei sentada ao lado dele, nos beijamos, ele passava as mãos em minhas costas, e foi até minhas coxas, eu passava as mãos no peito dele, abri levemente as pernas, ele disse em meu ouvido:

_ ",... tira este vestido, e fica de biquíni pra mim....".
relutei porque estava sem sutiã, mas ele insistiu tira vai seu corpo é lindo quero ve-lo a luz da lua meu tesão era tanto que acabei tirando sem mais relutar, claro que até  pensei em não fazer, mas já estávamos ali e resolvi atender ao seu pedido, me levantei, e tirei o vestido, fiquei de biquíni na frente dele, meus seios durinhos os bicos apontavam pra cima de tão duro que estavam, ele segurou em minha cintura, me puxou para ele e me fez sentar no colo dele com as pernas entre abertas, seu pau ficou pressionando minha bocetinha por cima do tecido,meus seios foram beijados e sugados por sua boca , eu rebolava no colo dele cheia de tesão,  ele queria muito transar comigo tirou o pau pra fora e tentou enfiar na minha bocetinha, na hora me lembrei que estava em período fértil e eu não queria engravidar, pedi pra ele compreender, mas a gente só ia ficar nos amassos, mas ele me falou não tem problema eu tenho camisinha guardado na cabine, 

E pediu licença e foi até uma mini cabine e em 2 minutos saiu de lá meio chateado, pois ele havia guardado camisinhas em algum lugar e ele achava que um de seus irmãos  tinha usado ou tirado de lá por causa dos pais, ele voltou até mim, se sentou, ao perceber eu lhe disse para ele não ficar tristinho, ele teria a transa dele porque eu lhe daria ele algo muito mais gostoso, me ajoelhei entre as pernas dele, abri sua bermuda  e tirei seu pau para fora,  que não era muito grande, devia ter uns 16 ou 17  cm, mas era grosso, comecei passando a língua na cabecinha que brilhava sob o reflexo da lua, eu passava a língua de baixo para cima, dos lados fui até a glande e comecei a chupar como se fosse um pirulito, passava a língua em volta, abocanhei gulosamente, todinho, inteiro, e passei a punhetar aquela vara  com meus lábios, sem tocar as mãos, só a boca, ele puxava meus cabelos, me chamava de safada, e eu chupando ele, numa gula enorme até ele gozar.
Após ele gozar  me colocou assentada no banco da lancha, esticou minhas pernas retirou o  meu fio dental que eu usava  passou a me chupar, estava louco de tesão, passava a língua na minha bocetinha, na minha bunda, eu rebolava na cara dele e empurrava o corpo para trás de tanto tesão ele me chupou de uma forma que eu acabei gozando , foi algo muito gostoso, pois eu raramente gozo com alguém me chupando a noite estava linda, embaladas pelo balanço das águas e eu ali, entregue a ele.  ele, ele se aproveitou deste momento de puro êxtase e se segurou em minha cintura se posicionou para me penetrar na buceta quando eu fechei as pernas e falei não Alberto, vc não quero e nem posso engravidar de outro homem, percebi em sua face a expressão de decepção.

Então lhe falei, eu te prometi algo mais gostoso não prometi, ele respondeu sim prometeu, então me coloquei de 4 arrrebitei a bunda pra cima e falei então  voce quer tem que ser ai, vc já comeu uma bundinha antes, ele disse que não, vi o brilho de satisfação em deus olhos,
colocou a cabeça de seu pau na minha bunda, eu falei vai devagar porque doí  tá ele começou a empurrar devagar, eu estava cheia de tesão, estava em estado de gozo ainda, e a dor foi suportável, eu já  estava gostando, principalmente quando  ele me chamava de putinha, sem demorar ele  começou a forçar a entrada, eu devia estar louca, pois ele não estava usando camisinha, mesmo sem risco de engravidar existem as doenças, mas o tesão falou mais alto ele estava indo com tanto cuidado que meu tesão falou tão alto que  num de repente, eu sem pensar em mais nada, empurrei o corpo contra o dele, que fez o pau entrar tudo de uma vez só dei um grito alto, mas foi de de tesão, ele deu um tapa na minha bunda e depois na minha face, o que me fez ficar mais excitada, ele segurou em meus cabelos e metia forte em mim, eu gritava dizendo:_ mete meu gato, mete tudo, fode minha bunda, que pau gostoso você tem, hum...que gostoso...

Ele estava com muito tesão e em menos de dez minutos disse que ia gozar, eu então pressionei mais ainda meu corpo contra o dele de forma que só ficaram as bolas de fora, foi quase  uma avalanche de porra,  ele gozou gostoso.....nos beijamos eu falei-lhe se voce quizer comer a buceta providencie camisinhas senão nada feito, ele prometeu que iria providenciar, depois de uns 20 minutos voltamos, já eram umas 05:30 hs, foi tudo muito gostoso, voltei para o hotel e meu marido já dormia, tomei um banho e fui dormir também

Foi muito gostoso, Alberto me deu o numero do celular dele, ele é um lindo jovem e muito gostoso, meu marido não precisava ficar sabendo 

Ao sair do bano meu marido dormia,e dormi ainda com um tesão grande, mas satisfeita pela noite adormeci, o dia seguinte prometia......

sexta-feira, 17 de abril de 2015

MULHER DO MEU AMIGO

Mulher de amigo é sempre mais gostosa, principalmente quando ela é gostosa então é desejada e todo homem é num predador de natureza e tem vontade de chifrar o amigo seja ele o melhor amigo ou não.

Sou  casado, 43 anos, l,73 de alt 80 kg, moreno claro, não sou nenhum atleta nem daquele tipão que toda mulher diz que gosta do tipo grandalhão, forte, sarado, eu nem malhara malho mas, tenho meus predicados, então, eu e um amigo de faculdade por nome de Aírton sempre fomos bem chegados, ele tem a mesma altura que e e sua mulher a  Lu é mais alta que ele quando usa salto embora ela só tenha 1,70, como ela se veste muito bem sempre meio social de saltos altos, ou mesmo quando está de jeans usa salto alto e isso exalta a beleza da mulher, principalmente seus glúteos, humm que bundinha arrebitada ela tem, e quando está de jeans então me deixa babando.
Eu sempre frequentei a casa do Aírton, e eles também frequentavam a nossa, mas um dia  desses fui até a casa deles e ele não estava lá quem me recebeu e fez sala o tempo todo foi a Lu, linda, como sempre uma mulher muito educada e fina, uma verdadeira dama da corte, como o Airton não estava ficamos conversando um tempão sobre vários assuntos, mesmo porque ela é  culta, inteligente ... e as horas foram passando e nada do Airton amigo chegar. fiz menção de ir embora mas a Lu me falou que não precisava, que eu ficasse esperando um pouco mais porque tava na hora dele chegar, mas que eu a desculpasse porque ela  iria tomar um banho e se eu não me importaria ... eu disse tudo bem e continuei ali na sala de TV, quando ela saiu do banho dentro de um  um hobby, toda linda e perfumada, pediu desculpas
pelo seu traje mas precisava de tomar aquele banho porque tava cansada do trabalho durante o dia, ... eu fiquei na minha só observando. Continuamos nossa conversa e durante a nossa conversa ela me confidenciou que seu casamento não ia lá muito bem, e inclusive o Airton não comparecia devidamente etc e tal ... então ela estava reclinada no sofá e acabou pegando no sono... e o seu hobby abriu com os seus movimentos deixando aquelas pernas lindas a mostra com isso me despertando meus desejos mais secretos,  e eu u ali só olhando aquela beleza toda, que desperdício, pensava comigo mesmo. imaginem só minha situação.
Continuei ali olhando aquele mulherão ao meu lado, não resisti fui me aproximando mais para sentir seu perfume, seu cheiro de mulher, hum que delicia... pela abertura que se mostrava no hobby via seus seios lindos, perfeitos e,  um pouco mais abaixo via a sua calcinha linda toda de renda um show de lingerie muito sexi ousei me aproximar um pouco mais coloquei minha mão sobre a coxa dela e comecei a acariciar bem de leve não queria que ela acordasse e ela não esboçava  nenhuma reação, continuava dormindo... ela era muito  linda continuei minhas caricias e fui  subindo a mão das coxas e acariciei sua   xana por cima da calcinha e nenhuma reação da parte dela dela... continuei acariciando, aproximei-me de seu pescoço e dei um beijinho,   e, nada ela não reagia... pensei comigo mesmo será q ela está mesmo dormindo?
Eu achei que ela já não dormia mais estava fingindo, então fui ficando mais atrevido, e já sentia meu pau até latejar de tanto tesão,  pensei comigo eu vou comer essa mulher sei que ela tá me provocando então não tive duvidas, arriei minhas calças,   tirei minha camisa e meu pinto já não cabia na minha cueca pensei comigo, .... meu amigo vai ter q me desculpar, mas a carne é fraca, e a Lu é muito gostosa pra resistir  eu estava completamente dominado... então puxei-lhe a calcinha dela para baixo, até ver aquela xana linda depiladinha, super cheirosa, limpinha , ali na minha cara... comecei a beijar,  tentando abrir aquela fenda gostosa maravilhosa, ao ver seu grelinho lindo e comecei a  lambe-lo quando  olhei pra cima, ela estava com os olhos entreabertos suspirando e  não me disse nada. Então entendi q era um sinal verde pra continuar o que eu já estava fazendo, continuei beijando, lambendo sua xaninha  até ela gozar em minha boca

Depois ainda lambuzado com seus líquidos subi e beijei aquela boca linda, enfiei minha lingua goela abaixo, para demonstrar meu tesão... ela retribuia e me beijava mais ainda ... não tive duvidas... encostei logo meu pau na xana, empurrei forte enfie inteirinho todo ele dentro dela, meu pau latejava sentindo as paredes quentes daquela buceta maravilhosa. bombei a  principio lentamente enquanto  mamava nos seus peitos lindos, sentia q cada vez mais ela se abria prá mim e eu entrando cada vez mais profundo, dentro dela, eu estocava cada vez mais forte e ela gemia e delicadamente se contorcia embaixo de meu corpo, ela estava entregue totalmente as minhas caricias e a minha investida.  
Confesso q nunca tinha comido uma mulher maravilhosa como ela. sempre minhas transas foram com mulheres mais sem classe, depravadas, putas mesmo  daquelas q falam palavrão na hora da transa, mas ela não , era finíssima e com classe até na hora do gozo! Gemia delicadamente, sem escândalos eu sentia que ela estava gostando, meu amigo que me perdoasse mas se ele não bate o ponto regularmente eu preencho as lacunas que ele deixa e graças a isso que eu e a Lu já estamos transando regularmente a meses, e confesso está cada vez melhor, porque a principio ela regulava o cuzinho, nada de anal, mas com o tempo ela liberou geral, me lembro  da primeira vez que comi aquele cuzinho, que tirei a virgindade anal dela, pelo menos eu acho que fui eu porque ela jurou que jamais tinha dado o anelzinho pra ninguém nem pro maridão. 

Por sermos casados temos o maior cuidado do mundo quando saimos, a primeira vez foi na casa deles mas não gosto de correr riscos, a gente sempre vai a um ou outro motel, e eu tenho uma casa de praia que a gente não rara as vezes se encontra lá., ela continua casada e eu tambem, e a foda mais gostosa que em casa só com a amante,  cada dia fico ainda mais louco por essa Deusa!

quarta-feira, 15 de abril de 2015

UM COROA CINQUENTÃO E MINHA MULHER

Somos um casal na faixa dos 30, eu 33 e minha mulher Silvia 31, nos damos bem na cama e temos nossas fantasias claro, já fantasiamos menage masculino e feminino, fantasiamos swing, em matéria de sexo somos bem quentes, mas apesar de termos um casamento aberto entre aspas porque jamais realizamos pessoalmente apenas nas nossas fantasias onde nos permitimos tudo, desde imaginar uma menage com um negro por exemplo a um cara bem pauzudo, eu por minha vez imaginando em nossas relações com alguma loira fenomenal e coisas do genero, isso apimentava nossos momentos íntimos.

Eu e minha mulher Silvia . temos boa aparência em virtude de sermos bem atleticos, malhados em academia, minha mulher principalmente é dona de um corpinho muito gostoso, coxas grossas bem torneadas, bumbum arrebitado, e peitinhos médios e pontudos, que quando excitados parecem querer furar o top de ginastica.

Embora nunca tenhamos realizado menage ou swing, temos a maior vontade de realizar só pra ver como é, somos muito liberais em matéria de sexo e muito quentes na cama, só não sei se na real teriamos a mesma desinibição que na cama, mas enfim...  então essa é uma historia real da nossa primeira vez que realizamos, e   vou narrar como aconteceu, foi  há alguns anos atrás, quando resolvemos tirar férias num desses hoteis fazenda tipo resort, foi no interior do Pr. num lugar perto de Campo Mourão em um resort   termal, compramos um pacote de alguns dias, como o lugar é um pouco caro então só tem gente de classe média alta, para cima,  enfim, lá fomos nós 

Desde o primeiro dia que chegamos, não pude deixar de notar um homem maduro na casa dos seus 50 ou mais sempre que cruzávamos eu percebi que ele descaradamente quase comia a Silvia  com os olhos, quando estávamos nos passeios nas trilhas,  na piscina, em todos os lugares que cruzávamos, e assim foi nos dois primeiros dias no hotel, até que em determinado momento nos cruzamos e trocamos algumas palavras, o suficiente pra descobrir que se chamava Ronaldo e que ele estava ali como um premio que ele tinha ganhado por ter cobrido metas, ele falou que a empresa oferecia aos melhores vendedores,  eu percebi é claro que em todo o momento mesmo ele tentando disfarçar não tirava os olhos da bunda da minha mulher, e a noite em nossos quartos comentei com ela e ela me disse que também havia notado, não resisti e perguntei o que ela estava achando, ela naturalmente  me respondeu que a situação a deixava excitada, ainda mais por outro homem a desejar, e acrescentou que  o homem, apesar da aparência de cinquentão, tinha um corpo ainda em forma, e com alguns pelos grisalhos destacando-se em seu  peito musculoso, e os cabelos grisalhos lhe davam um certo charme a lá George Cloone se notava que era um homem de classe, provavelmente um executivo ou diretor de alguma empresa.
Quando a noite fazíamos amor Silvia comentou que já tinha tido fantasiado em  transar com um homem mais maduro,  e disse ainda que  uma amiga dela de 28 anos  tinha um amante de 53 anos e que o amante era bem melhor seu namorado de 30, aquela conversa e o desejo explícito de Silvia me excitaram também  foi então que lhe propus que finalmente chegou a hora de realizar  uma  de nossas fantasias de sacanagem, ela olhou pra mim espantada e falou-me amor tem certeza do que está propondo, voce vai ter coragem?? Respondi que sim, já que estávamos na chuva então era pra nos molhar vi seus olhos brilharem de desejo então combinamos de no dia seguinte que ela ia  descer sozinha dar um jeito de se aproximar e de puxar papo com o tal homem e eu ficaria no nosso quarto, que dava de frente para a piscina só  observando o desenrolar, o trato era que ela diria ao homem que eu tinha  saído emergencialmente para resolver uns  negócios e só voltaria a noite, então o levaria pro nosso quarto.


Com tudo planejado eu providenciei um lugar pra ficar observando enquanto os dois estivessem transando, esvaziei um armário embutido e ajeitei um espaço pra mim, a porta ficaria semi aberta para eu ver pelas frestas sem ser visto para ele não perceber nada. .

Como combinado, assim que percebemos ele chegar Silvia desceu para a piscina e pela janela ví ela assentando numa espreguiçadeira ficou tomando sol por uns 15 minutos e o tal homem continuava por ali tomando um drinque e secando minha mulher, e quando ele percebeu que ela estava sozinha se aproximou para puxar conversa, percebi a satisfação no rosto de Silvia então eles conversaram por uma meia hora, eu estava de pau duro imaginando o desfecho, eu estava ansioso e achei que estava demorando muito, mas era normal demorar porque afinal não havia nada combinado. Mas em determinado momento eles levantaram-se e vieram rumo ao nosso apto, eu fui e me escondi, só depois que a Silvia me contou que ele não queria vir ao nosso quarto que ele tinha convidado a ir no apto dele, mas ela alegou que tinha que ficar meio que de plantão caso eu ligasse, enfim...resumindo o Ronaldo acabou concordando meio que contrariado mas concordou, acho que o tesão dele falou mais alto que o medo de ser flagrado 

E assim ela saiu da piscina, e em poucos segundos ele disfarçadamente levantou e saiu também. Nisso eu entrei no armário e fechei a porta,  os dois  mal entraram e o Ronaldo  homem já a agarrou e tascou um beijo de língua na boca da Silvia  que prontamente retribuiu e se entregou,  ela deixou a toalha que cobria o biquíni cair e o coroa começou a acariciar as nádegas dela, dizendo:  voce nem imagina o quanto desejei  apalpar essa bundinha gostosa”. e a Silvia respondeu então: “aproveite, que sou toda sua”. enquanto meu marido estiver fora 
O coroa então tirou a parte de cima do biquini de Karla e começou a mamar em seus seios, que nem um bezerro desmamado, tentando chupar o leite da vaca. enquanto mamava enfiou  a mão por dentro  do biquíni e bolinava  o clítoris da Silvia, que facilitava abrindo um pouco as pernas e gemia de tesão,  e eu observando tudo de pau duro me masturbando levemente pra não gozar rápido, mas eu tava com muito tesão mas quase desisti da ideia quando vi a Silvia abaixar a bermuda dele que saltou um pau bem grande e duro, e vi os olhos da minha esposa brilhar de tesão, toda satisfeita se   ajoelhou na frente dele e começou a mamar aquela pica madura, enquanto alisava o saco dele não demorou muito ele pediu que ela parasse  porque senão iria gozar rápido., o coroa então fez ela deitar na cama, com as pernas bem abertas, e caiu de boca na buceta de minha mulher, ai sim eu quase gozei só de ver ele chupando ela que gemia de prazer   e eu  não não creditava no que eu via quase incrédulo, como o corpo dela tremia e como ela gemia de prazer, até que estremeceu toda  um orgasmo múltiplo, ela gritava e urrava  agarrando a cabeça do coroa  apertando entre suas coxas.
Ao ver que ele tinha feito ela gozar tão forte, o coroa veio por cima e meteu a vara nela, na posição papai-e-mamãe. A vara entrou de uma vez só, de tão lubrificada que ela estava,  aquele coroa boa pinta e bem dotado passou vários minutos em cima de Silvia num entra e sai ritmado, enquanto beijava a boca dela alternando em chupadas nos peitinhos dela que pareciam que iam explodir, de tão duro que estavam os biquinhos,  nunca ví minha mulher com tanto tesão e com aquele corpinho dando tanto sinal de êxtase, e depois de vários minutos de pica e carícias, ela disse que  ia ter outro orgasmo. ele então acelerou mais o movimento e disse a ela: “então vamos gozar juntos agora, minha putinha jovem”.!"vamos botar um belo par de guampas no seu maridinho, ela deu um gemido bem alto que quase podia ser ouvido fora do quarto, e ele deu um gemido alto também, e sinal que estava gozando dentro dela,  nesse momento, eu  não resisti e gozei jatos de esperma dentro do armário..

Depois que eles gozaram os dois ficaram deitados, se acariciando e se beijando, depois de alguns  minutos o coroa já estava pronto pra outra, e perguntou se podia comer o cuzinho dela que respondeu  não, porque nunca tinha feito, nem comigo. Então ele falou já que não dá o cuzinho quero  comer a buceta  na posição de cachorrinho, Silvia, sem perder tempo, se pôs de quatro em cima da cama, arrebitando aquela bunda deliciosa, e a racha da bucetinha úmida pulsando. O coroa veio por trás, se ajoelhou na cama, enfiou aquela pica na racha da minha mulher e novamente começou a maratona de estocadas rápidas, segurando nos  seios dela com as duas mãos, e mordia a nuca dela.
De dentro do armário eu podia perceber que o corpo dela estava todo arrepiado. O coroa havia tocado o ponto fraco dela, que era o pescoço e a nuca, depois de fazer ela gozar novamente umas três vezes no mínimo, ele tirou o pau de dentro dela, se deitou e disse para ela chupar porque queria gozar na boca dela. Ela então continuou de quatro e engoliu o caralho do coroa chupando até ele gozar e ele segurava a cabeça dela.até ele gozar de novo, e ela  engoliu a porra dele, eu nunca imaginei que um coroa cinquentão teria tanto gaz pra satisfazer a Silvia, mas ele deu um chá de pica na minha mulher que adorou, ao terminarem, ela disse ao coroa que era pra ele se  para sair, pra não correr o risco  caso de que eu voltasse mais cedo. ele então não perdeu tempo, vestiu a roupa  tascou outro beijo de língua demorado na minha mulher, e disse que aquela tinha sido uma das melhores fodas da vida dele e saiu todo satisfeito . Não sei se ele estava falando a verdade, mas para Silvia tenho certeza que foi.

Quando ele saiu, eu também deixei o armário excitado, um corninho manso excitado e como não podia deixar de ser, dei uma boa trepada com ela, sentindo a bucetinha ainda úmida e pulsante de tesão. Foi uma experiência ótima, e Silvia finalmente  sentiu o que era ser possuída por um homem mais maduro e experiente.

No dia seguinte, ela conseguiu o telefone dele, mas como mora num estado muito distante do nosso, não sei quando vamos poder repetir a dose. Uma coisa é certa, de vez em quando vamos buscar um coroa cinquentão para saciar a fantasia de minha mulher.

terça-feira, 14 de abril de 2015

DESCONFIEI QUE MEU MARIDO ME TRAIU E DEI O TROCO


Vou narrar histórias reais que aconteceram comigo nesses ultimos  3 últimos anos de casada. eu me casei  nova, porque engravidei, meu  marido foi meu primeiro. namorado, eu era muito inocente e meu marido foi o primeiro e único homem que tive isso até acontecer o que vou narrar,  foi a ele que me entreguei e só com ele tive relação sexual durante mais 10 anos de casamento e ele era muito mais experiente que eu mesmo porque era quae 8  anos mais velho que eu.

Meus avós eram russos e por isso herdei os cabelos ruivos e pele com sardas, sou uma mulher alta 1,75 do tipo mulherão literalmente falando porque pela minha altura eu tenho peso proporcional, 75 ks mas me considero uma mulher bonita e eu gosto sempre de estar bem vestida, sou adepta do estilo social, sempre que posso estou de salto alto e de saia ou vestido, eu me acho muito atraente,

Então meu casamento como muitos outros entrou em uma rotina, o sexo já não era mais o mesmo, meu marido parece que já não me procurava com a mesma frequência de antes, e confesso que levei muitas cantadas em meu serviço ou nas rodas sociais mas  sempre me mantive fiel, mesmo já tendo quase certeza que o amor inicial que nos unia tinha acabado, só que convivíamos bem apesar de tudo..

Mas um dia descobri algo bombástico, eu já estava pra completar 32 anos quando descobri que meu marido tinha uma amante, apesar do nosso casamento ter esfriado um bocado mas mesmo assim me senti traida afinal ainda moravamos no mesmo teto, e eu achava que se meu marido não me queria mais então ele que fosse honesto e me falasse, a eu terminaria numa boa sem stress, mas nã ele preferiu arranjar uma amante era mais cômodo com isso passei a me questionar, será que eu já não servia como mulher, será que estava valendo a pena ser fiel, isso entre muitos outros questionamentos.

Sei que sou uma mulher bonita porque sempre fui elogiada e muitas vezes levei cantadas e não foi por um homem só, foram muitos mas eu nunca cedi, mas depois daquela bomba na minha cabeça  tudo isso me veio em minha cabeça e me perguntava se havia valido a pena ser fiel a alguém que não era a mim. Então eu estava disposta a dar uma reviravolta em minha vida, só não me separei naquele momento porque tinha varios fatores a ser pesado na balança e não era o momento certo pra isso,  mas prometi a mim mesmo que a partir daquele instante eu seria outra, que aproveitaria pra viver o que eu até então não tinha vivido  todos os momentos felizes que uma mulher pode querer eu iria correr atraz, principalmente no que diz respeito ao sexo que até aquele momento sempre foi muito limitado e  só tinha tido meu marido como homem.

Como eu trabalho numa empresa multinacional no ramo de informática, eu era secretária executiva de um dos diretores  na época numa empresa que tinha entre seus funcionários alguns estagiários dos quais eu estava em contato quase que diariamente e eu era encarregada de orientar e distribuir tarefas burocráticas e cobrar a execução dos mesmos encarregada de orientar a todos. Dentre eles estava o Roberto, um rapaz forte sarado no auge dos seus vinte e poucos anos  muito bonito charmoso e sempre sorridente, sorridente e charmoso e esse rapaz estava diretamente subordinada a mim, por isso passamos a ter mais intimidades nas  percebi que ele me olhava de uma forma diferente, sentia desejo em seu olhar mas nunca falou nada afinal eu era sua chefe, confesso que   aquilo mexia comigo, e me fazia ficar com o coração acelerado e as pernas bambas toda vez que eu sabia que ia ter que tratar algo com ele, e isso foi se arrastando.

Até que certa vez tive uma discussão com meu marido e estava bem pra baixo, ao chegar no trabalho, a primeira pessoa que encontrei foi o Roberto que logo percebeu meu estado de espirito, como minha mesa ficava na ante sala eu ficava quase que sozinha então ele  veio até mim e começou a me perguntar do porque que eu estava assim etc e tal, então eu precisava desabafar, contei a ela parte de meus problemas  ele ouviu todo meu desabafo quieto, quando terminei ele me convidou para que fossemos tomar um café no final do expediente assim poderíamos conversar mais, aceitei e ao final da tarde conversamos bastante, ele sempre gentil, sorridente e solicito e foi me envolvendo, já era meio tarde resolvemos ir embora, ele não tinha carro então lhe ofereci carona e quando ia deixa-lo na estação para pegar o  metrô ele se virou e me disse que eu era linda e maravilhosa e como tal  que eu devia ser tratada como rainha, e sem que eu esperasse  veio até a  mim e me deu um beijo,.

Aquele beijo acendeu em mim um fogo que estava meio apagado,  mil coisas se passaram em minha cabeça, mas achei melhor parar e lhe disse para que ele não confundisse as coisas e pedi pra que descesse do carro, ele me pediu desculpas,  e foi embora, no restante do caminho pra casa eu fui pensando nele, em seu sorriso que estava sempre estampado em seu rosto, no beijo inesperado, no cheiro do perfume que ele usava, nas coisas que ele me disse, eu estava muito confusa e  não sabia direito o que fazer, durante o trajeto meu coração estava disparado,  pensei em muitas coisas, inclusive pensamentos eroticos, meu coração estava a mil.

Nos dias seguintes, eu esperava ansiosamente pra ver ele, mesmo que fosse formalmente pra tratar de trabalho e assim poder disfarçadamente olhar pra ele, e eu percebia que ele cada vez mais me devorava com seus olhares confesso que eu passei a me preocupar em estar sempre bem vestida embora isso fosse uma rotina pra mim,  e andar mais perfumada, eu mesmo inconscientemente parece que  fazia questão de ser percebida por ele.

Algumas semanas  depois, aconteceu que tivemos tivemos que ficar até mais tarde na empresa para fechamento de fim de ano, já era quase meia noite quando me preparava pra sair  ele abriu a porta de minha sala e perguntou se eu estava bem, levei um susto e naquele instante tremi. Disse que sim e ele me perguntou se eu dava uma carona até a estação do metrô porque estava meio tarde, na hora  uma alegria esfuziante tomou conta de mim,  eu fiquei animada, eu concordei em dar a carona, e fomos, do escritório até a estação levava uns 20 minutos, tempo suficiente pra ele  dar um jeito de se aproximar de mim, no trajeto me elogiava, acariciava meu cabelo discretamente, quando parei, ele veio a mim e fiquei sem saída, pedi pra ele se afastar, ele sorriu e disse que queria me dar um beijo, porque depois da ultima vez pensava em mim todos os dias e noites, e que me desejava como mulher falei que não, que era melhor ele descer e eu ir  embora, mas ele me colocou contra a parede e disse-me, Mariana, sei que você também quer, que me deseja, percebo isso  em seu olhar!
Nesse momento eu queria desmaiar de vergonha, ele veio e me abraçou dando um beijo, e que beijo, fiquei sem palavras, senti o corpo dele me apertar contra o banco do carro aquilo me deixou com muito tesão. Mas não sabia se era certo, mas aquele rapaz tinha razão, eu  o desejava também, naquele momento eu decidi que iria  me entregar a ele, retribui seu beijo nos beijamos ardentemente, enquanto beijava meu pescoço ele me  dizia coisas ao meu ouvido que me acendiam mais, ficamos um tempão nos amassando no carro até que senti ele levantar minha saia e enfiar a mão dentro da minha calcinha que estava molhadinha,  adorei aquilo, sentir outra mão me pegando, outra boca me beijando, o gosto de outro homem, quando  ele pegou minha mão e colocou por cima da calça  dele pra sentir o volume, nossa quase morri, de vergonha e desejo ao mesmo tempo. ao sentir o  volume por dentro da calça, disse, pensei aii meus deuses.. que to fazendo... -

Ele sorriu e perguntou: Gostou? É todo seu!Falei que sim, que tinha adorado, mas que  ali no carro não podíamos, era perigoso e estávamos em um local publico apesar do horario não ter ninguém circulando pelas ruas, ele insistiu dizendo que tava de pau duro e que eu era a culpada, brincou ainda que eu tinha que apagar seu fogo, nesse momento eu já estava decidida a sair com ele, falei-lhe então que por mais que eu também quisesse não daria pra irmos a nenhum lugar por causa do horário,  e dentro do carro eu não estava disposta então tinha que ser outro dia ele perguntou outro dia quando, se deixarmos pra outro dia voce vai acabar desistindo, prometi-lhe que não desistiria não, então lhe disse que poderíamos nos encontrar  no sábado a tarde, porque era o dia que meu marido costumava sair e voltar tarde, era justamente nesse dia que eu desconfiava que era o dia que ele ia ver a amante, por isso não senti muitos remorsos em também ir ao encontro com outro homem.

No sábado, quando acordei pela manhã, meu marido já tinha saído e confesso que não consegui esperar até a tarde  pra ver o Roberto eu não consegui aguentar esse tempo todo, lá pelas 10 da manhã liguei pra ele e disse que meu marido tinha saído e que eu iria levar meu filho na minha irmã e iria buscá-lo com meu carro, combinamos o local, em seguida tomei um delicioso banho, vesti uma calcinha bem sexy e um sutiã de rendas daqueles bem confortáveis e fácil de tirar, coloquei  meias e cinta liga que eu guardava para ocasiões especiais com meu marido, fiquei linda e perfumada., enfim eu estava me aprontando toda só pronta pra agradar a ele, e  nada me faria mudar de ideia naquela hora, apesar de eu ter tomado um banho cada vez que eu imaginava o que iria acontecer molhava minha calcinha, senti um frio na barriga mas estava decidida a ir.chegando ao ponto de encontro  meu coração disparou ao ve-lo vir ao meu encontro todo sorridente,  lindo, todo cheiroso. ele entrou no meu carro e me deu um bom dia, em seguida veio a mim e me deu um beijo suave, todo romântico e sensual. Senti os lábios tocar o meu que delicia, que boca maravilhosa.

Disse a ele que precisava contar algo, ele perguntou o que era, falei que só quando estivéssemos a sós. Perguntou-me  onde iríamos, eu disse-lhe que iriamos pra um motel terminar o que tínhamos começado noutro dia durante o trajeto ele me olhava e dizia que eu estava linda e maravilhosa. e eu ficava toda envaidecida com tantos elogios, e me peguei pensando, olha só a loucura que to fazendo, levando outro homem que não é meu marido no meu próprio carro pra me realizar sexualmente, e pra fazer amor. Eu nunca tinha dirigido um carro naquela situação, eu já tina ido a motéis com meu marido mas quando eu e meu marido íamos ao motel era ele que dirigia,  agora é eu que estou ali naquela situação  levando um rapaz bem mais novo que eu um quase estranho, mas aquilo me excitou ainda mais e sorri suspirando, tendo a certeza que  naquele dia, certo ou não eu iria me realizar.

Ao chegar no motel, entramos e ele me deu um beijo me abraçando carinhosamente e me senti segura nos braços dele, ele pediu pra que eu falasse aquilo que eu disse que precisava contar-lhe , peguei ele pela mão, olhei nos olhos dele e disse-lhe, olha eu  nunca sai com outro homem na vida além de meu marido, mas que queria muito aquilo com ele, que ele era especial e por isso o desejava, mas ele precisaria guardar segredo, ele sorriu e disse que tudo estava sendo um sonho  e  que seria o nosso segredo e me deu um beijo.
Começamos a nos beijar, sentados na cama e ele me tratava e me abraçava como se fosse uma rainha.eu estava em êxtase adorando  aquilo tudo  ele me pegou no colo e me beijando me deitou na cama. e veio por cima, sempre me beijando e dizendo coisas bonitas, outra mais picantes e  foi tirando minha blusa e minha saia me deixando só de calcinha, ele ficou encantado quando me viu seminua, Ele parou e ficou admirando, morri de vergonha e ele me beijou e disse que eu era linda. Depois pedi pra ele deitar, que eu também queria tirar a roupa dele, fui beijando, tirando a camisa, beijando os ombros, peitos, ai que delicia, tirei o sapato, e fui beijando a barriquinha dele, cheguei na região de baixo, beijei por cima da calça e senti um volume, fui tirando a calça e deixei ele de cueca, meus olhos estavam grudados no volume, queria ver imensamente como era, o beijei novamente e eu estava por cima, quando fui baixando e aos poucos tirei a cueca dele, quase morri quando aquilo saltou pra fora, levei um susto e disse: -Ai meu Deus! que lindo! confesso que era mesmo, um pau maior que de meu marido, grosso, com as veias saltadas, lindo e só pra mim.
Abaixei e passei a beijar o pau dele, aquilo o deixou louco, e foi crescendo e ficou enorme. Chupei carinhosamente e passava a língua como se fosse um doce, ele gemia e dizia que estava gostoso demais, beijava as coxas grossas dele, e voltava pro pau, fiquei um bom tempo assim chupando o Roberto como nunca tinha chupado meu marido. Senti-me uma fêmea de verdade, uma puta ansiosa pelo seu macho. Ele ergueu e me deu um beijo. E disse que era a vez dele. Me deitou e veio me beijando toda, tirou meu sutiã e beijou meus seios, aquilo me fez gemer e gritar de prazer, sentir aquela boca quente nos biquinhos de meus seios, depois foi me beijando, e desceu na minha buceta, senti a respiração dele, ele tirou minha calcinha e viu minha bucetinha que estava já úmida de tesão. Beijou e deu uma lambida, nossa que delicia, ai foi beijando e me chupando abri minhas pernas e fechei os olhos pra aproveitar aquilo. Pude ver pelo espelho do teto, eu deitada e ele me chupando, aquilo me acendeu, eu disse pra ele me dar um beijo, ele veio e me beijou, nessa hora, olhei pra ele e disse no ouvido: - agora quero ser sua agora, me penetra, nunca desejei tanto um homem como agora eu desejo

Eu me ajeitei na cama colocando um travesseiro nas costas e me abri, ele foi, pegou a camisinha e veio, nossa, tremia toda. Pude ver aquele pau enorme e pensei que tudo aquilo estaria dentro de mim em breve, parece que fiquei mais molhadinha. Ele veio carinhosamente, me ajeitou e ficou entre minhas pernas, alisou o pau dele e foi esfregando na minha buceta, nossa aquilo me deixou tonta, pedi pra ele: - Vai amor, mete em mim, eu quero! Ele esfregava e aquilo me deixou mais com vontade. Ele começou a enfiar, devagar, pude sentir a cabecinha entrando, devagar e duro, ele disse que eu era apertadinha. apenas sorri e ele continuou, foi metendo e fui sentindo entrar, ele dando estocadas leves e seguras, gemia gostoso e dizia que estava delicioso. Quando ele deu a ultima estocada, pude senti-lo todinho dentro, pedi pra ele um momento que ficasse quietinho.
Queria saborear aquele momento, ele ficou quieto, e eu ajeitei minha pernas na cintura dele, na forma de um laço, por nada naquele mundo deixaria ele sair dali, me senti segura, preenchida, me senti mulher desejada. nunca tinha tido outro homem naquela posição, mas também tive a certeza que teria outros, tinha descoberto o desejo, as fantasias, o tesão, o sexo. Daí comecei a mexer e gemer, ele passou a ficar num vai e vem louco, e me beijava dizendo que eu era gostosa e iria me foder gostoso. Ele pegou minhas pernas e juntou as duas, erguendo pra frente, ficando só com minha buceta e olhando a penetração, aquilo me deu mais tesão, e ele metia como louco, sentia mais desejo ainda, lembro que dizia: - Mais Roberto, vai me come, sua putinha, sua casadinha que tá virando uma vadia, quero que você seja meu macho, meu comedor. Olhava pra ele e sorriamos felizes, de repente ele me puxou pra frente, sem tirar de mim. Ficou meio sentado na cama e eu em cima, ai que delicia, pude sentir tudo novamente, dava beijos na boquinha dele, e dizia que estava maravilhoso aquilo. Ele gemia gostoso e me chamava de putinha, aquilo me deixava mais excitada.
Embriagada pelo momento resolvi ser uma puta por completo, eu já tinha ouvidos de amigas que fazia sexo anal resolvi experimentar tambem então falei-lhe ao ouvido:  você quer que eu fique  de 4 pra você, quer? Ele sorriu e disse: - voce está me saindo melhor qu encomenda minha gostosa. Daí sai de cima dele. Puxei um travesseiro coloquei embaixo de mim e fiquei de 4, com toda a bunda arreganhada, vi pelo espelho ele se arrumando, ficou de joelhos atrás de mim e beijou minha bucetinha ainda que estava toda melada. Daí, ele foi metendo, senti ele me rasgar, foi metendo gostoso que eu apenas pedia mais, daí ele parou, tinha entrado tudo, comecei a rebolar e ele gostou, sentia ele mexer dentro, que delicia. Daí ele começou a me foder freneticamente, amei aquilo, era um entra e sai delicioso. Nessa altura já tinha uns 4 ou 5 orgasmos. Pedi pra ele dar uns tapinhas no meu bumbum, quando ele fez isso, nossa, gritei de tesão. Nessa altura, ele já não se continha e disse:- Vou gozar Mariana, vou gozar minha casada putinha! eu falei: - Goza meu amor, goza gostoso que eu também vou gozar!
Ele deu uma estocada que pude sentir tudo lá dentro, foi quando ele gritou de prazer e eu também, gozamos feito loucos, com nossos corpos cheirando a sexo e tesão um pelo outro. Aquele homem era divino. Deitamos e eu coloquei minha cabeça no peito dele, ele me acariciou e me deu um beijo romântico e eu retribui, naquele instante tive a certeza que teria outros momentos prazerosos com ele, aquilo me fez feliz. Ficamos quietinhos, curtindo nosso gozo, ele me abraçando por trás e eu pensando em minha nova vida que estava começando, mesmo sendo casada.
Depois tivemos muitos momentos de intenso prazer e sexo. Ficamos juntos por quase 10 meses, quando o estágio dele acabou. Tivemos muitas histórias e fantasias juntos

sexta-feira, 10 de abril de 2015

TRANSEI COM O MEU CUNHADO, MEU MARIDO NÃO SABE

Esse fato aconteceu há um tempinho atrás.    tenho 27 anos , sou morena clara , tenho olhos castanhos esverdeados ,160 alt , seios médios mais bem durinhos , e um bumbum médio bem durinho  e 55 kg , bem distribuídos,  estou casada há 8 anos, meu marido tem 30 anos, 

Na época estávamos  temporariamente estávamos morando  na casa da minha sogra já que meu marido  trabalhava no período da tarde e parte da noite, chega em  casa normalmente por volta da meia noite, Eu também trabalho, mas só até as 15h00. numa clinica como recepcionista, e em casa sempre estou ajudando a minha sogra, neste dia minha sogra havia viajado pra casa dos parentes no interior, ia ficar o resto da semana toda fora  sobrou pra mim as tarefas da casa nas minhas tardes, na quarta feira eu fui fazer faxina, e  meu cunhado sempre estava na sala vendo TV ou jogando vídeo game. Ele é um garoto muito bonito, tem 19 anos e chama-se Marlon. Ele morava com o pai que é separado da minha sogra, mas foi passar uns dias na casa da mãe, e dormia no sofá da sala enquanto ficava lá já qaue eu e meu marido estávamos ocupando o quarto de hospedes.

Como sempre eu estava bem à vontade, usava um desses shorts-saia que está na moda  e uma blusa  bem folgada e estava a  fazer uma faxina na casa começando pela sala e, em alguns momentos eu tinha  que me abaixar ou subir em uma cadeira para limpar os móveis mais altos, deixando em alguns momentos os meus seios aparecendo, porque eu estava sem
sutiã, mas não tava nem ai afinal eu pensava estar sozinha em casa, só que eu nem tinha percebido meu cunhado bem mais novo que eu tinha entrado e ficou ali me olhando estático parecia hipnotizado olhando fixamente para os meus seios sem sequer disfarçar, mas eu continuei a minha faxina até em dado momento ele levantou do sofá veio até onde eu estava e me segurou por trás, dizendo que eu era muito gostosa que seu irmão tinha muita sorte de ter uma mulher igual a mim etc. Sempre ouvia comentários de sua própria mãe que ele era do tipo safado e mulherengo. Eu o empurrei e pedi para ele me respeitar, pois eu era casada com o seu irmão e que a atitude dele  não era correta. 

Pude observar que ele  estava  excitado. Havia um volume em destaque na sua bermuda, ele deu nova investida me agarrando novamente, consegui me safar e fui para o meu quarto, mas antes de eu fechar a porta ele entrou e me agarrou, caímos sobre a cama. eu tentava inutilmente me desvencilhar daquele assédio, mas confesso que  já estava com a calcinha toda molhada, até porque fazia uns 4 dias que eu não transava com meu marido que sempre
chegava muito cansado, e quando deitava já dormia rápido., meu cunhado  me agarrava forte e  beijava minha boca meio a força não consegui mais resistir muito tempo para aquele vendo ser inútil minha resistência acabei por me entregar e me entreguei e tentar tirar o melhor proveito da situação, mesmo eu resistindo e ele meio que me pegando a força a situação me deixou muito excitada só que eu não podia me entregar totalmente então ele tirou minha blusa seguoru meus braços prensado na cama e chupou meus seios, depois soltou um dos braços e  acariciava a minha vagina já totalmente ensopada, ele não era de muita cerimônia, tirou sua bermuda e cueca juntos ao mesmo tempo ao visualiza-lo pelado até  me assustei com o tamanho e grossura era pelo menos a metade maior e mais grosso que  o  do irmão, não era tão descomunal assim mas era bem maior e mais grosso, para um garoto de 19 anos bem magrinho de certa forma até raquítico, aquilo não era normal. 
Ele com certa violência arrancou literalmente a minha calcinha e já foi metendo com muita força, a dor só não foi maior porque minha buceta estava multo molhada, mesmo assim gritei baixinho quando a “cabeça” entrou. Ele dava estocadas muito fortes a ponto da cama balançar, me beijava, mordia meus lábios e seios, ele sorria e me  dizia que iria me deixar arrombada, após varias  estocadas ele gozou, confesso que eu já havia gozado também, pensei que ia ficar só naquela primeira transa mas me colocou de quatro apontou a cabeça pra minha gruta e empurrou ainda mais forte, enquanto metia puxava meus cabelos , o “massacre” durou alguns poucos minutos até que sua respiração ficou mais forte e pude sentir novos jatos de porra inundar o interior de minha buceta, jatos fortes e abundantes. 

Sem retirar seu pau de dentro de mim ele caiu de lado me puxando pra ele ficamos um tempinho assim abraçados de conchinha ao retirar seu Pau que ainda estava pingando foi quando pude observar melhor aquele instrumento. Era realmente admirável, lindo forte e pulsante. Gozei pelo menos umas três vezes, coisa que não acontecia com o seu irmão. O pênis do Marlon (meu cunhado) havia me preenchido por inteira, me levantei, pedi pra ele ir embora,  fechei a porta  e chorei baixinho por alguns minutos, não sei se por dor, medo, vergonha ou outro motivo qualquer, em seguida fui me limpar no banheiro  enquanto eu me limpava pude  observar  o estrago feito na minha buceta, 

Pouco tempo depois sua mãe chegou.  Agi normalmente como se nada tivesse acontecido. O restante do dia foi normal, mas passou o dia inteiro sem que a gente se falasse.

A AMIGA DA MINHA FILHA


Sempre leio contos, isso me excita, sou sexualmente ativo e gosto de sexo apesar de eu ter muito receio em me envolver com mulheres mais novas, tenho receio que isso venha de alguma forma a afetar meu casamento, mas depois de muito tempo de casado aconteceu comigo algo inesperado, eu já tinha tido meus pulos fora do casamento ,mas sempre fui discreto e ninguém nunca soube de nada, nem minha esposa nem minha filha e raramente eu conersava sobre isso com amigos tambem, minha politica era de segredo absoluto.

Me chamo Danilo tenho 47 anos, e a minha experiencia aconteceu quando minha mulher viajou de férias de verão e ia ficar umas duas semanas na casa da mãe que mora no interior num sitio,  ficamos em casa e eu e minha filha porque ambos trabalhávamos e não pudemos ir, no fim de semana minha filha e sua amiga me convidaram pra que eu fosse nossa casa de praia, minha filha falou que iria ela o namorado, e a amiga chamada Andreli ia com o namorado também, essa amiga sempre frequentou nossa casa então eu já a conhecia bem só não conhecia o namorado dela, então pensei com meus botões que pra que eu iria só se fosse pra segurar vela eu relutei um pouco em ir mas como a Andreli   sempre frequentou nossa casa eu não iria me sentir deslocado, 


Percebendo minha relutância a Andreli insistiu de uma forma até melosa,  ambas insitiram tanto que acabei aceitando  fomos todos no mesmo carro e no trajeto   fui pensando meu fim de semana vai ser um saco elas vão sair com os namorados e me deixarão sozinho, mesmo que eu fosse seria pra segurar vela, enfim entre um pensamento e outro chegamos  na sexta a noite, aproveitamos pra arrumar as coisas na casa que estava fechada, como não tinha nada a fazer  resolvemos sair pra comer pizza, notei que os dois casais estavam todos aproveitando bem, e eu chupando dedo, ficamos até uma meia noite depois voltamos pra dormir.


No dia seguinte acordamos por volta das 9 hs  tomamos um café rápido  e fomos para praia pra não pegar sol forte, passamos uma parte da manhã como eu estava sozinho e sobrando resolvi voltar pra casa, aleguei que iria descansar um pouco antes do almoço,  cheguei tomei um banho de agua doce pra tirar o sal do corpo, me esparramei no sofá, estava cochilando quando ouvi o barulho da porta se abrir, meio sonolento levanei a cabeça pra ver pra minha surpresa era a gostosa da Andreli parecia uma deusa, 1.7o de altura, morena  cabelos longos e cacheado, uma pele que mais parecia de veludo,  olhos bem negros cinturinha fina e uma bunda redondinha de tirar o folego que se destacava mais ainda dentro daquele minusculo biquini, percebi um corpo bem sarado fruto de muita malhação em academia, em minhas fantasias sexuais  confesso que sempre olhei para aquela menina de um modo desejoso, do tipo olhar com os olhos e lamber com  atesta, afinal ela era muito novinha pra mi, idade da minha filha, mas sempre olhei aqueles seios imaginando as caricias mais sensuais e gostosas, quantas vezes me imaginei chupando aqueles seios e alisando aquele  corpinho maravilhoso e pensar que  o namorado dela era um sortudo   de sorte comer uma Deusa desta... 


Quando ela abriu a porta e eu perguntei o que tinha acontecido pra ela estar sozinha ali  percebi que seus olhos lacrimejavam então  ela me disse que havia se desentendido com o namorido e que ele era um estúpido com ela em razão disto tentei acalma-la dizendo que no fim  tudo ia ficar bem, aproximei-me num gesto quase que paterno a comecei a tocar em seu rosto, foi quando ela se aproximou de mim e me abraçou soluçando,  apesar de eu estar ali num gesto paternal só  de encostar nela minha fiquei excitado, eu  já estava a uma semana sem a minha mulher, quando ela me abraçou daquele jeito eu estando de sunga não deu pra disfarçar muito quando meu pau ficou duro parecendo querer explodir fiquei meio  envergonhado mas não dava pra disfarçar o volume, sei que ela estava sentindo meu pau roça-la embora de uma forma discreta mas dava pra perceber... então ela afrouxou um pouco o abraço achei que devido a situação ela iria se afastar mas continuamos abraçados e para minha surpresa me falou abertamente sem disfarçar que estava sentindo o volume dentro da minha sunga lhe roçando.


Pedi desculpas, falei que não tinha como evitar,  afinal eu estava sem mulher a algum tempo,  pra minha surpresa ela falou que entendia e perguntou-me como eu me virava sem mulher não tive palavras pra responder, meu pau que a esta altura já roçava descaradamente a sua  xaninha,  sem pensar muito puxei-a para mim e dei-lhe logo um beijo achei que ela ia me empurrar   e sair daquele abraço mas ela abriu os labios num claro gesto de que estava aceitando, então  comecei a passar as minhas mãos por aquele corpo jovem tudo durinho, cheguei finalmente aos seu peitinho durinho empinado parecia uma maçã do pecado de um menina de 20 anos.


Meu coração disparou, minha pressão subiu, meu pau latejava de tão duro como fazia tempo que não ficava, fui logo chupando aqueles peitinhos que eu já tinha imaginado em minhas fantasias, nem acreditava que estava realizando,   minha vontade era de devora-la  todinha mas falei-lhe que era melhor pararmos porque eles poderiam chegar a qualquer momento e não ia pegar bem se eles aparecessem de repente, mas a Andreli me falou que eles foram passear de carro conhecer o local que o namorido dela tb tinha ido por causa da discussão, e disseram que não voltariam tão cedo, só chegariam pro almoço, ainda eram 10.30 e o almoço no caso seria depois das 13 hs, calculei que teríamos pelo menos umas duas horas até eles voltarem, então senti que ela estava me dando sinal  verde para minha investida.

Apesar de ser muito arriscado por ela ser amiga da minha filha e conhecida da minha esposa, meu tesão falou mais alto, beijando-a lhe conduzi até meu quarto e a deitei na cama, comecei a acaricia-la, beijava eu pescoço, minhas mãos suavemente deslizavam em seu corpo e  especial  atenção aos seus seios durinhos, minhas caricias estavam sendo plenamente aceitas por ela, após essa primeira caricias tirei o seu biquíni deixando-a totalmente nua, e seu corpo era realmente espetacular, beijei sua barriga fui descendo até o umbigo, ela se contorcia e gemia baixinho, quando cheguei a sua buceta toda depiladinha e meti minha língua em seu grelo ela se contorceu toda e apertou suas coxas em torno da minha cabeça, mas eu continuei, ela gemia e eu senti ela gozar ainda enquanto eu a chupava, senti o seu liquido acido em minha lingua, depois dela gozar em minha boca ainda com aquele gosto acido eu parei de chupa-la e procurei a sua boca pra beija-la, ela prontamente aceitou meu beijo... depois de beija-la lhe falei que pra mim era um sonho estar com ela na minha cama, nem nas minhas mais ousadas fantasias jamais imaginei que realizaria um dia.

Ela olhou pra mim e falou, seu bobo, sempre tive o maior tesão por ti, voce que não me dava bola achava que eu era nova demais pra voce?? Voce me olhava como se eu nem existisse como mulher, só tinha olhos pra sua mulher e eu a invejava pois eu adoro homens mais velhos, eu falei-lhe mas vc tem namorado e eu sou casado como poderia?? Interrompendo-me  falou deita ai deixa eu retribuir, deitou-me e retirando minha sunga caiu de boca numa chupada fenomenal até eu gozar também na sua boca.
Nem precisávamos falar qualquer coisa, logo a deitei ao meu lado e falei em seu ouvido, já sei vc quer sentir um homem de verdade, aposto que seu namorado aquele corno tem pau pequeno ou não sabe fazer bem feito, ela simplesmente concordou e falou então vem provar, a coloquei de bruços e me posicionei em cima dela peguei meu pau e coloquei na porta da sua buceta e atolei forte numa só estocada, ela endoidou, rebolava e gemia de prazer, eu podia ver em seu rosto aquela carinha de satisfação de uma mulher que está sendo fodida por um macho de verdade, parecia uma fêmea no cio, sua xota estava toda encharcada e não oferecia nenhuma resistência ao meu pau que não era dos maiores mas não era tão pequeno, nem precisou eu achar o tal pongo G da mulher porque senti que ela gozava, tinha múltiplos orgasmos porque eu sentia as contrações da sua buceta em torno do meu pau, que delicia, nesse clima comecei a dizer palavras obscenas, chamava-a de puta vadia, safada,  ela e ela foi a loucura dizendo quase sem fôlego  que nunca tinha sentido com ninguém o que estava sentindo naquele momento, falei-lhe que estava apenas no primeiro tempo que teria segundo tempo, ambos gozamos loucamente o cheiro de sexo exalado invadia o quarto, 
Falei-lhe que queria comer o cuzinho tambem, ela negou dizendo que não gostava porque doia, que onamorado já tinha tentado mas ela nunca tinha deixado ir alem de colocar o pau na entrada que ele nunca tinha feito isso com ela e eu altura sá pensava em desvirginar aquele cuzinho, a xota escorria gozo  eu estava mesmo decidido comer o cuzinho dela ela que insistia em nunca tinha dado e tinha medo de doer então sem falar nada comecei a lamber o cuzinho dela lambuzei-o todo com minha saliva e de vez em quando eu colocava a pontinha da lingua como se fosse penetra-la com a lingua  ela ficou louca de tesão que  chegava a piscar, fui até meus pertences e peguei um creme de passar no cabelo bem liquido e pastoso pra facilitar  a penetração lambuzei bem o meu pau e o cuzinho dela pra que ela deixasse lhe prometi colocar só a cabecinha e comecei a enfiar vagarosamente pra não machuca-la, quando passou a cabeça senti o anelzinho dela em torno foi um tesão só, queria meter tudo mas tava com medo de que com isso ela não quisesse mais, quando para minha segunda surpresa do dia ela ela me  falou ah!! coloca tudo vai quero sentir ele todo dentro de mim, se eu não aguentar eu falo e voce para tá, comecei a forçar aquele cuzinho apertado e
frágil diante da minha pica forcei um pouco mais quando passou a portinha meu pau pulou a metade para dentro do rabo dela que  gritou então parei de forçar e comecei a acariciar o grelho dela e ficamos ali imóveis por alguns minutos e perguntei se ela queria que eu parasse. ela falou que não perguntei se tinha parado de doer ela confirmou com cabeça que sim que seu corpo já tinha se acostumado com o volume do meu pau, então perguntei se ela queria que eu tirasse  e ela disse não... vai continua quero o serviço completo, então comecei a bombar a principio devagar  no rabinho dela ela começou a gemer senti que o tesão estava vindo e começamos aquele vai e vem gostoso, quando eu descontrolado segurei forte pelo seu quadril e atolei todo meu pau pra dentro ficando dó as bolas pra fora, ela novamente deu outro grito de dor, mas nessa altura eu estava louco de tesão  não parei ela me xingou seu filho da puta seu pau é muito grosso e tá me arrombando, mas não pare  me arregaça toda me faz sua mulher¨ então dei uma estocada e entrou tudo senti uma lágrima rolou pelo seu rosto e continuamos por mais alguns minutos, enquanto eu fodia acariciava seu peito e os biquinhos estava duros hora ia no grelho e acariciava arrancado gemidos dela quando de repente ela começou a falar em vóz alta, 
vem e me fode gostoso meu cavalo¨ e eu aumentei a frequência e ela gozou senti suas contrações em minha pica, eu já estava quase lá e falei eu também vou vou gozar rapidamente ela se virou, meu pau desencaixou da sua sua bundinha e falou-me goza em cima de min entre  meus peitos, quero sentir os jatos quentes então gozei, meus jatos eram tão fortes que lambuzaram também a sua cara, ela então passando o dedo em cima da minha porra levou até a boca e em um gesto provocativo chupava o dedo e quando terminamos ela tinha porra por todo o rosto e cabelo e escorria  pelos seios .

Depois ela levantou -se um pouco e  tirando um pouco de porra com os dedos e levando ate boca disse ¨vc é um cavalo mas adorei e adorei pode apostar que vou querer repetir  de novo, eu nunca te falei mas minha tara é homem mais velho principalmente se for pai de uma amiga isso me excita ainda muito mais, perguntei e seu namorado, ela respondeu simplesmente, ele que se foda, aquele aquele puto merece chifre isso sim,  hoje vc deixou minha xota toda esfolada de tanto tesão, quando a gente voltar voltarmos vou querer de novo, mas em um motel pra gente curtir melhor sem preocupações isso se vc topar, eu mal  podia acreditar que tinha comido aquela gata e é claro que eu queria repetir a dose.