sábado, 18 de outubro de 2014

PEGUEI MEIO A FORÇA A GOSTOSA DA MINHA CUNHADA MAIS VELHA

O que vou relatar aqui talvez seja a minha maior conquista, aconteceu quando eu tinha recém completado 18 anos, foi assim, eu sou o caçula da família, entre eu e meu irmão mais velho tem uma diferença de idade de mais de 15 anos, porque depois dos dois primeiros filhos meus pais não queriam ter mais eles diziam que por causa de estarem organizando a vida, dividas muitas etc e tal, mas aconteceu da minha mãe ficar grávida de mim por acidente, meus pais me contavam que era porque minha mãe tinha começado um tratamento para emagrecer e a primeira coisa que o médico cortou foram as pilulas, segundo ele contribuíam para fazer a mulher engordar, resumindo foi assim que eu vim ao mundo.

Por eu ser o caçula e por eu não ter nenhum irmão da mesma idade sempre fui muito paparicado, tanto meus pais como meus irmão sempre me tratavam com muito mimo, eu cresci assim, na minha adolescência tive muitas namoradinhas, transei com todas, eu me dava muito bem nesse quesito, acontece que minha cunhada Sandra casada com meu irmão mais velho era um tesão de mulher, eu tinha 18 e ela tinha 32 anos e era uma gata, perincipalmente quando ela colocava salto alto e saia, eu notava aquelas pernas bem torneadas, coxas grossas, cintura marcante, e peitos volumosos mas bem durinhos eu sei porque eu já espiei ela algumas vezes trocando de roupa, e eu já tinha até perdido as contas de quantas punhetas eu já tinha batido em homenagem a ela e ela sempre desconfiou sabia que eu a desejava, a gente tinha uma certa intimidade nas brincadeiras, alias eles sempre tiravam sarro de mim por ser o mais novo eu era o motivo de gozação dos irmãos e as cunhadas as vezes também entravam na onda, quando eu era mais novo ficava envergonhado mas com o tempo me acostumei.

Eles moravam no mesmo bairro, mas não era perto então eu sempre dava uma passada por lá como quem não quer nada, filava um almoço, um lanche, não era muito frequente porque os dois trabalhavam fora, e isso dificultava de eu ve-la com frequência, mas sempre que dava eu dava um jeito só pra olhar ela e depois bater uma punheta já que eu tinha medo de insinuar qualquer coisa e a casa cair pra cima de mim, afinal era mulher do meu irmão, e não ia pegar bem pra mim lá em casa, afinal eu ainda era praticamente um adolescente apesar das minhas namoradinhas com minha cunhada era bem diferente.

Como eu disse no inicio eu tinha recém completado 18 anos me deram uma festa de aniversário e pra variar as gozações não faltaram tipo agora é homem, agora tem que ter mais cuidado senão vai em cana, DNA no programa do ratinho e coisa assim... a festa foi no fim de semana, aconteceu que meu irmão foi viajar ia ficar a semana toda fora e me pediu pra que eu fosse dormir na casa dele pra fazer companhia pra mulher dele a Sandra não ficar sozinha, eu ia só as noites porque de dia ela trabalhava, eu não fazia nada mesmo, mas a
minha maior tortura era ver a Sandra tão perto e não poder fazer nada com ela que  sempre ficava bem a vontade em casa com aqueles vestidos de verão, um dia entrei no quarto dela meio sem avisar eis que a vi deitada em sua cama assistindo TV, estava de vestido, mas só a visão daquelas maravilhosas pernas roliças e grossas me deixavam babando. e quando eu ia dormir  dava uma vontade enorme de ir até o quarto dela  imaginava mil situações mas no fim lembrava do irmão mais velho e eu acabava por desistir de qualquer ideia maluca da minha cabeça.

Até que na quarta feira estávamos conversando e o assunto pendeu sobre minhas namoradinhas, ela meio que em tom de gozação falou que eu devia ser pinta braba e aprontar bastante com as namoradas, me fiz de desentendido e perguntei aprontar.. como? Ela deu uma risadinha e disse ah você sabe, você é rapaz solteiro livre leve e solto, pode ir onde quiser, fazer o que quiser sem que ninguém fiquei em cima cobrando mas esquece falei por falar,  não tá mais aqui quem falou, mas eu que não sou bobo nem nada, percebendo a curiosidade dela aproveitei aquele gancho da conversa e embalei, comecei a contar um pouco de vantagem, falei que sempre dou conta do recado direitinho...e elas gostam principalmente porque..... fiz um suspense pra deixa-la mais curiosa ainda e pra que ela perguntasse o porque,  a Sandra riu e perguntou curiosa principalmente porque o que hem? Eu já excitado imaginando o rumo da conversa, me fiz de tímido e falei, ah.. deixa quieto você não ia gostar de saber.. mas ela insistiu então eu fiz uma cena e falei é coisa intima não fica bem eu comentar... mas ela mais curiosa ainda insistiu eu então falei,acho que é por causa do tamanho do meu brinquedo... e apontei pra baixo quando falei isso percebi que minha cunhada ficou sem jeito e tentou mudar o rumo da conversa, mas eu fui mais sacana e perguntei, matou a curiosidade?, Se quiser posso te dar uma prova.. ela deu uma risadinha e falou-me não pode dar não... retruquei, não porque??? Oras porque sou casada e sua cunhada.. sossega o facho e vai dormir porque aqui o buraco é mais embaixo, aproveitei a deixa e e falei, ah é eu adoraria conhecer o seu buraco, ela ficou vermelha mas naquele dia a nossa conversa ficou por ali, nem preciso dizer que naquela noite toquei uma punheta fenomenal em homenagem a ela, aquela conversa me deixou muiiiiiiito excitado, então na minha mente eu bolei um plano pra comer a cunhada naquela semana que meu irmão estava fora , só faltava 2 dias senão nunca mais.

Ela costumava chegar em casa depois do trabalho por volta das 7 da noite como sempre cheguei logo depois ela já tinha preparado algo pra comer me ofereceu, e lanchamos juntos, durante o lanche pra poder voltar ao assunto da noite anterior, eu falei Sandra, você me desculpa pela ousadia de ontem, ela então disse que tudo bem, que era passado, mas eu continuei e falei só que eu não gosto muito de meninas novas, acho que prefiro as bem mais velhas são mais experientes... e olhei pra ela que ficou desconcertada, ela percebeu que eu nitidamente estava interessado nela, arrisquei uma cantada, você Sandra você sim que é mulher de verdade do tipo de mulher que eu adoro, e mesmo ela estando sem jeito ela não me repreendeu, na verdade não disse nada como já era quase meia noite  se afastou foi pro seu quarto.. fiquei assistindo TV e me 
lamentando porque que minha estrategia não tinha dado certo, então eu também fui para o meu quarto mas quando passava no corredor vi a porta do quarto dela só encostada e uma fresta me deixava ver o interior, eu percebi então que ela estava deitada na cama de bruços na cama parecia estar lendo uma revista, fiquei de pau duro na hora que vi ela só de calcinha e uma camiseta preta, a luz iluminava aquelas coxas grossas gostosas e tesudas que eu sempre imaginei-me entro delas comendo a buceta da minha cunhada, vendo-a pela fresta da porta fiquei imaginando o porque ela teria deixado a porta aberta será que ela estava me testando ou seria um convite, meu tesão era tanto que nem pensei duas vezes entrei... ela ao me ver colocou o travesseiro no colo tampando a frente e falou-me o que você tá fazendo aqui... no ato respondi o que você acha, vim terminar aquela conversa de ontem... sentei-me do seu lado nem dei tempo pra ela falar nada abracei-a e tasquei um belo beijo em sua boca, ela protestou falando que não... e não, mas eu era mais forte e a joguei na cama e cai por cima segurei as suas mãos sobre a cama, olhei em seus olhos e falei Sandra você me enlouquece, sou tarado por voce faz tempo e você sabe disso, ela tentava se soltar mas não conseguia, eu disse hoje vou te comer nem que seja na marra, ela tentou me intimidar dizendo vou contar pro teu irmão, ms eu falei pode contar depois da gente foder, eu vou negar tudo, digo ainda que você que me deu bola e por isso que eu te peguei vamos ver quem vai ficar mais encrencado, então ela resmungava tipo choramingando implorando pra que eu não fizesse aquilo, mas meu pau estava saltando de dentro da bermuda eu tinha ido longe demais pra desistir então falei Sandra fica fria, não vou contar pra ninguém vai ser nosso segredo hoje resolvi que te quero, numa boa ou não, o que eu comecei vou terminar.
Mesmo com ela se debatendo peguei em seus peitos, beijei seu pescoço, senti que aos poucos ela estava aceitando passivamente, não sei o que se passava pela sua mente, mas senti que ela estava afrouxando as defesas, desci beijando sua barriga, até chegar em suas coxas, meti a mão na buceta depiladinha dela, enfiei um dedo e comecei a masturbar, ela já não resistia tanto quanto de inicio, eu tinha certeza que ela estava excitada também porque a buceta estava toda melecada, retirei a calcinha quando vi ela peladinha meu tesão aumentou mais ainda... sem muitas preparações eu abri as coxas dela e meti minha vara pra dentro, minha pica não é tão avantajada como eu tinha dito pra ela, mas acho que no fundo ela imaginava que era, porque ela gozou, eu senti seus espasmos e a buceta dela mordendo meu pau, de tão excitado que eu estava não demorei muito para gozar também, esperei um pouquinho e sem tirar de dentro comecei a bombar forte novamente até gozar pela segunda vez..... 
Depois disto ficamos num silencio mortal, eu não tinha coragem de falar com ela e ela não tinha coragem de falar comigo, vesti minha bermuda fui para o banheiro me lavar e depois meu quarto.. naquela noite não consegui dormir pensando na cagada que eu tinha feito... na hora não pensei nas consequências, mas depois fiquei pensando e se ela contasse pro meu irmão, ele ia me matar, ia contar pros meus pais e a coisa ia ficar feia pro meu lado, essa era minha maior preocupação, nesta noite demorei pra pegar no sono, no dia seguinte levantei mais cedo que de costume pra ir pra casa, a Sandra como sempre tinha saído mais cedo então não nos vimos nem nos falamos até a tarde quando eu liguei pra ela e perguntei
-Sandra, e hoje como vamos fazer? Você ainda quer que eu vá dormir na sua casa.
-Claro David, você tem que ir senão como vai explicar o porque não foi?
-É você tem razão, então eu vou... 
De fato ela tinha razão, como eu explicaria ter dormido a semana toda lá e justo na sexta feira não ir!! Ao mesmo tempo que ela tinha razão eu pensava, se ela está preocupada em que eu vá então a barra tá limpa ela não vai fazer escândalo e nem contar pra ninguém, fiquei bem mais tranquilo, o que eu não imaginava era o que me esperava na noite de sexta feira... 
-




.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

O GOSTOSO DO AMIGO DO MEU MARIDO

Esse é o relato de quando transei com um amigo do meu marido, Eu me chamo Alice, sou casada e o amigo do meu marido em questão é o Martins, (nomes trocados) eu  tenho 32 anos sou baixinha, coxas grossas,  mas tenho um corpo bem definido, adoro tirar fotos e postar, sei que sou atraente e gostosa porque quando ando na rua os homens me olham e sempre mexem, estamos casados a  11 anos, meu marido é um pouco mais novo que eu tem 29 anos mas é bem mais alto tem 1.80 contra meus 1.60 m , só  que na cama nos damos muito bem geralmente o nosso sexo é muito bom pois quando estamos transando sempre fantasiamos e ficamos imaginando um outro  me fodendo e isso era a minha fantasia mais forte, até que aconteceu  nesse dia que vou relatar, eu realizei mas meu marido não sabe, tenho certeza que meu marido tem fantasias apenas na cabeça e apenas imaginação para esquentar nosso sexo. porque conhecendo ele do jeito que eu conheço não consigo ver ele me deixando foder com outro? No fundo ele é muito ciumento... 


Pois bem de uns tempos pra cá ele fez amizade um um rapaz , que eu ao ver digamos que me apaixonei pela figura do tal... ele  tem uma boca maravilhosa, um sorriso lindo e um corpo que me parece muito apetitoso, um olhar penetrante e uma cara de safado  realmente me tira o folego, eu poderia ficar olhando o dia todo pra ele sem me cansar... mas ele tem uma namorada e é  super ciumento para com ela tambem eu acabei fazendo amizade com ela e ela até que é  legalzinha... Semana passada o Martins  chegou  em casa a procura do  meu marido convidando pra chamar  pra tomar uma cerveja juntos... mandei ele entrar e sentar no sofá, falei para ele esperar, meu marido tinha ido na casa da mãe dele e eu disse que ele não demoraria, era mentirinha porque eu sabia q ele ia demorar sim, liguei a TV ofereci a ele uma lata de cerveja que sempre tinha na geladeira pedi licença porque eu já estava me preparando pra tomar banho, ele ficou de boa, quando terminei  propositalmente coloquei  um vestidinho  preto  bem colado e uma calcinha branca embaixo, de forma que contrastava bem se eu me descuidasse, comecei a secar o cabelo na sala na frente dele enquanto secava a gente conversava quando terminei de secar o cabelo sentei numa cadeira que estava de  frente pra ele e comecei a encara-lo conversa vai conversa vem eu já  estava todo molhadinha só de imaginar-me com aquele belo exemplar de homem, nem em minhas fantasias eu imaginei alguém assim, ele realmente me tirava o folego.

Só que até então eu nunca tinha tentado nada do tipo, e nem o Martins se insinuou abertamente apesar de nas entrelinhas ele me dava umas cantadinhas disfarçadas,  mas ele era  muito novo pra mim eu achava, um moleque ainda com apenas 18 aninhos na verdade ele me parecia era que tinha medo do meu marido... a minha  mente fervilhava, fiquei pensando se eu tomava ou não a decisão de investir, ou se provocava um pouco mais, resolvi provocar um pouco mais, comecei a cruzar e a descruzar as pernas bem ao estilo Sharon Stone percebi que ele ficava cada vez mais inquieto notei o volume dentro da calça aumentar apesar de ele tentar disfarçar, pensei comigo  era agora ou nunca eu já estava toda molhadinha, minha adrenalina estava alta, cheguei perto dele e  me sentei em seu colo de frente pra ele e na hora ele gelou me perguntando o que eu estava fazendo e foi onde eu lhe disse Martins voce sabia que é  muito gostoso, ele ficou vermelho eu completei meu marido não vai voltar tão logo quando ele vai na casa da mãe ele sempre janta por lá mesmo chega só por volta das 9 10 hs da noite então fica tranquilo, e continuando a provocar eu lhe perguntei, Martins o que voce acha de mim como mulher? ele respondeu que eu era bonita, perguntei na lata, mas bonita quanto? voce transaria comigo?   Ele respondeu claro que sim, mas voce é casada.... eu falei, ninguém precisa saber né, voce promete não contar a ninguém eu tambem não conto, e quer saber.. e eu estou com uma vontade louca de te provar voce quer????  Claro respondeu ele.


Olha na verdade você ganhou na sorte grande porque eu to muito a fim de dar pra você desde que eu te vi, nunca tive a chance que agora temos, mas você não poderá nunca falar nada a ninguém e vai ter que  fazer tudo o que eu mandar, vai ser do meu jeito, sem que ele esperasse dei um tapa com meia força na cara dele para em seguida beija-lo de língua ele não entendeu nada  e ficou estático sem saber o que fazer ou como agir...  antes que ele dissesse alguma coisa completei olha contar pra alguém um amigo sua namorada ou  pro meu marido eu nego e falo que é mentira sua e  foi você quem veio aqui tentou me agarrar enquanto ele estava fora, convenço ele a lhe dar  uma camaçada de pau de deixar  roxo... coitado... ele nessa hora ele ficou gelado  sem cor no rosto, gelado e com a respiração acelerada, não sei se pelo desejo de transar comigo ou se pelo medo do que eu lhe tinha dito,  ele quis argumentar e perguntar do meu marido e eu respondi na hora já disse q ele ia

demorar... até então ele estava ali sentado comigo no colo, suas mãos ainda agarradas no descanso do sofá   e eu em cima dele olhando dentro dos seus olhos e beijando aquela boca carnuda  como ele não tomava a iniciativa tive que pegar em sua mão e puxa-la para a minha coxa, senti um volume crescendo começamos a nos beijar ardentemente  ele já estava sobre mim em um delicioso amasso, até mque cheguei em seu ouvido e disse bem baixinho que eu queria ser fodida com força sem dó nem piedade mas era pra ele se controlar e não gozar tão rápido porque eu queria sentir aquela pica dele bem dura por um bom tempo dentro de mim... nisso ele tomou coragem e começou a me esfregar em seu pau... passando suas mãos por dentro das minhas coxas e por cima da minha calcinha, colocou meu peitos d fora por cima do vestido mesmo e chupou gostoso nossa nessa hora eu quase gozei eu apertava meu corpo no dele e beijava aquela boca carnuda  eu mordia e chupava... ele esfregando minha bucetinha por cima da calcinha que por sinal já  estava encharcada... pedi pra ele enfiar dois dedos dentro de mim e meter forte... até hoje só de lembrar eu gozo... era uma sensação maravilhosa mas  tadinho era bem inexperiente realmente um moleque tive que ir orientando o que ele tinha que fazer e onde  e como tocar uma mulher, ele aprendeu rápido porque ele soube enfiar os dedos e mexer gostoso.

Até que ele tirou aquele pau duro que nem marfim pra fora da calça, ele era forte e me levantou e de pé  em seu colo e eu trancei as pernas  eu seu quadril e ele segurando minha bunda com as duas mãos afastou a borda da minha calcinha e enfiou aquele pau em mim nessa posição, ... nossa meu marido nunca me pegou assim  ainda em pé  o Martins tentou bombar forte me encostando na parede para depois me jogar no sofá   onde fiquei sentada de pernas abertas e ele na minha frente começou a tirar a calça jeans que era bem justa  só estava com  a  a pica pra fora que por sinal  era tudo q eu imaginava... grande, grossa e a cabeça brilhante e veias saltando.. nada parecida com a pica do meu marido... claro que não me aguentei, peguei com as duas mãos puxei até minha boca nossa  comecei a chupar furiosamente gulosamente exageradamente enquanto eu chupava sentia que ele  soltava gemidos de prazer   chupei e chupei aquela tora dele colocando tudo em minha boca e engolindo cada centímetro que as vezes me dava até ânsia mas eu continuei firme  de repente ele me surpreendeu e me virou com tudo de quatro no sofá? com as mãos  na guarda e a empinou minha bunda puxou meus cabelos segurou forte com uma das mãos como se fossem rédeas me forçou a ficar numa posição em
que minha cabeça forçada pra traz, com a outra amão retirou minha calcinha  achei que ele ia enfiar aquela tora imediatamente mas não, ele começou a beijar meu pescoço minhas costas eu que queria comandar mas na verdade fui dominada e ele que estava no comando e falou em meu ouvido  quem ia obedecer quem hem??? Não respondi mas sabia que a comandada ia ser eu  realmente senti um n?ódentro d mim, uma mistura medo e de tesão.. ele puxou mais forte meu cabelo e me deu um tapa forte na minha bunda deixando uma marca vermelha dos dedos dele, dei um grito de susto e prazer... implorei pra ele me comer logo e ele rindo falou não era voce que me pediu pra me controlar? Disse ainda que ele não ia me comer ele ia me foder com força como eu tinha pedido , quase gozei com aquelas palavras, era tudo o que sempre fantasiei  sem eu esperar ele meteu de uma vez a pica grossa dentro da minha buceta puxando ainda mais forte meu cabelo  nessa hora meu corpo tremeu e eu gozei de verdade... muito gostoso ouvir ele falando em meu ouvido que eu era gostosa pra cacete e que se meu marido com o pau pequeno não me satisfazia ele daria um jeito de me satisfazer, só com as palavras eu gozava que nem louca  ele dizia ainda  que minha buceta já estava larga de tanto eu foder com os outros machos o que não era verdade porque eu tive poucos parceiros alem do meu marido.. e só quando solteira, pra não dizer que nunca tive um caso quando casada tive um amigo colorido quando eu estudava a noite, mas isso já fazia muitos anos, mas eu estava ali extasiada de prazer . nossa que gozada maravilhosa, realmente nunca tinha sentido tanto prazer... e também nunca tinha experimentado  tinha achado nenhuma pica do tamanho da do Martins... ele ficou um pouco mais com a pica dentro de mim sentindo meus espasmos de gozo e u já tinha gozado não sei quantas vezes e ele também, já estávamos ali a mais de meia hora, achei que tinha terminado, normalmente com o marido não dura mais que 15 minutos, foi quando ele veio
mordendo minha orelha falou-me agora voce vai ver, agora que eu vou te foder de verdade  e puxou forte meu cabelo e deu outro tapa na minha bunda ao mesmo tempo que começou as estocadas bem mais fortes, enfiando dentro de mim e tirando  aquela pica grossa... fiquei pasmada pela sua performance,  sem brincadeira eu acho que ele meteu  por mais uns vinte minutos sem parar comigo ali de quatro sempre no mesmo ritmo que começou, que folego aquele rapazola tinha, que sabia meter gostoso... nossa eu ja estava indo pra minha quarta ou quinta gozada nem me lembro de tanto que gozei, quando ele fala em meu ouvido que ia gozar dentro de mim para mim sentir sentir a porra dele lá dentro e ele torcia pra que eu engravidasse dele, nessa hora fiquei apavorada porque nem me passava pela cabeça que realmente havia  esse risco já que ele não usava camisinha, mas o tesão era tanto que acabamos  gozando juntos... nem com meu marido a onze anos nunca gozamos juntos ele sempre goza primeiro... mas que maravilha que foi essa gozada com o Martins.. até ele desmorona em cima de mim e ficamos mais uns cinco ou 10 minutos assim... mas ele sai de dentro de mim com a pica ainda dura e fala que pra encerrar com chave de ouro ainda tinha uma ultima coisa que ele queria fazer... fiquei imaginando o que seria....
Para minha surpresa ele novamente me coloca de 4 arrebita bem as minhas nádegas e abre-as com as duas mãos, dá uma salivada pra lubrificar, na hora eu imaginei que ia ser enrabada... bem feito pra mim quem mandou eu brincar com fogo, eu fazia sexo anal normalmente mas a piroca do Martins era bem maior do que a que eu estava acostumada..   não deu outra.... tive que aguentar aquela tora oura vez... doeu pra cacete mas no fim acabei gozando... 

COM O PRIMO NO SITIO ENQUANTO O MARIDO PESCAVA..

MEU MARIDO FOI PESCAR, ME DEIXOU SOZINHA, ENTÃO ..... O PRIMO DELE ME CONSOLOU


Sou casada, 43 anos meu marido 47,  um casal de filhos, a filha tem 21 anos e o filho 19, moramos na capital e temos uma chacara de veraneio no interior, vamos pra lá quase todos os fins de semana prolongados, e alguns fins de semana quando estamos enjoados da agitação da cidade grande, não é longe da capital e fica numa cidadezinha do litoral, a uns 30 kms apenas da praia, muito pacata e tranquila, e tem um condomínio de chácaras na qual compramos uma.

No carnaval de 2012 eu e  meu marido decidimos que iríamos tirar uma mini férias e passar uma semana e meia  lá, e planejamos ir na sexta feira e voltar só na quarta feira de cinzas, iriamos na frente depois os filhos iriam, e assim foi, chegando lá estava muito gostoso, dias e noites muito quentes! Passávamos o dia ocioso só passeando, pegávamos a nossa caminhonete e íamos as cidades circunvizinhas almoçar jantar, ou simplesmente passear, outras vezes a gente selava os cavalos e passeávamos pelas redondezas, e por coincidência o primo do meu marido trabalhava em  um outro sitio não muito longe dali, e antes de comprar a nossa chácara íamos visitar-los de vez em quando e foi justamente por causa deles que compramos, e  foi ele que ajudou-nos na negociação quando apareceu a oportunidade de alguém vendendo, nesses dias que lá estávamos fomos duas vezes almoçar e passar o dia com os primos, e só voltávamos a noite pra dormir na nossa chácara, e o primo do meu marido era um homem , moreno, que apesar de não ter 40 anos ainda  tinha os cabelos bem grisalhos,  muito charmoso e gentil, tanto ele como sua esposa era muito gente boa.

Na quinta feira logo depois de almoçarmos tocou o celular do meu marido, era um amigo convidando-o para aproveitar o feriado prolongado de carnaval, eles tinham alugado um motor home e iam pescar no Pantanal Mato-Grossense como meu marido adora pescar, ficou maluco para ir olhando pra mim quase implorando perguntou-me  se eu não ficaria chateada se ele fosse e completou que eu só ia ficar sozinha por uns dois ou três dias  pois os filhos logo viriam me fazer companhia.

Mesmo contrariada eu concordei, ainda falei fazer o quê?  No dia seguinte pela madrugada os amigos passaram por lá pra pega-lo e eles  foram me deixando sozinha, voltei a dormir e lá pelas 10 da manhã levantei tomei meu café e fui tomar sol na varanda quando vi de longe um homem a cavalo, que ao aproximar-se notei que era  o primo dele o  Pedro aproximou-se cumprimentou-me com um  bom dia! Perguntou do meu marido falei que ele tinha saído de madrugada que foi pescar e ia ficar o feriadão todo fora, então ele convidou me para que eu fosse jantar a noite  na casa dele, como eu estava sozinha aceitei, ele então ficou um pouco mais de tempo comigo conversando, elogiando meus atributos e censurando a atitude do meu marido em deixar-me sozinha, falei-lhe que os filhos viriam me fazer companhia que chegaria no dia seguinte, sexta feira então eu iria ficar apenas uma noite sozinha, e ficamos um bom tempo conversando, então ele me propôs que fossemos andar a cavalo aceitei eu adoro andar de cavalo, ele disse-me que iria me mostrar um lugar muito bonito na fazenda vizinha, perguntei o que era ele falou que era surpresa, mas que eu ia adorar.

Ele então selou uma égua bem mansa que a gente tinha, eu falei que enquanto ele selava eu ia colocar uma roupa adequada, fui coloquei uma calça jeans e uma blusa leve, eu estava me preparando para sair cavalgar quando tocou meu telefone, era a filha dizendo que umas amigas a convidaram pra sair e que provavelmente não viria, perguntei se o filho viria ela me disse que ele não estava querendo vir sozinho que provavelmente também não viria, claro que fiquei chateada, e o Pedro percebeu que eu fiquei jururu, perguntou o que era eu lhe contei então depois de algum tempo com ele tentando me acalmar, ele me disse vamos cavalgar isso acalma e saímos, no caminho passamos pela casa dele para avisar a prima, ele falou para ela que o almoço seria um pouco mais tarde, e ainda falou se ela não quisesse cozinhar a gente iria até a cidade almoçar fora, mas a mulher dele preferiu ficar e cozinhar, então explicou que ia me levar pra conhecer a cachoeira da fazenda do seu Jorge, perguntou se ela queria ir junto, ela preferiu ficar em casa disse que já conhecia, foi só então que eu soube nosso destino.
 Então cavalgamos por uma hora mais ou menos até chegar ao destino, eu não estava acostumada e sentia-me cansada, mas quando chegamos lá o local compensava a canseira porque era lindo era uma mata ciliar nativa, deixamos os cavalos pastando e andamos uns 100 metros numa trilha mata adentro até chegarmos a tal cachoeira que também era linda, a água bem cristalina com algumas pedras, apesar de estarmos na sombra o calor era de uns 30 graus, o primo então me provocou, que tal um banho de cachoeira, reclamei e falei se voce tivesse me dito em casa eu teria trazido um maiô mas agora to desprevenida embora a vontade seja enorme, aproveitando essa dica ele me falou deixa de ser boba, você não está com roupa de baixo, falei que sim, ele respondeu então .. pronto, ele nem me deixou pensar, tirou a roupa ficou só de cuecas e caiu na agua, eu ainda relutava... mas ele dizia vem prima.... vem a água tá uma delicia ....... de tanto ele insistir acabei aceitando, aproximei  e  ele logo foi me jogando água com as mãos, e entramos numa brincadeira quase infantil e não demorou muito nos abraçávamos e pulávamos  inocentemente eu até tinha esquecido de que o marido tinha ido pescar, que os filhos não vinham, eu estava me divertindo.

O Pedro sempre que podia me abraçava mais forte apalpava-me disfarçadamente mas eu percebia até que em determinado momento ficamos com os rostos muito próximos, então ele olhou-me e sem dizer nada me beijou... a principio fiquei surpresa... ele ficou assim meio envergonhado e instintivamente se afastou eu percebi que ele estava meio envergonhado pediu-me desculpas e falou que não resistiu a tentação, tranquilizei-lhe dizendo que  estava tudo bem eu estava tão feliz que nada ia estragar a minha tarde na verdade eu estava me divertindo como uma adolescente, aos poucos voltamos as mesmas brincadeiras, mas apos aquele fato o primo do meu marido estava nitidamente querendo me  seduzir,  isso estava estampado em seus olhos, eu também encontrava-me num estado de excitação e certa forma eu ficava envaidecida por notar que ele me desejava, minha mente começou a explorar todas as possibilidades, imaginei comigo tal era a minha carência que se ele tentasse de novo provavelmente eu não o repeliria... não demorou muito entre uma brincadeira e outra dentro da água ele me abraçou por traz... envolveu seus braços em minha cintura um pouco abaixo dos seios beijou suavemente meu pescoço e falou-me, prima se você não fosse casada..... não completou a frase mas não me largou...

Notando que eu  estava mais acessível que a vez anterior continuou naquele gostoso abraço, senti o volume do membro dele roçar minha bunda, mas não fiz nenhum movimento para me afastar, ele então sentiu que o sinal que  vermelho passou pra amarelo com possibilidades de ficar verde e com isso passou a ser mais atrevido, e começou a massagear minha barriga com uma mão e a outra tocava levemente meus seios como se testando pra ver até onde eu deixaria ele chegar, e na
verdade eu estava gostando daquele momento de sedução e me sentindo uma adolescente quando o primeiro namorado tenta pegar nos seus peitinhos, porque até aquele dia eu nunca tinha sido tocada daquele jeito por outro homem que não o meu marido, a não ser antes de casar quando tive outro namorado. Eu estava ali passiva em transe, hipnotizada, ele não falava nada apenas me tocava, acabamos nos beijando num logo e gostoso, beijo de língua, quando caiu a minha ficha, me livrei daquele abraço sai da água peguei minhas roupas e pedi pra ele me levar pra casa, ele meio sem jeito também saiu da água subimos em nossos cavalos e voltamos, pedi pra ele me levar direto pra casa, mas ele insistiu que eu almoçasse na casa dele porque a prima já estaria com o almoço pronto se eu não fosse ficaria difícil explicar o porque, acabei concordando e fomos almoçar.

Durante o almoço não nos olhávamos diretamente um para o outro como se envergonhados do que havia acontecido, terminei o almoço já passava das 4 da tarde quando fui pra nossa chácara, passei o resto da tarde pensando no que havia ocorrido, fiquei imaginando que por pouco não fomos alem do beijo, e confesso que fiquei imaginando como teria sido, perdida entre meus pensamentos quando percebi já era noite, isso me excitou de tal maneira que naquela noite depois de eu ter lanchado, fui tomar um banho e ao me deitar novamente os pensamentos me vieram a cabeça, comecei a sentir um tesão indescritível que tive que me masturbar para aliviar a tensão e o tesão.


Na sexta eira como de costume eu dormi até que fui acordada por volta das 11 horas da manhã quando meu celular tocou era a filha me pedindo desculpas dizendo que não iria vir porque surgiram compromissos na firma onde trabalhava e teria que trabalhar no fim de semana  que talvez ela e o irmão só viesse para o feriado de terça feira. Aproveitando que eu estava em pé só comecei a colocar a casa em ordem, fazer uma leve faxina, arrumar as coisas e eu ainda nem tinha tido tempo pra pensar no acontecido do dia anterior, comecei a balançar numa rede que havia na varanda  já eram quase 1 da tarde quando ouvi o barulho do motor de uma caminhonete se aproximando, ao observar melhor pra minha surpresa era o primo Pedro novamente desta vez em vez de vir a cavalo veio com uma pick up desceu me cumprimentou e disse que ia pra cidade fazer compras perguntou se eu queria ir junto, achei melhor não ir, ele insistiu mas eu não fu.

Por volta das 16.00 hs ele voltou e novamente parou em casa, e ficou fazendo hora, perguntei se a prima não o esperava em casa, ele disse que não tinha problema porque normalmente quando ele ia pra cidade ficava até  tarde etc e tal, então como eu tinha feito um lanche da tarde então o convidei, parece que era isso era tudo que ele queria que eu o convidasse pra ficar um pouco mais, durante o café ele não economizava nos elogios a minha pessoa, dizendo que eu era muito atraente, que meu marido era bobo por não ter me levado e por ai a fora,  ele nitidamente  estava me cantando e nem se preocupava em disfarçar, eu só ficava imaginando onde aquilo ia acabar, até que ao fim comecei a retirar a mesa ele se aproximou de mim colocou a mão sobre a minha e falou deixa ai... me abraçou de novo e me beijou deixando-me com as pernas bambas, molinha molinha meu primeiro instinto foi de afasta-lo, mas ele segurando bem forte não me deu chance de qualquer reação naquele beijo, logo em seguida ele mesmo se afastou talvez por estar com a consciência pesada, me pediu desculpas saímos para a varanda e  ficamos conversando um tempão, como era horario de verão e ainda tinha bastante claridade  ele me sugeriu darmos uma volta, eu disse tudo bem então que só iria só colocar uma roupa mais adequada  pedi licença coloquei uma musica  pra ele ficar ouvindo enquanto me esperava, peguei uma roupa limpa e fui até o banheiro, tomei uma ducha, na saida como estava bem calor coloquei uma roupa bem leve comportado mas destacava  certos contornos do meu corpo que apesar da minha idade ainda é bem bonito porque eu não me descuido e malho sempre, quando eu sai do meu quarto que ele viu imediatamente elogiou minha forma física, dizendo que eu era uma mulher muito atraente, e meu marido tinha muita sorte  e outras coisas do gênero.
          Começamos caminhar pelas imediações, quando percebemos já estava quase escurecendo era hora de voltar então voltamos  

Quando entramos,  já estava bem mais íntimos tanto que ele  entrou junto com a mão na minha cintura, eu achei aquilo até natural, então fui até a geladeira pra pegar algo pra beber, perguntei se ele preferia cerveja ou vinho, ele disse que queria vinho, tinto que era a cor da paixão.. bebemos juntos calados um silencio reinava entre nós, terminamos a taça de vinho fui guardar a garrafa na geladeira quando senti um abraço forte por trás, apesar de eu já estar esperando uma atitude assim, fiquei meio sem ação não esbocei nenhuma reação de afasta-lo,  senti suas mãos rusticas  em meus quadris senti um arrepio,  seu queixo apoiado entre minha cabeça e meu ombro, falei Pedro que tá fazendo, é melhor parar, ele respondeu estou fazendo o que quis fazer desde ontem, juntando minhas ultimas forças tentei argumentar... Pedro é melhor voce ir pra casa, eu sou casada você também, não é justo fazer isso com eles... pelo que ele me respondeu, somos casados mas estamos vivos, neste momento somos só nós dois aqui e mais ninguem, ainda preocupada falei, mas o que a prima vai dizer se voce chegar tarde, ele respondeu nada, sempre que vou a cidade chego mais tarde ela tá acostumada, isso de certa forma me deixou mais tranquila.
Ainda com ele abraçado a minha cintura senti um volume roçando minhas nadegas, eu sabia que ele estava excitado, eu sentia, me virei e  ele sem cerimonias me deu um beijo dessa vez foi delicioso porque eu tambem estava excitada, acabei correspondendo nossas linguas entrelaçaram, eu tambem estava com muito tesão... talvez pelo proibido, talvez pela carencia não sei ao certo, Já não estava mais sozinha, meu corpo estremecia de tanto  tesão. nossa respiração estava  ofegante e isso aumentava o meu desejo, eu já estava molhada

Ele levantou levemente meu vestido e começou a acariciar minhas coxas, depois a minha bunda, enfiou a mão por dentro da calcinha e foi acariciando até encontrar minha gruta toda lambuzada, falou baixinho, prima voce é muito gostosa, virou-me novamente de costas pra ele para facilitar o trabalho das suas mãos, seu dedo já massageava meu clitoris, e  penetrava-me com o dedo, eu gemia de prazer ao sentir aquele
dedo dentro de mim. Ele então começou a lamber a  minha nuca e enfiava a lingua em meu ouvido enquanto forçava seu pau duro ainda dentro da calça na minha bunda. abraçados habilmente ele foi me conduzindo até o quarto e assim, ainda naquela posição de costas para ele, retirou meu vestido deixando-me só de sutiã e calcinha, tudo isso sem parar de acariciar, com a mão dentro da minha calcinha masturbava-me de forma a me dar muito prazer, continuou sem pressa mas em seguida retirou o resto da minha roupa deixando-me nuinha em pelo. procurei facilitar, arrebitei bem a bunda para sentir o seu membro mais forte que já estava fora da cueca,  facilitei bastante pra ele que sem pressa ainda passou a língua em minhas costas por toda a extensão da coluna vertebral me deixando em brasa,  me virei e sentei- me na cama fechei os olhos e abri bem as pernas achei que ele ia me deitar e finalmente me possuir mas... para minha surpresa pude sentir para sentir sua língua quente e gostosa, que passava no meu clitóris.

Depois a sua lingua penetrava o buraco da minha buceta em fogo, eu estava delirando, com as mãos acariciava meus seios, depois subiu e chupou meus mamilos já enrijecidos... comecei a alizar suas coxas e pude sentir por cima da sunga seu pau duro, pus a mão dentro e estremeci ao sentir a grossura e o tamanho do seu pau. Abaixei-me e com a ponta da língua comecei a lamber a cabeça do seu membro, depois coloquei-o quase por inteiro na minha boca e comecei a sugá-lo com muita vontade e tesão.
Nosso tesão era intenso! Eu não me lembrava mais de nada do mundo lá fora, da prima, do marido dos filhos o que importava naquele momento era o prazer o tesão que eu estava sentindo, foi então que ele finalmente veio a me penetrar, meteu seu cacete duro e gostoso na minha boceta palpitante de tesão, em movimentos de vai e vem num ritual de prazer, quando percebi que ele estava pra gozar não deixei ele gozar muito rápido porque queria aproveitar mais, muito mais prolongando aquele momento mágico até que não mais agüentando pedi para ele meter com tudo!!! com força!!! me possuir como se eu fosse uma puta!! Assim ele o fez, me penetrou de uma só vez e eu gritei de prazer!!! E fiz algo que nunca tinha feito com meu marido que era gemer e dizr palavras tipo:
Ai gente!!! que delícia! Ele dizia que minha boceta era deliciosa e que não queria parar de comer e meteu... meteeeeu...até que fomos num vai e vem sincronizados e gozamos juntos.

Foi MARAVILHOSO!!!!!, nunca na minha vida tinha transado com tanta intensidade.... Nem com meu marido na lua de mel, quando eu pensei que ele havia terminado ele me falou prima você já deu a bunda antes? Confesso que fiquei apavorada porque nas vezes que meu marido tinha tentado doeu muito e nunca fomos até o fim, então eu menti e falei que não, nunca, ele deu uma risada meio sacana e disse então vai dar agora lembrando das vezes que tentei e doeu eu pedi pra que ele não insistisse, mas ele foi firme e disse não
se preocupe vou comer com jeitinho e acabou me convencendo a deixar, então ele me colocou de bruços, levantou bem minha bunda e cuspiu, no inicio achei aqui meio nojento mas.... ele cuspiu novamente e começou a massagear com o dedo enfiou um, massageou bem, enfiou dois, doeu, reclamei ele tirou, mas em seguida vinha a prova de fogo porque ele colocou a cabeça do  membro na porta do meu cuzinho lambuzada pela saliva e começou a forçar.. travei os dentes resisti como uma guerreira apesar da dor inicial, senti quando a cabeça passou pelo meu anelzinho, quase desisti, fiz um movimento pra frente mas foi inutil porque meu quadril estava entre o pau dele a a cama não tinha pra onde fugir ele me pegou forte não deixou eu escapar nem desistir, vi estrelas, senti até um certo alivio quando senti que ele entrou tudo e meu corpo laceou e se adaptou aquele invasor, eu jamais tinha feito sexo anal até o fim jamais tinha sentido um membro todo atolado dentro, mas no fim até senti um certo prazer misto de dor afinal era a primeira vez, confesso que não gozei, mas meu alivio mesmo veio quando ele gozou e retirou aquela tora que estava atolada dentro de mim....

Depois que ele gozou ainda ficamos algum tempo  ali deitados,  curtindo aquele momento, mas o relogio implacável nos lembrava que o horario já era avançado, ele tinha que ir... que pena.... mas eu fiquei lá sózinha ainda até quarta feira de cinzas e ele veio me visitar todos os dias e cada dia era uma surpresa
diferente, ele tem muita criatividade nos dias que se seguiram ele sempre insistia em comer meu rabinho apesar de eu relutar por achar que ia doer, mas acabava cedendo!!  confesso que  adorei!!! ficamos expert em rapidinhas. Toda oportunidade que tinhamos nós aproveitamos , uma vez fizemos no próprio banheiro da casa dele enquanto a prima tinha dado uma saidinha, outra vez no mato naquela cachoeira, outra vez no carro, alem das transas habituais em casa, tinhamos mais privacidade já que a prima nunca vinha, confesso que foi a semana mais intensa sexualmente da minha vida...
Até hoje quando vamos a nossa chacara, como meu marido adora estar sempre fazendo alguma coisa tipo arrumar a chacara, cortar gramas etc.. eu peço para o primo me levar passear com o consentimento do meu marido que mal sabe que nossos passeios rendem uma bela transa, e aquela cachoeira virou uma especie de nosso ninho de amor.



SWING NO CRUZEIRO

Republicação



   
Tudo aconteceu em um passeio eu e meu marido resolvemos fazer um mini-cruzeiro, deixamos os filhos com os avós e resolvemos sair só nós dois como se fosse uma segunda lua de mel, chegou finalmente o dia, o navio saia do porto de Santos.
íamos aproveitar o cruzeiro e ver um show de Ivete durante o percurso,  isso era bom estávamos precisando mesmo recarregar as baterias, nessa viagem passei mal pois não era acostumada com o balanço do navio, mas tomei uns comprimidos de dramim que eles mesmo nos cedem para enjoo, enquanto estava no saguão de entrada pegando os comprimidos , um rapaz  chamou-me  atenção  pelo jeito pelo carinho e simpatia percebi que também era  casado porque vi uma aliança na mão esquerda, logo em seguida chegou a sua mulher, que posso descrever como aquela que os homens desejam bonita corpo violão, mas já que  estávamos  ali não tinha nada de mais com isso fazer amigos.

Acabamos travando conversa e fizemos uma amizade legal com aquele casal, meu marido não tirava o olho da mulher dele que era muito bonita, usava uma roupa apertada que destacava suas curvas, bem diferente de mim porque sou baixinha e meio gordinha, mas eu gosto das minhas pernas grossas bem torneadas e tenho uma bunda arrebitada, apesar de eu ser baixinha e meio gordinha isso chama a atenção dos homens.Nos apresentamos, o nome dele era Rui e a mulher dele chamava-se camila, Rui chamou me atenção pela sua pele morena olhos claros e cabelos lisos era um homem bem atraente. no primeiro dia andamos pelo navio todo para conhecer, nós 4 conhecemos todos os decks, o cassino, e em cima tinha um mini campo de golf, quando finalmente o Rui sugeriu que fossemos a um barzinho tomar um drinque e fomos, assentamos pedimos o drink conversamos bastante foi que percebi então que Camila mulher bonita ela mais interessante de boca fechada meu marido conversava animadamente com Rui e começaram um amizade entre eles achei meio estranho pois os dois se deram bem assim do nada jogaram conversa fora mas notei também que Rui não tirava os olhos de mim e que meu marido olhava a esposa dele com interesse a devorava com os olhos e a danada se oferecia descaradamente para meu esposo, ela cruzava as pernas as vezes levantava-se e ia caminhar em volta da piscina que ficava peto do bar que estávamos no ultimo deck, ate que uma hora ela não aguentou e convidou-nos a entrar na piscina, como eu não quis ir de imediato ela então chamou meu esposo para dar um mergulho no que ele olhou pra mim como se pedindo permissão, olhei para ele e disse tudo bem vá Enquanto os dois se divertiam na

piscina o Rui aproveitou-se pela ausência pra me dar uma cantada abertamente, e disse baixinha vc é gostosa sabia tem um lindo cabelo e olhos verdadeiros, eu nunca recebi uma cantada assim do nada ele foi mais fundo falando assim na lata, meu desejo é fazer amor com vc pq desde que te vi vc me exitou, falei pra ele esta louco, sua mulher está perto e meu marido também e falei só não saio daqui pq meu marido esta ali na piscina com sua mulher e ia desconfiar, no que ele respondeu, é eles estão e seu marido parece que está gostando de estar com a Camila, e quer saber, viemos aqui pra curtir não é mesmo? Então ele desconversou e disse-me vamos la dar um mergulho com eles ficar na água um pouco ver como esta o assunto dos dois, mal entramos na água e Rui veio do meu lado bem pertinho e passou a mão na minha bunda e foi me alisando olhei pro lado e vi que meu marido estava encantado com sua esposa e ela correspondia a todas as brincadeiras do meu marido, tanto que ele nem percebeu que nosso novo amigo estava descaradamente dando em cima de mim.

Rui começou com as brincadeiras mais ousadas, passava a mão em meu corpo apesar da minha esquiva me abraçou por trás envolveu-me com os braços e sem disfarçar colocou a mão no meu seio deu uma apertadinha discreta e ao meu ouvido disse baixinho, voce é bem  gostosinha eu queria mesmo era comer vc todinha, e quer saber acho que vai rolar antes que voce imagina, apesar de na minha mente estar gostando de ser desejada por outro, meus princípios não aceitavam aquilo  sai rapidamente da piscina me enxuguei e disse para meu marido fique ai vou para o quarto tomar um banho divirta-se(mal sabia eu que ele já estava divertindo)  ele disse vai sim amor depois eu vou, mais tarde vejo como esta então logo que cheguei ao quarto não tranquei a porta porque achei que meu marido logo viria em seguida,  tirei a roupa e fui direto para o banho minutos depois quando ainda estava ao banho escutei um barulho de alguém entrando, chamei
pelo nome de meu marido ninguém respondeu, desliguei a água me enrolei numa toalha e saí...  para minha surpresa era o Rui quem estava em meus aposentos só de bermuda e camiseta regata , eu estava enrolada numa toalha de banho ele observou-me atentamente e  disse-me assim gostaria que essa toalha caísse para eu ver seu corpo todo nu, alias o que eu mais quero é ver seu corpo nu, vc não imagina o quanto me excitou desde o primeiro momento que a vi, claro que diante daquele constrangimento pedi para que se retirasse mas ele veio ate mim e disse não adianta porque eu não vou sair até voce me escutar alem do que  vc não vai fazer escândalos aqui né..!! fiquei desarmada naquele momento apesar de protestos, e com uma voz autoritária disse-me senta aqui na cama, primeiro vc vai  me ouvir depois que eu falar eu saio se você ainda quiser, fiquei apavorada estávamos só nós dois ali, eu disse-lhe que meu marido poderia chegar a qualquer momento, e ia pegar-me ali apenas enrolada na toalha com um homem e, eu tinha muito medo disso acontecer, ele me disse fica fria isso não vai acontecer, resumindo  para acabar logo com aquilo achei melhor ouvi-lo e assentei me a cama e fala logo.
Ele se aproximou de uma forma insinuante dono da situação, senti sua respiração bem próxima do  meu pescoço e de uma forma sacana ele me deu um beijo no pescoço e disse... o que voce acha que seumarido está fazendo agora? Seu marido esta distraindo com minha a Camila esposa e não vai chegar tão cedo pode apostar nisso, ingenuamente eu perguntei se distraindo como???? Ele sorriu e me disse, ele está se distraindo exatamente do jeito que eu quero me distrair com voce... fiquei sem palavras imaginando o que ele queria dizer, então ele completou é sim exatamente da forma que vc está imaginando, provavelmente ele esta na nossa cabine agora fazendo o que eu vim fazer com voce, a menos que voce não queira... fiquei vermelha na hora mesmo antes de eu deixa-los na piscina a Camila tinha dado toda a  abertura pro meu marido e na hora fiquei a imaginar o que estariam fazendo. o Rui então me disse eu  quero transar  com você quero fazer amor com você combinei com a Camila seduzir seu marido que já sabe que eu estou aqui com voce, e como voce vê ele não veio ainda, porque será? Temos todo o tempo necessário para fazer  tudo que quisermos ate mesmo conversar um pouquinho,  então que voce acha de sentar aqui no meu colo, a situação era um tanto quanto absurda me recusei e levantei-me na hora, de repente ele disse assim de mulher dificil que eu gosto de domar, me pegou pela cintura e me fez assentar-me em seu colo retirou a toalha que cobria meu corpo, roubou um beijo e começou a acariciar-me, eu fiquei pasma sem ação, sem saber o que fazer, ele abraçou-me e perguntou então...continuamos ou devo ir embora?? Diante do meu silencio ele  deitou-me na cama com certa delicadeza e falou, m deixa rolar teu marido tá comendo a minha mulher e eu te quero.
Meio assustada sem ação fiquei olhando pra ele,  eles tinham planejado isso meu marido caiu na sedução da Camila mesmo sabendo que isso implicava que eu tambem teria que transar com o Rui, pensei comigo então ele concordou, o Rui disse me que  feito troca de casais ao contrario de nós, mais admito que fiquei excitada na hora e até gostei, porque já tínhamos fantasiando essa situação algumas vezes na hora do sexo. Ele então me disse você deve ser bem fogosa na cama deve ter coisas guardadas ai que o maridinho não conhece e eu vou descobrir, começou a beijar meu pescoço, logo estava em meus seios, foi beijando a barriga até que chegou em minhas pernas, enquanto beijava olhava olhava para mim de rabo de olhos, e eu estava passiva, numa adrenalina pura, vi nos olhos dele desejo e gostei de ver isso pois até então eu conhecia somente meu esposo, me desejando me comendo nunca havia me dado para outra pessoa, ainda beijando ele foi subindo e foi me beijando achei um atrevimento total, tentei resistir com um restinho de dignidade que ainda havia em mim tentei sair debaixo dele, ele me segurou forte e disse-me, para de resistir sua boba, seu marido está se dando bem com a Camila, os dois estão fodendo gostoso e voce, pare de se fazer de durona..... os dois ja devem ter gozado muitas vezes e voce está embaçando aqui... mas tudo bem se você não quiser mesmo, só me falar que eu vou embora, mas lembre-se que seu marido não recusou a Camila.;;  esse argumento me deixou com um misto de raiva, tesão e de satisfação pensei comigo se meu marido pode porque eu não poderia?? Era uma justificativa intima porque assim eu também estaria liberada
e minha consciência mais tranquila, acabei por não oferecer mais resistência, no fundo eu estava era muito excitada, eu não disse nada mas parei de empurra-lo de cima de mim, com isso ele percebeu que o caminho estava livre, não demorou muito para sem muitas cerimônias ele socar aquela pica pra dentro de mim, e quando senti aquela pica dura no meio das minhas coxas invadindo minha buceta confesso que adorei, o talvez o prazer do proibido, de fazer uma coisa que eu jamais tinha feito, a carne é fraca e pede satisfação, ele estava me proporcionando isso, então liberei geral ele era experiente e eu era totalmente inexperiente nesse campo cedi aos carinhos dele e deixei ele tomar as rédeas da situação, a principio achei ele era meio bruto, estava apressadamente indo com tanta sede ao pote que eu até fiquei com medo mas isso foi só no inicio porque no decorrer daquela transa por fim ele foi muito carinhoso, Rui começou a me fazer carinho mas  beijava com furria e muita volupia e  eu  já tinha cedido ao seus domínio ate que ele abriu minha pernas começou a passar sua língua e me chupava deliciosamente eu me derreti ao sentir a lingua quente dele lambendo meu clítoris, mas não sei porque eu ainda estava com medo de meu marido aparecer, mesmo já sabendo que meu marido tambem tinha feito o mesmo, ou ainda estava fazendo ...  a adrenalina era muito, fechei os olhos e só escutava ele chamar me minha gostosa putinha, de vadia, sussurrando que ele gostava de vadias gordinhas de pernas
grossas, era uma tara por isso eles tinham nos escolhido, me chamava de todas as palavras chulas  e nesse clima foi massageando-me com suas mãos enormes ele  segurava o seu cacete tocava meu seio com ele,  seu cacete estava duríssimo, e ele foi passando aquele cacete por sobre todo o meu corpo, até que ele abriu minhas pernas e estocou aquele cacete com toda força pra dentro de mim, não esbocei reação, deixei rolar, ele dava estocadas cada vez mais forte e mais potente em movimentos ritmados  ate gozarmos eu pude sentir o liquido quente dele invadir meu utero, não estávamos usando camisinha no clima até esqueci de exigir que ele colocasse, o seu semem era tanto que  até escorreu pra fora da minha buceta... e com uma cara safada retirou o pau de dentro e ainda gozou um restinho em cima de mim e me lambuzou toda esfregou seu corpo em cima me beijou  percebeu que estava toda mole e continuou me acariciando não demorou muito e ele já estava com seu pau duro de novo,  eu ali ainda cheirando a sexo porque não tinha ido me lavar, foi quando ele me pegou pelos braços e me levou ate o banheiro e entramos embaixo do
chuveiro, a água escorria pelos nossos corpos tomamos nosso banho, enquanto a água escorria por nossos corpos  ficamos nos acariciando, ele chupava meus seios, beijava meu pescoço enquanto eu o masturbava estavamos novamente bem excitados que fomos pra cama e começou tudo de novo, transamos com muito tesão até cansarmos.... no fim deitamos pra descansar um pouco, foi então que ele me falou, o melhor ainda está por vir, eu fiquei imaginando o que seria esse melhor, já passava de uma hora que eu estava ali com aquele homem e nada do meu marido chegar, imaginei que já tínhamos transado tudo que podíamos e  eu queria que ele fosse embora antes do meu marido chegar, mas ele nada de ir e me apalpava, beijava me pescoço e rosto e nada dele falar em ir, com essas caricias isso ao poucos me deixou excitada novamente, ele exitado me pediu para ficar de ladinho e ali mesmo ele me comeu com mais vontade e muito mais tesão estocava minha chana e me mordia toda a adrenalina foi a mil principalmente quando escutamos a porta do quarto se abrir e  era meu marido pegou-me bem no flagra, pelada na cama sendo fodida pelo Rui, na hora o medo bateu mas percebi que ele estava com a esposa do Rui, achei que ia morrer de vergonha foi quando a esposa de Rui falou amor essa festinha é particular  e o marido dela ele respondeu para ela claro que não princesa ela então falou então cabem mais dois né...?? fiquei estática mas vi que os olhos de meu marido brilharam não sei se era de raiva ou desejo, a mulher do Rui começou a beijar meu marido na minha frente, eu ali estarrecida logo percebi que meu esposo estava com o cacete todo duro e armado dentro da bermuda, olhei para meu esposo meio sem graça. Então o Rui falou com a esposa, amor traga ele aqui para brincar a 4 olhei para cara de meu marido e ele nem teve reação logo estávamos os quatro rolando na cama, o Rui me beijava e tocava sua mulher meu marido me tocava e a mulher de rui o chupava, era uma coisa louca e diferente que estava acontecendo conosco, pois isso nunca tinha acontecido antes, quando dei por
mim estávamos na cama em quatro meu marido dentro de mim gemendo e me comendo Rui por traz comendo meu cuzinho sem cerimonia, e sua esposa estava se masturbando do lado com as mãos dele e gemia muito eu ali gemendo e curtindo como louca, em minhas fantasias eu sempre quis esta com dois homens me fodendo achei uma delicia pq era meu esposo que estava ali me comendo e o Rui no meu cuzinho era o marido da outra isso me levou ao delírio, estava sendo fodida por frente e por trás varias vezes trocávamos de posições, ora o Rui me comia, ora meu marido comia a mulher do Rui, meu marido tambem comeu o cuzinho dela que alias estava mais acostumada que eu a dar a bundinha, enfim estávamos todos ali numa grande suruba logo meu marido comia a Camila, e a Camila chupava seu marido que me comia com vontade e desejo foi a foda mais gostosa que tive uma coisa que aconteceu em alto mar e o que fiz de diferente foi dar meu cuzinho para dois homens no mesmo dia e eles comiam duas mulheres ao mesmo tempo confesso que isso foi muito gostoso aqueles três dias de cruzeiro, foi uma adrenalina pura, hoje eu e meu marido procuramos pessoas assim para termos mais prazer e somos felizes desse jeito toda viagem que fazemos rola uma coisa diferente, agora somos nós que tomamos a iniciativa de iniciar novos casais, e somos felizes assim Rui e Camila nunca mais os vimos mas conhece-los abriu nosso horizontes para novas transas


HELLÔ E EDSON, UMA EXPERIENCIA UNICA

naquela manhã tudo conspirava para que o dia fosse maravilhoso, logo ao clarear do dia os pássaros faziam uma grande festa na no pé de cinamomo que nos brindava com sua gostosa sombra, pareciam saudar o novo dia, e compartilhar da alegria de Hellô que ao acordar mal sabia das surpresas que a aguardaria naquela sexta feira... logo ao abrir a porta vendo aquele dia maravilhoso saudou o sol e a natureza como sempre fazia, era uma sexta feira especial, dia este que ela tinha marcado para realizar uma fantasia, uma fantasia secreta, que em todos esses tempos de casada jamais teve coragem pra realizar por mais que tivesse vontade, justamente por ser casada, pelos filhos pela sociedade, e pelo que eles diriam, e principalmente por ser religiosa e o que pretendia fazer era contra todos a educação e os ensinamentos  que havia recebido desde sempre.

Tudo tinha começado a alguns meses, quando conhecera Edson num site de jogos, numa inocente partida de buraco, como Hellô era uma pessoa que gostava de conversar, e o Edson também era uma pessoa que fazia amizade fácil, e uma pessoa cativante, com uma conversa inteligente... e não foi difícil haver uma empatia entre os dois, essa amizade foi crescendo e aos poucos o desejo também, desejo em todos os sentidos, desejo de se conhecerem, e desejo carnal também, claro que isso foi devido as várias provocações que Edson havia insinuado em conversar, provocações que foram despertando em Hellô com o passar dos anos e um casamento já desgastado, despertou dentro de si um sentimento adormecido, apesar de ser uma mulher fiel e mãe exemplar, e uma pessoa ilibada na sociedade, aquele sentimento escondido de desejo floresceu de forma a ponto de tomar uma decisão, que embora fosse condenável perante a sociedade, estava disposta a ir em frente...  e ser feliz nem que fosse por uma noite de verão.

O dia passava rápido demais a passagem já estava comprada para viajar durante a noite, e ela ainda teria que deixar as coisas arrumadas em casa para o marido, e a filha. já que passaria o fim de semana fora... e para isso disse em casa que iria visitar uma velha amiga e que passaria o fim de semana lá, chegou a noite, pediu para a filha que a levasse até a rodoviária, seria uma longa noite... mais de 8 horas de viagem,.. que loucura eu estou fazendo pensava ela, onde já se viu uma mulher casada fazer uma coisa dessas, o que leva uma mulher casada disposta a trair o marido, a ir de encontro a um completo estranho que mora distante.... turbilhões de pensamentos invadiam sua cabeça, e ela tentava se justificar... a culpa é do marido que não lhe dava o devido valor.. mas o fato era que ela estava mesmo a fim de uma aventura diferente que anos em todos os anos de casamento apesar de pensamentos e fantasias brotarem em sua mente nunca se deu a essa liberdade, e agora estava decidida... estava viajando, horas, com um pensamento só que era conhecer o Edson, e com toda a certeza ir pra cama com ele também.

Chegando ao seu destino o Edson já estava a sua espera, era de manhã, viajara a noite toda de ônibus porque não tinha rota de avião entre as suas cidades, estava cansada mas feliz porque finalmente estava frente a frente da realização de um sonho uma fantasia, entraram no carro e o dia iniciou-se, ainda era cedo, resolveram ir a uma cafeteria tomar o desjejum, quando terminaram já passava das 08.30 da manhã, e o passeio continuou, foram conhecer os pontos turísticos da cidade grande o dia passou-se em uma harmonia, e o Edson demonstrando um perfeito cavalheiro, mas a espera do seu premio, ele não queria apressar queria deixar a Hello bem a vontade, mas ao findar do dia mesmo já sabendo a resposta perguntou, onde vc quer que eu te leve agora,  agora, Hotel ou Motel? No que Hellô responde voce que sabe..., então tá decidido vamos ao motel, foi pra isso que veio não foi? Ela responde vim pra te conhecer, mas isso também faz parte dos nossos planos não é mesmo? Edson concorda... ruma para o motel..
Chegando lá pegam uma suite... entram no quarto, o coração de Hellô dispara, ela apesar de que ela já estava decidida mas era uma emoção diferente transar com outro homem que não era seu marido, mesmo assim bate uma crise de consciência, porque deixou o marido na sua cidade dizendo que iria visitar uma amiga e  estava num quarto de motel ao lado de um homem estranho que conhecera apenas virtualmente, mas agora já era tarde, já tinha passado aquela linha imaginária que separa o licito do ilícito,  mas agora não tinha volta... mas ela queria aquilo, queria sentir aquela sensação, queria sentir-se desejada coisa que já não conseguia sentir com o próprio marido, e era esse o motivo que a fez tomar a decisão de trai-lo, estando ainda envolta em seus pensamentos Edson então abraça-a por traz.. e carinhosamente beija seu pescoço... causando-lhe arrepio... ele começa a abrir os botões da sua blusa um a um, e fla baixinho. Hellô hoje vou te tornar uma mulher realizada, hoje voce vai er minha mulher, até finalmente todos os botões abertos, retira a blusa.. a seguir abre o fecho do sutiã.. retira-o, deixa-a seminua, para em seguida abrir o fecho da saia.. deixa cair aos pés no chão acaricia os seios, massageando-o suavemente... brinca com os mamilos deixando-os eriçados, Hellô sente o volume do seu membro roçar suas nádegas... fica excitada imagina quando vai ser o momento que ele a possuirá, não demora ele a deita na cama... retira a ultima peça que impede a copula, finalmente está nua, na frente de outro homem, esperando ser penetrada.. alias não ve a hora de sentir aquele membro invadindo as suas entranhas, finalmente  ele se posiciona por cima, encosta a cabeça do seu membro na entrada da sua gruta e vai enfiando aos poucos como se numa tortura, até que finalmente Hellô sente que todo aquele volume está dentro de si em movimentos ritmados, de vai e vem, Hellô que a muito tempo não sabia o que era estar excitada numa transa, fica acesa... geme e se contorce de prazer, está entregue, não tem como negar mais nada a Edson, implora que ele a possua, abraça-o forte sobre o seu corpo, sente o peso do corpo dele sobre o seu, lábios se unem, e numa explosão de prazer o orgasmo chega ela sente o calor do esperma dele dentro de si, escorrendo em sua vagina, pelas coxas... fazia tempo que não sentia algo assim tão intenso.

Depois do orgasmo, a necessidade de se lavar é iminente porque o cheiro de sexo invade o ambiente, se dirigem ao banheiro, e estando lá Hello começa a massagear-lhe as costas com o proprio sabonete, caricias são revezadas, Edson pega o sabonete de sua mão e começa a fazer-lhe massagens intimas com o proprio sabonete esfregando-lhe o clitoris isso lhe causa muito prazer... embaixo do chuveiro Edson então faz com que Hellô se agache, e oferece-lhe o membro duro para que ela o chupe, o que Hellõ não Hesita e começa a abocanhar de leve, lambendo-lhe a glande, e arregaçando-lhe a pele do prepúcio deixando aquela cabeça brilhante se destacando, começa a lamber-lhe, enfim enfia-o todo na boca e com auxilio das mãos segurando bem na base do membro começa o movimento de vai e vem com a boca e as mãos, ora
abocanhando todo o volume, ora só chupando a cabeça, isso se prolonga para lhe dar muito prazer, até que ele sugere ir pra cama novamente,  deita-se de costas olhando para o teto e pede que ela se encaixe na posição de cavalgada, Hellô então começa em movimentos de subir e descer, sentir o membro encaixado todo dentro de si, para depois sentir quase saindo, voltando a entrar e assim sucessivamente até que ambos gozam novamente depois do orgasmo ambos caem desfalecidos.. deitam-se ambos olhando para o teto, observando os dois corpos nus nos espelhos, então Edson fica acariciando o seu corpo brincando com os mamilos, e Hellô retribui fazendo massagens levemente em seu membro, e um tempinho depois que descansaram aquele membro começa a dar sinais de vidas novamente ficando duro, quando Hellô pensou que já havia terminado então Edson lhe fala, agora é a apoteose, quero tambem que voce me de a sobremesa, ele se referia a sexo anal, Hellô já sabia que ele pediria isso porque já tinha falado antes então estava preparada e deixou rolar, Edson então lhe coloca de bruços, e lhe coloca dois travesseiros por baixo da cintura para que as nadegas ficassem arrebitadas para cima melhor posicionada para a penetração,
então ele pega um gel lubrificante e lubrifica bem a entrada, coloca um preservativo e se posiciona para penetrar... primeiro a cabeça, Hellô sente um certo desconforto e uma dorzinha, tenta recolher mas os travesseiros a impedem e o Edson segura forte em sua cintura sem largar, força mais um pouco, Hellô reclama, mas ele é implacável e força a entrada cada vez mais até que finalmente aquele membro está todo dentro de Hello, por trás o que não é comum, mas ela resolve curtir, em pouco tempo seu corpo já está acostumado com aquele invasor, já não estava mais tão dolorida, a dor era suportável, misto de dor e prazer, Hellô resolve então curtir e até sente prazer... Edson bomba furiosamente até gozar... até que e então finalmente os dois caem desfalecidos de cansaço com aquela sensação gostosa de prazer.. já é tarde Edson precisa voltar pra casa, passar a noite com a família, mas não sem antes a promessa de que no dia seguinte ele voltaria cedo para passarem o dia...

No dia seguinte... domingo.. novo dia.. novamente passam o dia juntos, o voo de retorno está marcado para as 17 hs da tarde, então os compromissos  de passeios serão reduzidos, mas mesmo assim ainda dá tempo de darem uma saidinha... logo cedo passeiam juntos por outros lugares que não haviam conhecido no dia anterior, almoçam juntos, por volta das 13 horas voltam ao Hotel para apanhar as malas de Hello, eles ainda tem tempo para uma despedida bem calorosa, eu diria caliente, quando entram no quarto um vulcão entra em erupção, os dois com tesão incrivelmente a flor da pele e se abraçam num abraço forte apertado os corpos unem-se, as roupas são retiradas com impeto, até que os dois nus não tem limites para qualquer
caricia, Edson bem mais experiente conduz hellô, e faz com que ela chupe seu membro em riste, duro que nem pedra, e ela sem pudores coloca-o na boca.. chupa, chupa e faz movimentos de vai e vem com a boca como se fosse uma relação, Edson a agarra pelos cabelos com as duas mãos e força o membro contra sua boca quase fazendo-a engasgar,  mas alivia, e começa a fazer movimentos com os quadris de vai e vem, metendo com o pau na boca de Hellô, até que finalmente goza.... mas não retira o membro da boca dela que engole parte daquele liquido e sente parte do esperma dele escorrer pelos lábios... parece nojento mas devido a adrenalina do  momento isso acaba sendo prazeroso.

Em seguida  ele a coloca deitada na de bruços na cama, abre-lhe as pernas e como se num ritual, ele se aproxima devagarzinho, Hellô imagina que pela posição ele vai lhe comer por traz como na noite anterior, mas para sua surpresa ele se aproxima coloca a cabeça na entrada da sua gruta e vai enfiando devagarinho,
causando-lhe muito prazer, em estocadas fortes e viris Edson vai lhe possuindo e explorando seu corpo explorando cada orifício de seu corpo, enquanto dava estocadas suas mãos massageavam as costas, Hellô foi ao delírio, estava entregue aos prazeres que aquele homem lhe proporcionava, viajava em suas imaginações, nunca jamais em sua vida achou que ia ter uma experiencia assim, Edson então surpreendeu-lhe outra vez quando retirou o membro da sua vagina e posicionou em seu cúzinho... ai vai doer pensou Hellô, mas Edson implacavelmente enfiou o membro já lubrificado pelos seus próprios líquidos, enfiou primeiro a cabeça, até socar tudo dentro... como na noite anterior doeu pra caramba no inicio, mas quando seu corpo se acostumou novamente curtiu o prazer que ele estava lhe dando.

Mas o relógio implacavelmente não parada, e mostrava que a hora de ir se aproximava, tomam banho e se vestem, fazem o check in via on-line  e ele leva-a até o aeroporto onde se despedem... Hellô enquanto viaja pensa no que passou, na loucura que fez... a bunda doía até pra sentar porque não estava acostumada a fazer sexo anal, mas estava feliz, mesmo sendo uma noite de verão valeu a pena.. mesmo que nunca mais o visse o que provavelmente aconteceria, de qualquer forma julgou que valeu a pena ter vivido aquela experiencia, a partir da segunda feira voltaria para a sua vida monótona e cada vez que fosse fazer sexo com o marido certamente iria lembrar da trepada fenomenal que Edson lhe proporcionara, mas não tinha nenhuma esperança de algum futuro porque tanto Edson como Hellô eram casados... 

NOSSA EXPERIENCIA EM CASA DE SWING

Conto enviado por leitor

Somos um casal realmente casado, vou iniciar falando da minha deusa, eu sou moreno cabelos lisos, sempre tarado, e no momento bem bronzeado pois estivemos no litoral  eu sou apaixonado por ela, adoro, chupar, adoro, fuder, adoro ver minha deusa se masturbando, fazendo cenas, ousando, ela é linda gostosa, e no erotico fica muito melhor, dona de um belo corpo, pernas grossas, seios apetitosos, uma buceta que da água na boca, o bumbum nem se fala, me tortura é
muito da gostosa, tesuda. sua formula  é a certa  pra mim eu que sou homem, e os homens bem sabem,  que o melhor da vida  é  uma mulher, é quando ela sabe  ser gostosa na cama, e a safada fode como uma puta ai me deixa louco, e logico tem que gostar de pica. 

E cá pra nós os  homens  sabem, a verdade  a buceta é muito mais  gostosa quando a mulher usa bem, corpo lindo é um detalhe a mais, o gostoso  mesmo é ver a carne tremer os seios balançar os gemidos a buceta melada, a pele arrepiada é ver a mulher sendo sacudida, ver ela safada, puta, e é por ai, na hora do melhor,  ninguém quer saber do desenho das curvas, do corpo, e fica ainda muito melhor quando ela se torna cúmplice em fantasias eróticas, e a nossa era praticar swing.


Bom vou começar contando quando fomos a São Paulo,  eu  já tinha planos de conhecer  um dos clubes de swing que lá existem,   decidimos ir  no Enigma Clube confesso que um dos motivos foi por causa do preço bem mais barato que os outros, 

e já pensando na ida a essa casa  , antes comprei um vestidinho lindo pra ela, preto, curtíssimo, pra ficar mais  fácil de  fazer qualquer brincadeiras eróticas das quais eu planejava,  isso porque quando ando na rua meus olhos ficam atentos as roupinhas mais safadas e não resisto compro pra nossas saídas a dois, pois o vestido é desses  aberto, que abrindo é quase só um pano que enrola no corpo e ao mesmo tempo fechado,  curto, puxando pra cima  a base dele ou seja a parte de baixo e de cima tem como que um elastico ao vestir ele prende facilitando assim, quando se puxa pra cima fica preso  nas coxas, ou no bumbum ou acima  ele fica ainda mais curto,  bom, ela lindamente, sexy, provocante, erotica  mais linda, e para acompanhar o traje pedi pra ela colocar unas lingeries bem sexi da cor do vestido, resolvemos então ir, e ela maquiada bem forte  pois assim faz esconder ainda mais um pouco sua identidade e no escuro e a pouca luz nos faz ficar ainda mais a vontade, e lá  estava ela poderosamente gostosa com as pernas grosas de fora, as belas coxas ousadamente exibidas (adoro isso) o bumbum  quase que fora,  se ficasse parada com a abertura mostraria tudo , parecia estar sem calcinha, mas os seios estavam sem sutiã, ficou do jeito que gosto de dar agua na boca de qualquer marmanjo, resumindo ela estava  deliciosa, entramos nervosos,  mesmo não sendo a primeira vez,   mas sempre dá essa emoção,   como não conhecia, o lugar o medo a adrenalina era forte, pra quem já foi sabe como é, é  como estar na fila da montanha russa,  sentamos e pedi uma bebida, a musica tocando as luzes piscando,   alguns casais  já presente, ali se olhavam,  e se beijavam,  e nos ficamos da mesma forma,  a noite foi avançando começou os  shows,  primeiros veio um gogo boy e uma gogo girl, que dançavam, começaram com roupas e foi tirando para se  exibir com minusculas  tangas,  ele todo malhado, interagindo com os casais ela também bem das gostosas, bem sexy, fazendo cenas, empinando a bunda na frente de todos, abria as pernas os gogos pegavam as mãos das mulheres e passava nos seus peitos na suas coxas, é realmente pra provocar ,  depois disso é como jogar gasolina no fogo, os casais se acende, somos apimentados ainda mais, a sensação de tesão de prazer, além do ambiente das roupas das mulheres dos beijos musicas e estar num lugar que você, sabe que o tesão é quem manda muda tudo e que nos penetrava,  e chamei minha gata para conhecer os ambientes, da casa  quase todas cabines, labirinto, tatame,  corredores, ambientes pra casais e tudo para o prazer a dois ou mais, prazer,  as cabines, pequenas, algumas com janelas, de vidro, outras, totalmente fechadas, mas com aqueles  buracos, nas paredes  pra enfiar  as  mãos, o labirinto, uma grande cama de casal que chamam de tatame num quarto grande, com vidro pra sua platéia,  e conforme quando ia passando conhecendo a casa o tesão aumenta a cada ambiente,  como tem um vidro e o ambiente é todo meia luz,  minha gata colocou o rosto para ver o que tinha dentro de uma  ai uma mão saiu  e pegou nela na buceta,  ela levou um susto e gritou,  mas depois  rimos  e continuamos. O susto foi porque não sabía  que naquele lugar tinha um buraco de pegação.  já depois de ter conhecido tudo, partimos para as brincadeiras de casais, entramos numa  dessas cabines, e enfiei a mão é dentro tinha um casal,  e comecei a alisar um corpo de mulher, ela dirigiu minha mão para sua
buceta  e enfiei o dedo e fui devagar até ficar bem molhada, ja estava um pouco mas ficou muito melhor, brinquei nisso minha gata enfiou a mão no outro buraco e também foi direcionada com uma mão achou  uma pica, e ficou ali batendo  punheta pro macho , e ele atravessou a mão e nela alisou enfiou o dedo e eu escutando ela gemer e do mesmo jeito a mulher do cara isso nos deixou loucos, totalmente erotizados adrenalinados de tesão loucos de vontade  de estar do outro  lado  até que o casal começou a foder e nos ali com as mãos fazendo  o prazer ficar maior, isso nos deixou  extremamente  tarados,  e quando vimos que o casal gozou sairam, logo depois assim que agente sai vem,  uma  das moças que ali ficam só esperando para fazer limpeza e higienização com algo ou não sei o que mas fica cheiroso e organizado, e assim em cada cabine que sai o casal entra a limpeza , quando elas entram acendem a luz, bom ai  convidei minha gata a entrar  em outra cabine com mais buracos, umas tem mais outras menos,  ela meio com medo meio sem graça  como sempre aceitou, afinal o tesão manda mais,  e entramos tranquei a porta   deixei em luz bem fraca para quem estivesse fora não via dentro mas de forma que nos via sem nos identificar mas ver nossos erotismos, nosso corpo e vi  de dentro os que estavam de fora, não se vê pra identificar o rosto mas se vê bem quando é mulher, homem,  e nos despimos  ficamos completamente nús,   as mãos  foram se enfiando  mas minha gata relutando  em chegar perto,  até que ela  aceitou, quando  vi  já  estava sendo devorada por mãos por todos lados sendo punhetado por uma das mãos outra me passando a mão na barriga no peito por uma mulher, mulheres, que de dentro via  ela  como que lamber safadas puxando meu pau e se via bem ela beijava o marido que com a mão pra dentro procurava  me puxar ai minha gata pegou a mão dele e dirigiu aos seios  sua buceta que estava totalmente melada louca pra sentir mais,  aos poucos minha gata estava subindo nas paredes de tesão querendo fuder, empinava a bunda pra eu penetra-la  e ele alisava sua buceta dava tapas na sua bunda,  e quando ele enfiou a outra mão ela mesma  dirigiu a mão dele aos seios dela, e a outra ficou na buceta , vi ela se entregando naquela parede debruçada de prazer e tesão  fiquei tarado, de ve-la dirigir o desejo ao macho, acho que todo homem gosta de uma mulher que quer o prazer o sexo  loucamente, adrenalinado de vê-la  ali  tarada,  eu aumentei um pouco a luz para ver melhor   vi que o cara metia o dedo na buceta dela   ela  empinava como quem queria  mais,  com a outra mão o cara começou a bater na  bunda, e a puxava com força ela pra parede pela buceta   ela foi gemendo e curtindo,  e foi se entregando ao tesão,  ate´ que gozou, sendo esfregada  enfiada dois dedos tapas na bunda, vi que ela  gozou,  e agarrei-a e beijei na boca com paixão, com tesão  e foi um beijo saborosamente gostoso só mesmo um tesão forte pra sentir uma boca tão gostosa,  começamos  a fuder, com as mãos pegando nos seios dela e a esposa dele  
como quem queria contribuir mechia na buceta de minha gata pois a penetrei pela bucetinha por traz e de novo foi uma delicia de se viver o prazer puro e com muito tesão,  pois tanto eu gozei vendo ela sendo devorada por mãos,  como gozei por  sentir aquela  mão  masturbando  minha gata e vendo o rosto dela de prazer e do por outro lado aquela mão feminina me alisando me pegando segurando minhas bolas, pelo vidro via o casal se beijando se pegando também de puro prazer,  e tesão   nos outros burados mãos querendo nos pegar outras nos pegando, nos alisanto, mas não era possível satisfazer a todos tem buracos que ficam longe acaba que temos que aproximar de apenas os mais  dos lados mas da muito tesão ver as vozes de dentro dos buracos clamando chega pra cá....eu quero pegar...., ou fode fode, vem me comer gostoso, oi... tesuda quero voce .... vem me chupar é uma loucura deliciosa fuder ouvindo essas vozes de mulheres de homens uns querendo a mulher outras os machos e  ela  novamente gozou, pois  uma  mão pegava suas coxas, e alisava sua bunda e dava tapas eu ali fudendo  na sua buceta,   ela  com um dos seios sendo massageados pela mão macia daquela mulher, que também quis seus seios,   depois ela mesma sem que eu pedisse colocou os seios no buraco e via pelo vidro cada um chupando um pouco,  meu pau já sentia levantar de novo,  estava sendo chupada, parecia que ela  estava mole  de prazer,  achei que ia  desmaiar,  ficou completamente, transformada, erotizada,  gulosa,  gemendo alto,  hurrando, assustei mas perguntei ta tudo bem? Ela disse melhor impossível estou louca de tesão.   fiquei meio assustado mas com o tesão  correndo nas veias, foi delicioso  demos  um tempo   meu pau pulsando de prazer,  ai  tivemos que esperar  aquela  sensação  de adrenalina  esfriar,  até que nos limpamos,  pois dentro tem, papel alcoo,   saimos quando fingimos não ter mais ninguém na cabine,  não vimos  pessoas  e estavam interditas com outros buracos,  e fomos para parte das mesas aonde fica a danceteria,   ali esperamos o tesão passar um pouco pois esta tão forte, que não conseguíamos  mais, ficar sem querer ir para a cabines,  ai falei estou com tesão ainda, e ela me respondeu  também estou tarada, isso nos  fez  ir de novo,  mas convidei para irmos  ao labirinto,   lá fomos,  ao entrar  já vimos  gemidos, hurros  de outras mulheres, umas bem loucas escandalosas mas vale tudo aumenta o tesão, seguimos o som,  e chegamos num ambiente mais aberto que tinha um cara pelado a mulher dele nua sentada no pau dele  e um outro casal  fudendo  tambem do lado   essa mulher que fodia  sentado no pau do marido puxava  a mão do outro  cara para pegar na sua bunda,   o marido dela  bolinava  a buceta  da outra,  então ergui  o vestidinho da minha gata deixando ela  nua  e sentei  e comecei a chupala,  os seios, ela em pé virada de frente pra mim,  veio outro casal   sentou ao lado e  o cara  ficou olhando a beleza da minha mulher, quando ela  a mulher dele pegou nos seios da minha, e alisava, segurava nos bicos,   eu também fui e peguei nos seios dela  porque a principio eu achei que era  as mãos  dele, por ser  uma luz  bem fraca  não dava pra ver bem, mas quando peguei vi que era mão de mulher  ai o cara pegou na bunda da minha  mulher   fiquei louco de tesão  mas  ela  ficou com medo  e falou so passar as mãos sem enfiar dedo o cara prontamente respondeu tudo bem. foi mas a deixou louca de tesão,   eles nos convidou a ir pra uma cabine  so pra ficar nos 4 mas minha gata não quis disse que era nossa primeira vez e que ai da tinha medo, tudo bem respondeu o casal, ela querendo sair, ele disse pode ficar vamos so trocar caricias então agente  respeita  sua vontade,  mas  mesmo assim  ela  saiu  e fui atraz, me vestindo,   falei estou com tesão  ela  vamos pra outra cabine, e  fomos,   era uma do meio,  tinha  buracos,  nos tres  lados,  ela novamente,  agora  já bem mais, tarada, ousada  ela mesma  tirou a  roupa completamente,   e foi se oferecendo aos buracos  logo já as mãos a pegavam, e  enfiavam na buceta  dela  os dedos,   outros pegavam  na bunda,  outros  pediam que ela enfiasse os seios  para ser chupados,   e nisso vi que tinha um rosto de mulher num buraco e ouvi ela dizer  quero seu pau,  ai tirei  e ela  pegou e  apertava minha pica, e puxava que doía então disse a ela não pucha muito mas a tarada estava na seca  como se fosse  esmaga-lo  ai  achei melhor  eu pegala,   fui pegando na buceta  enfiando  nela  e vendo minha gata  sendo devorada por mãos,  gulosas,   ela  gemendo   e não aguentei   a coloquei ela de joelhos  com os seios  no buraco   enfiei na buceta  dela por traz  até que ela  gozou que parecia que tinha feito xixi,  toda melada, na verdade acho que ela urinou de tão molhada que ficou mas não quis perguntar   respirando bem forte,  eu também bem  acelerado o coração,   a respiração  mais fortes que já´sentir,  me  fez  ficar  apaixonado, amando minha mulher como se fosse a primeira vez eu  estava completamente  amando essa minha  mulher  gulosa, tarada,  ousada,  confesso que estava  como se fosse no primeiro dia de namoro,  isso  já  era  03:20h da madrugada  e no outro dia  tinhamos que acordar sedo pois tinhamos que resolver umas coisas que lá fomos a são Paulo fazer.  Ela me convidou pra ir embora  pois  ela estava  completamente, mole  de tesão.  E fomos apaixondos, amantes amando,  cheios de adrenalina,  e o motorista  do taxi que trabalha para o club  na conversa  disse que na sexta feira lá era  melhor  e isso era  quinta feira como tinha  compromisso até  sabado  resolvemos  voltar na sexta  até porque  ganhamos um cartão  que dava desconto para a sexta feira, chegamos no hotel,  o tesão era tão forte, que não conseguiamos para de comentar  cada momento,   partimos pra cama fudendo  narrando cada momento,ela dizendo cada sensação que sentiu e desejou e fantasiou se comida por
outros gozamos gostoso  e fomos dormir moles  de prazer, abraçados como se não queria ficar sem um ao outro nem um pouquinho  e a  paixão ardia,   durando o dia isso ecoava,  nas nossas  cabeças,   sentia na pele o prazer,  sentia vontade o tempo todo de beija-la de ama-la  no corpo a sensação de adrenalina corria nas veias.  A sensação de tesão.  E anoite  lá estavamos de novo na entrada,  e realmente  como disse o motorista  do taxi  sexta feira  lá,  é de arrebentar, não tinha visto nada,  mas  isso é outra das nossas experiências outro relato pra outro conto real  nosso.  Esse vou deixar  que ela mesma  contar. E se gostaram comente. Nos faz contar tudo que aprontamos e se puder conte suas aventuras assim também aprendemos outras loucuras bjus e até .







Bem,  esta é mais uma de nossas noitadas e experiências. Como sempre, vamos nos apresentar para que vocês consigam nos imaginar , Somos um casal gostoso, bonitos  eu tenho 1,65, pesando +ou- 66k, cabelos lisos, muito bem torneada gostosa, pernas grossas, um bumbum que chama atenção com qualquer roupa, seios lindos e médios , boca gostosa, toda raspadinha, e agora totalmente bronzeada,  marquinha fio dental, desses biquines da linha Donna Flor  provocantes mesmo, sou bem tesuda, ousada, já que estamos num ambiente pra saborear o sexo, então se é pra curtir vamos curtir mesmo,  e sou  punheteira, masturbo todo dia, meu marido  com 1,69 pesando 73k, moreno, bronzeado, sempre limpinho,  cheiroso, também adora bater umas punhetas, lógico me vendo  fazer uns showzinhos que ele pede, o pau  grosso duro bom dote, meu numero kkk adoro,  é um chupador, beija muito e ama sexo, fuder, prazer, sabe ser criativo, inventar loucuras eróticas, adora curtir coisas diferentes, novas curtições, tipo, sair comigo  sem calcinha, ou inventar uma calcinha com elásticos, roupas de crianças, calças de malhas com aberturas que ele mesmo faz é bem taradinho muito gostoso.
Saímos de recesso, e como adoramos curtir o sexo, o tesão, o prazer, me vesti a caráter: um micro vestido, estilo camisão, tive que colocar uma calcinha fio dental  bem minúsculas, por ser  meio transparente,  um salto e lá fomos. Ao chegar como sempre bem recebidos, sentamo-nos à mesa e  já alguns casais presentes, o movimento de sempre, casais se beijando, musica tocando, casais subindo e descendo escadas para as cabines, e nós fomos sendo aquecidos por esse calor da excitação. Resolvemos subir e ver o que rolava nas cabines. Quando entramos na cabine do meio começamos a nos beijar  rapidamente e uma mão já apareceu no buraco me assustando, pegava minha bunda. Falei com meu marido e ele já levantou meu pequeno vestido, deixando aquela mão sentir a textura da minha bunda, logo me virou  e  a mão me comia com os dedos  a buceta,  meu marido enfiou o braço e achou também uma buceta e a devorava com os dedos também. Quando eu estava  louca de tesão, meu marido me penetrou na buceta por trás  e aquele mão me alisava esfregando aquele melado no meu grelo, e meu gato socando forte, eu não aguentei muito tempo, gozei, gozei, forte e gostoso, paralisei nesse gozo, ai logo aquela mãos voltou; quando rapidamente uma pica  bem dura  apareceu no buraco,  e eu peguei e comecei uma punheta mas me guardando para que não gozasse na minha mão. Sentia  um tesão forte, coloquei meu seio  no  buraco e senti uma boca me chupar, aquilo me gelava de prazer, e meu marido me comia sem conseguir parar, pelo tesão de ver  eu sendo alisada pelas mãos daquela mulher desconhecida  e aquele homem que me chupava. Fui as nuvens, meu marido não resistiu mais e gozou, e não demorei estava lambuzada apalpada  mexida e tarada. Nos limpamos e fui ao banheiro fazer uma lavada pra um segundo round de prazer. Descemos, e já estava na hora do show, que começou com um cara desses malhados, vestido de marinheiro, e dançando foi catando algumas das mulheres que ficam mais perto do palco. Achei uma loucura ver aquele macho esfregando a sua pica na bunda daquelas gostosas  em seus micros vestidos, uma ficou nua, permitiu que ele tirasse sua roupa. Quando ele  já estava  nu acredito que chegou a penetra-la, pois ela subiu no ferro do poly dance  segurando com as mãos e subindo foi erguendo ela,  quando desceu ela  já foi sentando no colo dele. Senti  o tesão correr nas veias,  já não estava mais de calcinha  meu marido já estava com ela no bolso,  quando aquela mulher parecia estar gostando de estar no colo daquele macho, ele a pegava nos seios. Ele a tirou do colo  e puxou outra para brincar pra que todos vissem e puxou mais uma e  terminou o seu show. Teve um intervalo de  uns  5 minutos  e veio uma mulher  bem  rabudona,  vestida de gata, dançava  mexendo aquele bunda, e se esfregava no ferro do poly. Logo ela já puxou a calça que vestia  ficando de fio dental,  um minúsculo fio dental,  logo puxou um dos maridos ali presentes  e o deitou no chão, e de pernas abertas foi dançando sobre ele  e abaixava como quem fosse sentar no pau dele,  depois dançou como esfregasse a buceta na cara dele,  já tinha tirado tudo e de repente tirou a calcinha  ficando completamente nua pegou  uma cerveja que derramava sobre a buceta  que caia sobre o rosto daquele homem no chão,  derramando toda aquela cerveja  ficou ali dançando rebolando. Quando ele tentava se levantar ela com aquela bota cano alto lhe  pisava os pés não o deixando sair; de repente ela pulou caindo sobre o colo dele e o barulho foi tão grande que achei que o tinha quebrado todo, ele  gritou,  mas foi com as mãos para alisá-la, pegá-la  mas ela sempre tirando,  se esfregou e o usou como quis,  depois o levantou e ele sai molhado mas teve a visão de tudo de perto, talvez  tenha ficado de pau duro. Ela pegou outro e o abraçou por trás,  levantando e tirando sua camisa,  e esfregava aquela bucetinha bem desenhada com poucos pelos,  rodou o salão provocando os maridos, sentava no colo de um e de outro, chegava com os peitos bem na cara,  pegava as mãos dos homens  e passava nas suas coxas,  e  a musica tocando e todos ali se contorcendo de excitação. Até que acabou aquele show  que aqueceu a todos,  e começou o sobe-sobe para as cabines, o labirinto,  o tatame, e lá fomos nós também, cheios de tesão depois de toda aquelas apresentações. Resolvemos ir ao labirinto totalmente escuro só com aquelas minúsculas luzes no chão, clareando somente a trilha que deve ser seguida, e vez e outras  corpos nus, mãos que nos pegavam, e nós também pegávamos. Isso acendeu mais o tesão; eu já estava melada de prazer,  meu marido ergueu meu vestido me deixando nua, os seios de fora, totalmente nua, nua me sentia vadia, safada, uma sensação erótica no corpo, um tesão muito forte; sentia mãos, querendo meu corpo, às vezes me assustava com picas para fora da calça. Fomos ao tatame, lá estavam 2 casais fudendo, já com plateia  atrás das cortinas. Sentamos e meu marido me dedando e chupando meus seios,  e foi me acendendo um tesão de ver aqueles casais fudendo. Aquela mulher gritava: fode fode seu gostoso, fode forte, bate na minha bunda,  bate,  e eu melando, segurando o pau do meu marido com outros casais ali assistindo. De repente, dois caras  viram que eu estava quase nua e  me masturbando sendo dedada, chupada. Tesão absoluto vendo aqueles caras como num dogging em estacionamentos, eles me devoravam olhando e com as picas de fora batendo punheta, antes assistindo os casais mas quando me viram ai fui o alvo,  me chamando de gostosa, tesuda, falavam pro meu marido chupa essa gostosa. Meu marido falou ao meu ouvido: quer sair, os caras tão loucos pra te comer...? Eu respondi: deixa eles,  estou adorando, esse dogging e  me masturbava  bem intensamente, vendo aqueles três machos e  meu marido me comendo com o dedo e chupando, enquanto os outros dois se punhetavam; pediam ao meu marido deixa eu comer ela....deixa.... Fui à loucura total e gozei, gozei,  gozei quase que sem parar. Não sei se eles gozaram, mas assim que me senti respirando normal, me levantei puxando meu marido rápido e fui ao banheiro me enxugar... Tive medo de ser ou estar esporrada. Não consegui  ver bem os rostos dos machos, mas ver aqueles homens batendo punheta me desejando foi uma sensação de estar num dogging de alto tesão me deu um gozo muito gostoso. Logo depois de repormos nossas forças, meu marido me arrastou de novo para as cabines; ele estava louco pra me comer e lá estávamos de novo, só que agora na cabine que só tinha buracos de um lado e  um vidro na porta. Ele fez questão de me deixar nua porque eu estava com marquinhas do biquíni, acendeu mais a luz deixando uma claridade que dava pra ver mais meu corpo, Pendurou meu vestido e me sentou na pica dele  me mandando cavalgar para que a plateia visse meu bumbum bronzeado com aquela marquinha fio dental. Eu cavalguei enquanto ele me chupava, me passava a mão e sentia uma mão pegando na minha bunda. Víamos os casais se empurrando pra assistir aquele nossa foda;  chegamos a ouvir uma mulher brigar com o marido dizendo: você me empurrou pra ficar vendo a mulher, e discutiam entre si, até que um casal talvez conhecido os fez cair na real que tudo ali era pra curtir o tesão. Nisso, comecei uma foda sentada no colo dele, depois em pé quase de quatro, deixei as mãos que entravam no burado,  uma mão me pegava nos seios outra na bunda, e me enfiava os dedos na buceta e uma mão feminina punhetando meu marido. Ele com a mão em mim e mão no buraco. Estava tudo muito gostoso, ai sentei na pica dele denovo agora com a frente pra porta aonde a plateia  assistia a tudo a meia luz, e uns diziam:  faz essa gostosa mijar,  bate na bunda dela, e tudo mulher falava pro meu marido me come gostoso isso dava mais tesão, e as mãos me pegando os peitos, meu marido gozou gemendo e eu ali entregue ao tesão  de alto nível, acho que não existe nada assim tão forte e tão gostoso. Depois que nos limpamos e saímos, um casal nos chamou pra participar de uma foda no mesmo ambiente,  mas tínhamos acabado de gozar  não tinha como, voltamos ao salão, e lá estávamos tomando ice e água para recompor nossa adrenalina que estava a mil. Fomos para um ambiente nos fundos, de área aberta para fumantes e  lá tinha um casal fudendo. O cara tinha colocado ela num desses bancos altos, e  ela num micro-vestido, sentada. Seu vestido já era um top, so na barriga,  e ele a comendo ali, e como não tinha mais ninguém, ficamos assistindo tudo de perto ou melhor de lado, sem perder  nada. Meu marido já foi me bolinando a buceta  e sentei naquele pau que já estava duro de novo. Ali fudemos juntos,  assistindo e sendo assistidos. Desta vez  demoramos de gozar, eu gozei rápido,  mas ele  metia que suava; só foi gozar mesmo na hora que perguntei no ouvido dele se ele queria me ver sentar naquela pica. Isso foi o suficiente pra ele  jorrar seu gozo tarado. La estávamos de novo nos limpando.  A noite  já estava chegando ao fim e resolvemos chamar o  motorista do clube para nos deixar no hotel. Achei que ele estava satisfeito, mas chegando ao hotel trocando informações de tudo que tinha rolado ali,  eu logo quis,  e ele também, e lá estávamos metendo de novo, e agora nos lembrando de cada detalhe. Gozei pela talvez  5ª ou 6ª vez  e  ele  também. Já estávamos exaustos. Fomos dormir  e  acordamos apaixonados, abraçados. No dia seguinte dormimos até mais tarde, tomamos o café da manhã  e  fomos descansar  porque a noite teria mais.  Iríamos a um outro clube. Essa ficará para a próxima. Esperamos que tenha pelo menos sentido um traço do tesão intenso e adrenalinado de prazer que sentimos.  Adoramos comentários e idéias, lugares. Se quiser mandar email .....lanarosa2007@hotmail.com