domingo, 3 de abril de 2016

SOU FOGOSA MAS MEU MARIDO NÃO É, POR ISSO...


Sou de uma família muito conservadora e a família de meu marido também, sendo assim sexo pra eles é tabu, só depois de casado, e pular a cerca é um pecado mortal, tanto que eu me casei virgem e meu marido foi o meu único homem, isso até ano passado, resumindo por ser e uma família careta meu marido nunca gostou de experimentar coisas novas, sexo entre nós é só papai e mamãe e eu nunca me preocupei com estas coisas, porque ele apesar de careta é muito carinhoso o tempo todo inclusive na hora  sexo, e pra mim isso já é o bastante.

No entanto cada pessoa tem sua individualidade, como meu marido viaja muito a trabalho e eu fico em casa sozinha o tempo todo, quando  vejo novelas principalmente aquelas séries da televisão que normalmente sempre  passam tarde da noite com algumas  cenas muito quentes e tórridas,  acabam despertando dentro da gente fantasias, outras vezes mesmo por curiosidade navegando pela internet me pego assistindo filmes  de gênero porno, e quando imagino-me no lugar da atriz recebendo aqueles mastros dentro de si me masturbo e tenho tido orgasmos maravilhosos imaginando-me com outros homens, mas isso tudo só quando ele viaja porque se ele me pega fazendo estas coias a casa cai para mim.


Como eu disse no inicio eu não tinha conhecido outro homem no sentido bíblico alem do meu marido até o ano passado quando ele precisou fazer uma viagem em que iria   ficar um período de 3 ou 4 meses prestando serviços noutra cidade um pouco distante de onde morávamos,ele vinha pra casa a cada 15 dia, ficava de sexta, a segunda quando voltava, e eu fiquei sozinha, o problema é que eu sempre fui a mais fogosa de nós dois, sempre tive minhas fantasias mas ele se recusava a compartilhar comigo, e eu tinha vergonha de insistir para que ele fizesse comigo alguma coisa diferente, imaginem meu drama uma mulher de 26 anos,  fogosa ficar esse tempo todo sem sexo, já na primeira semana eu estava subindo pelas paredes mas eu me virava com as mãos, passaram-se a primeira semana e a segunda, eu cada vez que assistia algum filme mais picante ou na internet ou na televisão eu me acabava na masturbação minha xoxota queria mesmo era sentir um pau de preferencia bem duro, grande e  gostoso como os dos filmes  me penetrando-a sem dó. 


Pra passar o tempo eu as vezes saia almoçar no shopping, e passava o tempo observando os homens analisava, gordo, magro feio, ficava analisando esse eu pegava, esse não dá pra encarar esse era meu passatempo favorito, as vezes eu pensava comigo mesma, adoraria levar um desses pra casa só por umas horas para saciar meu desejo. Mas isso era muito arriscado alem de perigoso, decidi realizar uma fantasia dos tempos da faculdade lembrei-me de uma amiga que para pagar os estudos ela era acompanhante de executivos pra traduzir em português claro era uma garota de programa de luxo, e ela nunca escondeu isso de binguem até me convidou certa vez pra experimentar com ela, mas ela falava isso mais pra provocar porque sabia que eu era do tipo careta.

Apesar daquele meu jeito de garota bem comportada do interior por dentro eu sempre fui do tipo safada, adorava uma sacanagem só que nunca tive coragem de ir até as ultimas consequências, mas eu notava que a Sandra minha amiga andava sempre bem vestida, ao contrário de outras meninas sempre tinha dinheiro e  por várias ocasiões vi ela entrar e sair de carrões com homens diferentes.
Confesso que aquilo me deixava louca de tesão, eu me imavinava na pele dela, transando cada dia com um desconhecido diferente sem vinculos transar por transar conhecendo paus dos mais variados tamanhos, transando de todas as maneiras e posições  e a fazer tudo o que os caras queriam, só em pensar nisso eu ficava muito excitada, sempre me masturbei, então me veio ao pensamento um plano mque eu poderia realizar sem problemas com meu marido fora só vindo de 15 em 15 dias, ia ficar por uns 4 meses nesse vai e vem pensei, esse era o momento certo para eu realizar meu plano e minhas fantasias.

Meu plano era me tornar uma garota de programa por um dia, não porque eu precisasse de grana, mas porque eu queria, então comprei um novo chip de celular com um numero exclusivo para esse fim, entrei num desses sites de anuncio na internet e publiquei meu anuncio com o titulo "MORENA FOGOSA COMPLETA, muito carinhosa, seios médios, coxas grossas  23 anos,  só para homens de alto nível, Atendo somente em motel, mas não atendo numero privado.

Coloquei o anuncio e fiquei na expectativa só imaginando como iria ser, o que meu pseudo cliente iria querer de mim pois eu coloquei completa ele iria querer me comer a bundinha, só que eu nunca havia feito sexo anal antes, mas coloquei completa imaginando que assim eu teria respostas mais imediatas, só que com isso eu teria que fazer anal mesmo que o cara tivesse um instrumento avantajado, essa ideia ao mesmo tempo que me excitava me apavorava também.

 No dia seguinte meu celular não parava de tocar. é claro que eu fiz uma pré seleção fui analisando as vozes, o jeito de falar, para que eu pudesse  encontrar um homem que realmente despertasse em mim algo mais ,  eu queria um homem que despertasse confiança e me deixasse bem à vontade, afinal era algo completamente inusitado pra mim, e eu tinha que tomar todo cuidado em todos os sentidos, por isso eu já estipulei um cachê mais alto, isso já automaticamente iria fazer uma pré seleção natural.

Eu já estava quase desistindo da ideia, eram tantos sem noção que eu tava quase desistindo Era um sábado num fim de semana que meu marido não vinha pra casa quando recebi uma ligação de alguem que me chamou a atenção, o cara  tinha uma gostosa, tipo de locutor de rádio, muito educado e gentil, fiquei arrepiada quando o atendi.
- já cansada de tantas ligações sem o resultado que eu queria eu 
- Oi - 
- Do outro lado ouvi a pergunta é a Melinda? - 
-  Confirmei que sim 
-  Você tem a tarde livre?
-  Sim tenho, mas voce quer a tarde toda?
- Sim quero...
- Mas meu cachê é por duas horas somente 
- Não tem problema, quanto ao cache a gente combina a diferença.
e conversamos até chegarmos a um acordo, Combinamos de nos encontrar em determinado local às 13 hs nao podia ser muito próximo onde eu morava então combinamos no estacionamento de um hipermercado,  eu deixaria meu carro ali e ele me pegaria, então ele me descreveu  o carro no qual ele estaria e deu detalhes de sua aparência:  Joguei o preço do meu primeiro programa lá no alto. Se fosse homem de alto nível mesmo pagaria sem reclamar, mas ele não reclamou fiquei inquieta e ansiosa ao mesmo tempo as horas seguintes foram de tensão. 


Tomei um banho, escolhi um vestido sensual mas não vulgar, caprichei na lingerie sutiã e calcinha preto de rendas, sandálias salto guardei minha aliança no porta joias, peguei outro anel e coloquei no lugar pra disfarçar a marca que a aliança deixou e fui até o local combinado, apesar de ser longe de onde eu morava eu estava  muito apreensiva, parecia que algum conhecido estava me vendo ali, pensei em meu marido longe e na loucura que eu estava prestes a fazer, mas já não tinha volta, quando cheguei ele   já estava me esperando, identifiquei o carro pelo modelo e cor, olhei vi que batia com a descrição que ele tinha em feito, entrei no carro dele e tive uma surpresa muito agradável porque ele alem de simpatico era um homem muito bonito,  aparentava uns 35 anos e sempre sorrindo se apresentou dizendo - Oi, eu sou o  Rodrigo -  e me cumprimentou com um leve beijo na boca, elogiou-me logo de entrada dizendo que eu era  realmente muito bonita e muito elegante referindo-se a minha roupa, em seguida  ligou o carro e saímos em busca do motel mais próximo. 


enquanto nos moviamos fiquei só analisando a situação eu sentada ao lado  de um estranho só imaginava o que aquele homem ia fazer comigo. excitada e com medo ao mesmo tempo pensava será que ao ler o anuncio ele levou o "completa" ao pé da letra? Eu olhava para o volume da calça dele imaginando se seria um pau grande e grosso, será que eu teria coragem de dar meu cuzinho virgem, mas eu estava ali e não tinha volta já estava feito e durante nossa   ida para o motel pude conhecer melhor a certa altura a mão dele pousou no meu joelho e foi subindo aos poucos, por baixo do vestido  até minhas coxas. Abri  as pernas e ele acariciou minha xoxota por cima da calcinha, retribui levando minha mão e acariciando seu membro por cima da calça, pude avaliar o que me esperava, soltei um leve gemido quando ele enfiou  a mão dentro da minha calcinha e tocou meu grelho ele exclamou - Hummmmm, depiladinha! como eu gosto, e completou to sentido ela úmida tudo isso é tesão eu disse que sim.

E no motel e ele me levou para uma suite muito luxuosa. ele falou que não precisava eu ter pressa, ele queria que eu tirasse a minha roupa mas sem pressa, queria apreciar me apenas de calcinha e sutiã, então eu me prestei ao papel de uma striper, e tirei o vestido sem pressa, fiquei de calcinhas  sutiã como ele havia ordenado, olhando-me disse.. você realmente é uma morena linda, e essa tarde você é só minha e de mais ninguém,  e tirou também sua roupa, ficou apenas de cuecas. Me abraçou repetidas  vezes, beijou minha boca com com volúpia que até  esqueci que era casada e passei a me comportar como uma namorada. 

Bebemos, dançamos um pouco e finalmente ele me levou para a cama, ele se sentou na cama e pediu-me pra sentar no colo dele então eu me sentei na perna dele ele começou a beijar meu pescoço, ombros e a cheirar e a massagear meus seios ainda cobertos pelo meu sutiã. até que finalmente pediu que eu o tirasse, bem devagar pra revelar-me  aos poucos quando senti as mãos  dele apertando meus seios e sua língua lambendo os biquinhos durinhos eu gemi gostoso  de tesão.
Eu jamais tinha tido uma sensação de prazer tamanha como eu estava experimentando sensações novas, enquanto ele deitou-me na cama e ele mesmo tirou minha calcinha sem pressa, imaginei ele chupando-me eu morria de vontade de saber sensação de ser chupada, meu marido jamais me fez esse carinho ,  fechei os olhos ao sentir  a boca dele passeando pelas minhas coxas, virilhas, beijando e lambendo-me a barriga fiquei imaginando será que ele vai chupar-me afinal pra ele eu sou prostituta, será que ele chuparia uma prostituta, eu divagava em meus pensamentos , até sentir  uma lambida bem gostosa na entrada da minha xaninha e no  meu grelo, e fui a loucura quando ele mamou meu grelhinho como se fosse um peitinho. - Segurei a cabeça dele com as duas mãos e num  gemido gostoso  Ahhhhhh,  continue - eu queria um pouco mais daquela lingua quentinha dentro de mim, me provocando e me deixando molhadinha, eu gozei com ele ainda me chupando, ele perguntou se eu tinha gostado, respondi que sim.

Ele falou agora então é minha vez ajoelhe-se e chupe minha vara, eu como uma escrava obediente eu ajoelhei e coloquei aquela piroca na boca não era muito grande nem nada descomunal como eu sempre via nos filmes ou nos relatos era uma piroca normal de uns 15 ou 16 cm, praticamente do mesmo tamanho que a do meu marido mas eu mamei, fiz ele gozar gostoso, ele gozou na minha boca era uma sensação de nojo e prazer ao mesmo tempo, jamais eu tinha chupado ainda mais alguém tinha gozado em minha boca.

Em seguida ele me pediu que ficasse de quatro e falou minha querida Melinda agora quero sentir o gosto do seu cuzinho, eu falei mas amor voce não quer comer a buceta primeiro, ele disse que não que queria comer o cu porque  buceta ele comia direto em casa a da mulher dele que não dava o cu pra ele, então entendi o porque dele procurar uma garota de programa, me posicionei de 4 na cama e como uma safada empinei bem minha bundinha olhei pra ele  e falei, voce gosta assim?? Ele veio e deu umas lambidas no meu cuzinho virgem. gemi de tesão e levei uma mão na minha boceta, massageando meu clitóris numa masturbação constante, puta que pariu era uma sensação  incrível. Ele percebeu que eu tinha gostado e continuou lambendo, as vezes me provocando, tentando enfiar a pontinha da língua no meu buraquinho apertadinho. -e eu interpretando o papel de puta falei-lhe  Você vai comer meu rabinho, amorzinho? - Sim, minha putinha gostosa - Eu rebolava na cara dele, louca de tesão, querendo ser lambida no cuzinho e na boceta ao mesmo tempo
- Agora voce vai sentir toda a minha pica, putinha gostosa - disse ele me puxando para ele. e  preparando aquela vara pra enfiar em mim travei os dentes e me preparei  para o pior, pedi que ele lubrificasse bem, ele o fez, falei-lhe deite-se que eu vou por cima, ele adorou a ideia, segurei o pau dele e o posicionei a cabeça na entrada do meu anelzinho ainda virgem e apertado,  Soltei um gemido e resoluta deixei meu corpo descer sobre a pica dele, a gravidade faria o resto. - Ahhhhh, Rodrigo! - gritei enquanto soltava meu peso e meu cu ia engolindo aquele cacete aos poucos tive que rebolar muito pra o pau dele ir ajeitando enquanto entrava, na verdade eu rebolava era pra eu sentir menos dor, mas ele achava que eu tava rebolando pra ele e ficou maluco de tanto tesão, mesmo deitado ele segurou minha cintura e num movimento inesperado deu uma estocada em meu cuzinho virgem fazendo que a pica entrasse todinha, eu urrei de dor ele achou que era de prazer, e logo gozou tambem, pra minha sorte não ficou muito tempo aquela vara enterrada em mim.


Depois que ele tirou do meu cuzinho enfiou na buceta  eu estava tão envolvida e com vontade de ser penetrada na frente  que nem me lembrei de camisinha. mas foi melhor assim com meu marido eu jamais havia transado com preservativo e não queria que nada  atrapalhasse meu prazer. eu sentia o pau entrando e saindo  centímetro por centímetro eu gemia cada vez mais gostoso. Ele gostou é claro de poder ter transado sem camisinha mas eu sei que foi um risco mas naquele momento nem pensei em nada., 


Foi  uma mistura de dor e prazer enquanto eu transava que nunca mais  vou esquecer. Enquanto eu  rebolava naquele pau subindo, descendo agora já na buceta, ele  me olhava e parecia estar curtindo muito, disse que minha bocetinha era bem apertadinha pra uma garota de programa, eu nada falava apenas me abria para receber o cacete dele. - Vou gozarrrrrrrrrr! - gritei e explodi em um orgasmo maravilhoso, me deitando em cima daquele homem cheiroso e sussurando no ouvido dele: - Seu pau é muito gostoso, Rodrigo! Fazia tempo que não gozava assim. - 

Fique quietinha e descanse um pouco que mal começamos - disse ele sorrindo e me abraçando e fazendo-me deitar em cima dos braços e ombros dele,  quando olhei novamente para aquele cacete, parecia ter duplicado de tamanho agora. Realmente eu precisava descansar um pouco. Ele com certeza ia comer meu cu de novo e eu precisava estar muito forte para aguentar tudo aquilo no meu rabinho apertadinho.

Ele começou a acariciar meu corpo até que eu cochilei por alguns momentos quando acordei  ele me disse que ficou o tempo todo me olhando e acariciando meu corpo, quando olhei de novo  para o pau dele vi que estava duro e pronto para batalha novamente, eu já tinha realizado minha fantasia de transar com outro homem, na verdade depois que acordei bateu até uma especie de remorso por eu estar fazendo aquilo, ele me deu um beijinho nos lábios e começou a acariciar minha xoxota alternando entre a buceta e o cu, enfiava o dedo na buceta, depois no cú, até que perguntei o que eu já sabia que ia acontecer: "O que você vai fazer comigo agora?". Ele me olhou com uma cara de tarado e disse: "Agora..... agora vou comer de novo seu cuzinho, sou tarado por um cú, posso?" mas agora quero comer voce de quatro, Interpretando meu papel de puta falei pode sim então vem! - e me
posicionei de quatro na beirada da cama ele se levantou e se posicionou atrás de mim, fechei os olhos me preparando para o pior, doeu pra caramba na primeira vez, e soltei um gritinho quando ele passou lubrificante nos dedos e lambuzou a entradinha do meu cuzinho. Em seguida enfiou e girou um dedo dentro do meu buraquinho ainda apertadinho. Depois dois dedos aos poucos e estava  cada vez mais relaxada. eu me arrepiava toda e um tesão incontrolável tomava conta de mim. Quando percebeu que eu já estava preparada ele trocou os dedos pela cabeça do pau, encostou-a no meu buraquinho e fez uma leve pressão, minha reação foi trancar meu cú, mas era pior, resolvi relaxar pra doer menos, senti bastante dor novamente quando aquela pica dura e grossa foi abrindo caminho  para dentro de mim, dando a impressão que estava me rasgando todinha por dentro. Mas o Rodrigo sabia como fazer as coisas. Ele me segurava pela cintura, beijando minhas costas e nuca enquanto enfiava o cacete sem dó. - Ahhh! Que cuzinho apertado, Melinda - ele me agarrou fortemente, enfiando o pau cada vez mais rápido e mais fundo no meu cú, que agora recebia e apertava aquela pica gostosa. Ele então começou a respirar cada vez mais forte na minha nuca e percebi que ele ia gozar. Me concentrei no rítmo dele, rebolando minha bundinha para a frente e para trás e então ele não aguentou: "Estou gozandooo!". Ele urrou com a boca colada na minha nuca, me mordendo e me apertando bem forte. Senti ele despejar seu esperma quentinho bem no fundo do meu ânus. eu também gozei gostoso, porque simultaneamente eu  esfregando meu grelhinho com uma das mãos, eu gemia tão alto que tive medo de que outros casais nos quartos ouvissem, mas pensei medo pra que eles estão fazendo o mesmo.... . Eu tremia e sentia arrepios dos pés à cabeça. Fiquei tão acabada  que meus braços e pernas já não suportaram o peso dele em cima de mim e desabei na cama, mas ele não tirou o pau de dentro e  veio junto, permanecendo com todo  seu peso em cima de mim por  vários minutos com o pau enfiado na minha bunda, até que finalmente  foi amolecendo e pude contrair meu cuzinho aos poucos meu buraquinho estava arrombado e escorrendo esperma dele nas minhas coxas, mas eu estava feliz e realizada, exausta adormeci novamente.
Acordei novamente com aquele homem gostoso me olhando e acariciando meus cabelos. - Dormiu bem, querida? - disse ele beijando levemente meus lábios. Eu respondi que sim e o convidei para tomarmos um banho. Já era tarde e eu precisava voltar para casa. Tomamos um banho demorado e chupei o pau dele novamente embaixo do chuveiro. Então ele pediu que eu ficasse em pé, de costas para ele e apoiando meu corpo na parede. Abri minhas pernas um pouco, fiquei nas pontas dos pés e com a bundinha bem empinadinha. Ele veio por trás, colocou as mãos na minha cintura e meteu sua rôla todinha na minha bocetinha, me penetrando fundo e me arrancando gritinhos de prazer. Finalmente jogou a toalha no chão do banheiro e pediu que eu ficasse de joelhos na frente dele. Me ajoelhei, joguei meus cabelos para o lado, sorri para ele e perguntei o que vc quer? Quero que chupe até eu gozar, falei então goza no meu rosto de , goza, gato quero ver se ainda tem folego! - disse eu provocando-o. Depois de punhetar o cacete por uns segundos ele gozou novamente  disparando jatos de  quente nos meus lábios, queixo, olhos e cabelos. mas ná sem tanta abundancia como antes, me senti realizada. no outro dia eu voltaria a ser a esposa fiel e dedicada de sempre, mas hoje eu chutei o pau da barraca.

Ele me deixou no estacionamento onde me pegou, pagou o cachê combinado, nisto  já era noite, eu estava exausta e só queria a minha cama agora. Quando nos despedimos e ele perguntou se podia me ligar novamente. cheguei em casa fiz um lanche rápido e me preparei para dormir, só de calcinha eu acariciei minha xoxotinha, como quem não acreditava no que tinha feito, meu cuzinho ainda estava dolorido depois de ser literalmente "rasgado" por aquele pau, meu segundo homem na vida, foi muito excitante, muito tesão,  aquela tinha sido uma experiência unica, por mais que eu repetisse jamais eu me esqueceria daquela tarde de sábado, dormi bem cedo, com um largo sorriso nos lábios, só imaginando se eu teria coragem de repetir.


http://contoseroticossensuais.blogspot.com.br/

MINHA IRMÃ E EU, ELA SEMPRE FOI MUITO CURIOSA


Minha irmã sempre foi do tipo bem sapeca, desde sempre, ela tem um corpinho bem delicioso que mesmo eu sendo irmão olhando com mais atenção sinto um certo desejo, principalmente porque ela é vaidosa e malha bastante ela   deve ter uns 1,70 é morena, e tem um peitinhos médios  que deixa qualquer um com água na boca, fiz esse breve resumo para apresentar minha irmã.


Ela está terminando o segundo grau, e certo dia havia acabado de chegar da escola, e eu como sempre estava em meu quarto no ou  computador ou jogando vídeo game, eu sabia dos horários que minha irmã ou minha mãe chegava em casa então eu ficava tranquilo quando estava sozinho, certo dia percebi que minha irmã esqueceu o notebook dela ligado e saiu as pressas com uma amiga, como, minha mãe não estava em casa resolvi xeretar nas coisas dela, e o que eu consegui foi surpreendente, pensei que minha irmã ficasse sempre no Face, ou outro site de uma rede social qualquer, resolvi abrir o histórico do navegador dela e vi que alem do face, ela visitava outros sites pornôs o que pra mim foi uma surpresa, pensei que só homem visitava esse tipo de sites, abri aleatoriamente alguns links do  histórico que remetia a um conto erótico cujo titulo era incesto entre irmãos eu também fiquei curioso  e comecei a ler, resumindo, a historia era de dois irmãos que transavam sem que os pais soubessem, a partir desse dia comecei a espionar minha irmã e por várias vezes eu escondido a vi se masturbando diante da tela do notebook dela, até que um dia eu não resisti, percebendo que ela não tinha trancado a porta eu entrei de supetão a pegando no flagra na maior siririca.,  

Quando entrei ela ficou toda sem jeito, não sabia onde colocar a cara, estava com a calça e a calcinha arriada, no meio das coxas, ela tentou se explicar dizendo que não era o que eu tava pensando, mas a evidente situação não deixava duvidas, eu de pau duro excitado falei pra ela, mana, se vc gosta desse tipo de sexo, e eu também gosto porque não, ela tentou dizer não mas eu tava muito excitado de pau duro fora da bermuda na frente dela que não teve  outro jeito senão a gente transar.ela me disse que estava nervosa, mas como estava excitada ela queria tentar. nem pensei nas consequências e logo ofereci meu pau pra ela chupar, ela sabia como fazer e tinha boca era deliciosa,  ela estava ali de quatro me chupando, eu nem acreditava era a minha irmã que estava me chupando  quando ela parou de chupar e se levantou foi que eu vi o quanto sua buceta, estava molhadinha, sem pensar muito, retirei o resto que faltava pra sair totalmente a calça e a calcinha, e comecei a masturba-la sem parar, ela  tremia de tesão depois empurrei ela pra cama fazendo-a deitar-se e fui por cima,e meti meu pau na buceta da minha irmã, mas fiquei com medo de gozar dentro pra ela não engravidar de um irmão seria muito ruim, mas  era difícil controlar,, acho que por ser buceta da irmã era muito diferente, porque eu achei que era a buceta mais deliciosa que já havia penetrado, continuei metendo nela, e ela gemia baixinho, principalmente porque nossa mãe estava na lavanderia lavando roupa, eu ouvia o barulho da maquina e  a safada da minha irmã gemia, era muito tesão.reprimido,continuei bombando sem parar, quando eu ia gozar tirei de dentro e gozei em cima da sua barriga, parece que foi a conta da gente dar uma bela trepada até que ouvimos nossa mãe falar qualquer coisa, e me chamar pra ajuda-la.
a partir daquele dia tornou-se comum e e a Ângela minha irmã da gente transar sempre que temos oportunidade, é uma troca mutua, ela me dá prazer e eu dou a ela também,   depois das nossas primeiras vezes inevitavel foi a gente experimentar sexo anal, eu sempre tive receio de pedir mas um dia pra minha surpresa fou minha irmã que tomou a iniciativa,  o nosso maior problema é minha mãe que esta sempre em casa dificultando um pouco, mas sempre temos nossas chances, e pimba, a vamos nós, espero que quando minha irmã se casar ela continue dando pra mim porque me viciei na buceta da minha irmã


http://contoseroticossensuais.blogspot.com.br/

DOIS DIAS COM UMA MULHER BEM RESOLVIDA



PRIMEIRO DIA 

por precaução troquei os nomes dos personagens desse conto, porque ambos somos casados, eu me chamo Edson,tenho 42 anos e conheci a Rose 36 anos casada, dois filhos numa sala de bate papo, logo  notei que ela apesar de ser casada era carente, mas nunca deu brecha pra eu tentar numa cantada mais ousada, teclamos por um longo tempo sempre com uma conversa respeitosa, mas   as vezes num ou outro comentário discretamente a gente entrava em um papo um pouco mais apimentado, não morávamos na mesma cidade, eu morava em Curitiba e ela em Guarapuava,  então ficava difícil a gente tentar se ver, mesmo porque nos dois eramos casados.  


    Depois de um bom tempo a gente  teclando, era natural que uma atração rolasse, insisti que queria conhece-la, ela me falou então que a gente iria se conhecer, na hora certa, que ela tinha que ser muito cautelosa por sermos casados,  continuamos teclando, e eu sempre tocava mesmo que discretamente no assunto da gente se conhecer, até me propus a ir visita-la na cidade dela, já que eu tinha mais disponibilidade que ela, mas ela me tranquilizou dizendo-me que eu não me preocupasse porque  brevemente ela que viria a minha cidade, porque ela também queria me conhecer  então vocês nem imagina o quanto isso me deixou feliz e muito excitado, não posso negar eu a desejava muito apesar de não termos nunca falado abertamente em sexo na internet.

Não demorou muito pra minha alegria ela me comunica que viria  até minha cidade sob o pretexto de visitar uma professora que lhe dava aulas praticas etc.. ela me pediu que eu já providenciasse hotel pra ela e que a pegasse na rodoviária, mas eu sugeri que ela descesse do ônibus já na entrada da cidade, foi onde a peguei, isso era umas 7 da manhã, quando ela entrou em meu carro não sabia o que fazer o que dizer, e perguntei a ela o que ela queria fazer, ela respondeu que primeiro queria visitar a tal  professora logo de manhã assim ficaríamos com o resto do dia livre, então eu a levei, pensei que ela ia passar a manhã toda lá ,mas ela disse que eu podia ficar esperando que seria rápido, só então entendi que a tal professora era só um álibi pra ela justificar a viagem, não demorou nem meia hora ela voltou, então a levei pra passear em alguns parques verdes públicos atração turísticas da cidade, tiramos algumas fotos, e depois fomos almoçar.

A gente tinha o dia todo só pra nós então não quiz apressar as coisas, resolvi levar pra um passeio lindo que era a estrada centenária da graciosa, peguei a BR, fomos, isso era uns 50 60 kms retirado da cidade notei que ela estava incomodada, queria voltar logo, perguntei o porque, ela me respondeu que queria ficar nos limites da cidade, o motivo era que se qualquer coisa acontecesse com a gene tipo um acidente de automóvel como ela justificaria estar onde não deveria estar, então pra tranquiliza-la eu voltei.
Durante o passeio a tarde enquanto dirigia ousei tocar sua coxa, e acariciar de leve, como ela não falou nada, fiz mais uma caricia ousada, Comecei a alisar a parte interna de suas coxas, pra logo depois tentar algo mais ousado como um beijo enquanto enfiava minha mão em seu seio,  e ela olhando com um sorriso maroto me que era melhor não fazer aquilo pois eu estava dirigindo e precisava prestar atenção na estrada, passamos o dia passeando até que chegando a tarde era hora de pegar um hotel, perguntei a ela e agora pegamos um hotel ou um motel, ela respondeu que eu que decidia, então eu fui até um dos hotéis próximo a rodoviária peguei um apto de casal, entramos, ela abriu su abolsa de viagem, pegou uma bermuda, foi até o banheiro ficou um tempo lá e quando retornou estava cm uma bermuda e uma camiseta, assentou-se na cama lembro-me até hoje fez um movimento de abraçar os joelhos com os braços e inclinar sua cabeça sobre eles.

Eu assentei-me ao seu lado eu estava com o tesão a flor da pele,  tentei beija-la, mas ela na hora me afastou e falou que a gente precisava conversar,  falei tudo bem, então ela fez algumas observações do tipo você sabe que somos casados e o que acontecer aqui deve ficar só entre nos dois, para não prejudicar ninguém e que aquele momento  só ficaria entre nos dois e que não passaria de um encontro sexual sem nenhum envolvimento emocional e depois cada um pro seu rumo,  não precisa nem dizer que naquela hora eu concordaria com qualquer coisa desejando aquele corpo escultural, aquela mulher linda, eu a queria te-la em meus braços, beijar sua boca, penetrar seu corpo literalmente.  

Eu estava muito  excitado e meu pau pronto pra entrar em ação finalmente ela se entregou a mim num beijo gostoso, comecei a acariciá-la deixando-a arrepiada, acariciando seus seios ela toda arrepiada  e eu delirando. acariciei e mamei em seus seios,  deitei-a na cama e ajoelhei ao seu lado, e masturbava a sua xoxota molhada de tanto tesão, segui chupando os seios e  alisando seu corpo, ela gemia gostoso e  me confidenciou que gostava de ser masturbada, com uma das mãos eu a masturbava e com a outra eu retirava minha roupa porque a roupa dela eu já estava espalhada pela cama e pelo chão, para em seguida eu colocar a camisinha me posicionar por entre as suas pernas, e atolar meu pau naquela xoxotona quente, úmida e cheio de tesão, bombei vigorosamente com bastante força até gozar.

Quando pra minha surpresa ela me pediu pra ser fodida por traz, eu não acreditei na hora porque a maioria das mulheres não gostam de sexo anal, mas ela ao contrário estava me pedindo, meu pau que não tinha amolecido depois da primeira, de bom grado se preparava
para a missão de enrabar aquela bundona gostosa da Rose, pedi pra ela se posicionar de quatro mas ela me disse que não era de quatro que queria ser penetrada, me fez deitar na cama e veio por cima cavalgando, ela mesmo posicionou a cabeça do meu pau na porta do seu cuzinho, e foi deixando aos poucos o peso do seu corpo descer lentamente encaixado em meu pau que entrou até ficar só as bolas de fora, enquanto ela fazia movimento de sobe e desce n meu pau, pediu-me que eu a masturbasse, o que eu fiz, ficamos um bom tempo até que ela gozou, gozou pelo cú, acreditem, e o gozo ela foi tão abundante  e esparramou-se por cima da minha barriga, parecia que ela estava mijando de tanto liquido, mas era realmente líquidos de gozo.

Depois da gente ter transado ela perguntou se eu havia gostado a experiencia,  eu lhe disse que adorava mulheres assim de atitude e resolvidas, estávamos curtindo um ao outro, eu falei pra ela que iria dormir ali com ela, então ela me disse que não queria que eu dormisse na mesma cama, que eu deveria pegar outro quarto então resolvi ir pra casa e pega-la no dia seguinte, foi o que eu fiz.

SEGUNDO DIA

No dia seguinte lá pr volta das 9 da manhã eu a peguei no hotel, e como eu não queria perder muito tempo porque ela já tinha passagem de volta marcada pras 15 hs então tomamos um café expresso e fomos direto ao motel, do qual eu me lembro até o nome Black Stallon peguei uma suite com hidromassagem, entrando na suite não perdemos temp, já nos atracamos em abraços e beijos roupas ficaram estendidas no chão, beijos e abraços, até que eu fiz com que ajoelhasse e me chupasse gostoso,  eu queria que ela me chupasse até gozar percebendo que eu estava proximo ao climax ela me perguntou quer gozar em minha boca?, eu falei que sim então ela começou um gostoso movimento masturbando-me com a boca e não parou até eu gozar,  meu jorro inundou sua boca e ela não parou de chupar minha glande  enquanto eu gozava, e isso é algo muito  é prazeroso, é algo a ser experimentado por todo homem.
Eu lhe disse que ela estava saindo uma bela duma safada então ela me respondeu, que na cama ela era sim, e ainda completou, fora da cama sou uma dama mas na cama uma puta pra agradar o meu homem, e era assim que ela gostava, ai  me perguntou o que eu queria dela. Respondi que queria ela toda, todinha  como na noite anterior, queria comer por frente e por traz, então ela se posicionou e disse venha que eu tambem te quero, então eu de pé olhei aquela gruta de prazer molhadinha me chamando, ai me posicionei coloquei a cabeça de meu pau na portinha, então de sopetão enfiei tudo de uma vez, o que não foi dificil porque ela estava umida e lubrificada tal era a excitação dela, bombeei muitas vezes até gozarmos, gozamos os dois quase que simultaneamente.

Logo depois ela ainda me  perguntou e agora o que mais quer de mim?. Disse então que só restava fazer anal o que não ainda não tinhamos feito então eu queria seu cuzinho e ela na hora falou então vem, mas como da noite anterior ela queria vir por cima pra não doer,
então me posicionei e ela novamente veio por cima  então lubrifiquei-o com um daqueles gels ou cremes que se tem em todos moteis  disposição para sexo anal  então eu com muito jeitinho  posicionei-me  deitado, pau em riste apontado pro teto,  coloquei no seu anel anal e suavemente e foi penetrando sem pressa, de vez em quando ela gemia reclamava um pouco de dor então eu parava, para depois continuar, quando percebemos meu pau já estava todo dentro do cuzinho dela e ela gemia de prazer ainda mais que enquanto eu a penetrava  eu tambem a masturbava numa siririca continua, dando tanto prazer pra ela que ela esquecia da dor, depois que meu pau sumiu  todo dentro do cu dela ela começou a rebolar e agora ela literalmente gemia e urrava de prazer, como eu nunca tinha visto ninguém ter tanto prazer em sexo anal, meu pau tava todinho dentro dela ficando as bolas de fora e iniciamos movimento de vai e vem até que ela gozou, ejaculou novamente em cima de mim, ah... que gozo quentinho o dela, ela era demais.  

Não sei porque mas ela adorava sexo anal e gozava ainda mais gostoso quando enrabada, depois dessa sessão  descansamos um pouco, conversamos uma meia hora mais ou menos tomamos um banho, curtimos um pouco a hidromassagem, nos relaxamos, ela falou que tava na hora de ir então eu olhei pro lado e mostrei pra ela, inda falta uma camisinha pra usar tá vendo, quando a gente compra camisinha sempre vem 3, ela meio que tava querendo ir então eu a peguei por traz, comecei a beija-la, beijar seu pescoço, comecei a roçar meu pau nas nadegas dela em pouco tempo estavamos nos novamente numa louca e gostosa transa, eu a peguei no colo deitei-a na cama, abri suas pernas e fui por cima num tradicional papai-mamãe, mas por pouco tempo porque logo ela veio por cima de mim, cavalgando, depois eu a coloquei de 4 e penetrei sua xoxota que novamente estava quentinha e umida, que gostosura.

Então falei pra ela, querida, coloque dois travesseiros em baixo da sua cintura e deite de bruços quero novamente ter o prazer desse seu trazeiro gostoso, mas quero comer voce de bruço, eu adoro comer um cu nessa posição,  ela prontamente se posicionou, confesso que desta vez foi tudo mais calmo, eu comecei a admirar seu corpo que até então eu sabia que era bonito, mas assim deitado parecia mais bonito ainda, fiquei todo excitado, novamente lubrifiquei seu cuzinho, novamente embora nem precisasse tanto, me posicionei sobre ela e dessa vez meu pau entrou mais fácil, ela urrava não sei se de prazer ou dor ou o misto dos dois, mas ela urrava e rebolava e quando mais ela se mexia mais meu pau entrava, então começamos um rodizio ora eu penetrava anal, ora eu penetrava na xota, tirava o pau do buraco de cima colocava no de baixo, até que ela novamente gozou, a essa altura depois de dar duas eu ainda não tinha gozado então comecei  bombar forte e com  muito mais velocidade ate´ que gozei e finalmente deitei ao lado dela quase desfalecido, afinal não é todo dia que um homem de minha idade consegue dar tres em seguida né.     Espero que ela tenha gostado e que eu possa sair com ela mais vezes para comer sua buceta e depois, se ela quiser, seu cuzinho.

Depois de sairmos do motel almoçamos eu comprei uma lembrancinha dela pra lembrar de mim e eu a deixei na rodoviária, depois dessa vez saimos ainda mais 4 vezes sempr foi muito gostoso, até que ela não quiz mais não sei porque.....


http://contoseroticossensuais.blogspot.com.br/

A ARQUITETA, COM O PEÃO E O CUNHADO NA OBRA

Trabalhamos numa sociedade de construção civil. Somos quatros sócios, eu arquiteta, meu marido engenheiro civil, um paisagista e meu cunhado engenheiro eletricista. A empresa é lucrativa mas, trabalhamos muito para ter retorno. 

Sou morena de 42 anos de formas convidativas ou seja quadril largo, nadegas redondinhas, seios tamanho G que até parecem que foram siliconados com tudo no  lugar, tamanho G, e cintura marcante, sou vaidosa como toda mulher, a vaidade é coisa de mulher e eu sempre me cuido para manter um belo corpo a custas de muita malhação, frequento Academia, Clínica de Estética e Salão de Beleza.  

 Meu marido é moreno claro, maduro de 52 anos, charmoso e muito responsável,  mas é fissurado no trabalho e é ele o condutor das ações nessa sociedade. e seu irmão meu cunhado que tem 32 anos, dono de uma pele morena, muito charmoso, cabelos aloirados do sol, logo eu descobriria que cara de bom de cama, enfim um belo exemplar de homem, ele é  formado há mais ou menos 8 anos, mas, já trabalhava conosco desde a época de estudante, na época de estagio ele era noivo de uma colega nossa, mas acabou por conta a insistência dela, durante esse tempo todo que trabalha conosco ele sutilmente  sempre me cercou, mas, mesmo gostando de sexo e estando meio que necessitada não quero rolo com parentes.

Mas confesso que desde estudante sempre tive uma atração por homens rudes, e já tive um caso com um homem maduro, casado cheio de filhos e servente de pedreiro, dentes mal cuidados, mas nunca beijei mesmo eu só gostava de ser chupada e penetrada, e esse cara chupava minha xoxota como ninguém, era um mestre na arte de sugar, quando  eu gozava e ele engolia, ele gostava de chupar meus peitos mas eu pedi a ele  pra ele ter o cuidado de não  deixar marcas. Depois dele sempre que tinha a chance de ter um casinho ou outro eventualmente eu não deixava de aproveitar, mesmo depois casada, e meu caso atual é um peão, encarregado de uma obra que nossa construtora está tocando, confesso que esse cara me acaba quando a gente se encontra.

Por ocasião dos feriados de fim de ano a empresa e os funcionários tiraram ferias coletivas de uma semana e meia, nesse período eu e meu marido fomos a Argentina,  foi ótimo, mas em matéria de sexo meu marido sempre deixava a desejar  e quando voltamos, eu na seca estava em brasa, só pensando no Rui, nosso funcionário  por não te-lo por esse tempo.  logo no primeiro dia de trabalho olho em  minha agenda de trabalho, estabeleço um cronograma e resolvo, fazer uma visita na obra, sendo eu arquiteta a pretexto de vistoriar os acabamentos das obras eu pego o carro e saio, visito a primeira obra pra não dar na vista e logo me dirijo até a obra onde encontro o  Rui um mulato alto forte, cabeça raspada, um corpo bonito bem definido barriga tanquinho e apenas 24 anos,  dentes brancos, e bem esperto no trabalho., já temos um caso há um ano, ele disfarçadamente já me espera próximo a porta do prédio e seguimos para o 5° andar no elevador de serviços,  ninguém nos segue o 5 andar tem um escritório de serviço que é reservado para os engenheiros e a chefia, então peões não sobem a não ser que forem chamados, ao lado tem o apto decorado pra demonstração e venda, eu abro a porta porque tenho a chave entramos  e já nos beijamos com tesão,  meu corpo treme só  por ser abraçada por um monumento de negro, que imediatamente desbotoou a blusa e o soutien que propositalmente tem o fecho na
frente ele afasta deixando meus seios nus e chupa me deixando  excitadíssima, chupa o outro... e vai mordendo ...  apertando ... sugando ... lambendo sem trégua... impossível ficar insensível, até me falta o ar. Ele finalmente me tira a blusa e o soutien, me deixando com os peitos de fora nus, Rui tem um brilho no olhar.

Diz:
-    Não me canso de olhar esses seus  peitões, de mulher tratada lindos, durinhos e com bicões bom de morder e mamar.
 E amassa com as mãos calejadas e grossas adquirida pelo manejo  de massa. Gosto dos calos e da massa mãos de macho... segue me chupando e prende um nos lábios apertando... quase gozo.

reclamando diz:
-    Porra  uma semana sem a gente trepar, estou de pica dura desde cedo
-    Vai cair na minha rola de um macho negro peão,  que vai lhe arrebentar, mas sei que gosta
Digo:
-    Voce tá certo sim, eu tava  louca pra dar e com sede de mamar e sentir seu leite  quente na boca.
Se curva e volta a chupa... morder... sugar com fúria... um e aperta o outro, gemo baixinho e ele chupando e ... gooozo. Ele abre minha calça e  deixa-a do joelho e a calcinha também,  mete a mão rude na minha pele macia até a xoxota, tremo,  se abaixa e chupa a minha  xana, quero mais e tirou tudo, fico, fico nua... só de de salto alto e capacete de construção . Ele entra na arcada das pernas e chupa com um vácuo sem soltar... a buceta e me seguro  e... ele chupando... lambendo urro de desejo.... gozo e ele suga meu mel.

Digo rosnando:
-   Me coma logo com "carne de pica"  de rola que estou no cio seu safado.

Ele abra a calça e tira a rola, sem cueca que eu exijo, gosto de te-la solta, e continua com o fardamento de peão, bota e capacete, me excita, eu nua e ele vestido, pareço uma potranca selvagem. Me abaixo e chupo uma rola imensa com cheiro de pele e com a cabeça vermelha escura... vou engolindo... chupando e no ponto.
Me viro com o bundão pra cima me escancaro no andaime.

Ele diz:
-    Puta mulher gostosa de arrombar, queria que fosse só minha.
Digo:
-    Mas você tem o melhor  sexo de mim.
E mete me "espetando", sinto um extremo prazer e ele come come e... gemo e ele tira e soca soca ... sinto o gozo chegando como furacão e me entrego. 

Respiro e digo:
-    Agora quero que coma meu cuzinho, Ruizinho...

Ele tira e enfia no "cú " é dolorido,  mas eu quero... ele furiosamente me arromba toda e eu suo frio... urrando... gozo e ele também. 
Me visto rápido e descemos. 
Marco para amanhã vir novamente. 

Meu cunhado me espera no portão da obra, não entendo e vejo que estou sem o carro, ele mandou embora. Entramos no dele e seguimos para outra obra ver a parte elétrica e revestimentos. Descemos e entramos.

Ele diz:
-     Vamos só é rápido ver uns detalhes.
Seguimos para o 2°, andar no hall.

Ele fala:
-    Vi tudo que aconteceu naquela obra com o peão,  agora é minha vez.
- tenho um calafrio, mas não me apavoro e pergunto, e daí, o que quer de mim?
-  Quero que abra a blusa, o que eu incontinente faço
sem cerimônias ele me beija na boca mordendo meus lábios,  sinto prazer, ele como se tivesse furioso puxa minha blusa forçando a abertura dos botões, alguns se soltam, em seguida arrebenta a alça do soutien, um seio aparece, ele chupa chupa... apesar daquela f0rma de sexo involuntária eu me sinto excitada, a seguir abre o fecho do soutien  e puxa sinto um prazer imenso e soltos meus seios ele morde... chupa e abocanha com gosto, não tem como não sentir prazer e gemo urrando... é muito tesão.
A seguir ele ordena:
-    Tire tudo, fique só de sandália e de capacete com uma vaca no pasto para o touro devorar a xoxotona.
-    Quero te comer como um peão, que já vi que gosta do estilo. 

Me ajuda e tirar a calça jeans e a calcinha e joga, passa a mão na xana e sente resto de porra e limpa com minha blusa.
Diz:
-    Potranca safada, de buceta cheia de porra vagabunda sem dono.
-    Dar pra qualquer um a vadia, é uma cachorra no cio no meio da rua fazendo fila.
-    Se faz de difícil pra mim e dar como puta, escrota.
-    Diga se não é!

Murmuro:
-    Sim, mas agora você é meu cachorrão,  quero potrão novo.
-    Agora escrota vai dar pra macho. 

Se abaixa e coloca minha perna no ombro e chupa a xana... fecha os olhos e lambe... sinto convulsão de prazer... varre toda com a língua e gooozo.
Desço e abro a calça e puxo da cueca a pica, já dura branquinha mas, imensa, gosto e seguro com as mãos e chupo chupo... abocanho e engulo... ele está alucinado e me puxa. Me seguro na escada e ele enfiiia na xana sinto, pois já fui comida brutalmente... quero e choramingo... mete mete e choro de prazer... soca soca e tira. Procura o  buraco do  " cú" e mete dooói e mete com tudo e gozo e ele urra alto e goza.

Me arrumo sem calcinha e com a blusa amassada e descemos. Os peões nos olha, entramos no carro e ele me deixa em casa. Tomo banho e descanso.

No outro dia ele quer mais e vamos para a construção de Rui, subimos os três. 
Manda eu abrir a blusa e tira-la junto com o soutien e manda Rui chupa um e ele o outro... me esperneio de tesão... e urro os peitões inchados e doloridos de desejos e maltratam meus peitões... gozo.

Marcão me beija e Rui cola atrás, desabotoam a saia e chão,  brincam com a calcinha a rasgam saia os trapos,  nua de bota e capacete, e descem, um chupa a xana e o outro o cú,  me delicio com as línguas e não quero gozar agora.

Digo:
-    Quero mamar nas mamadeiras dos meus machos, mas o leitinho quero na xoxota e no cuzinho. 

Eles abrem as calças e sem cuecas tiram, chupo chupo... passo a língua em uma ... uma tora achocolatada.... e punheto a outra vermelha de veias chupo chupo... troco... Rui pronto fico segurando e Marcão chupo mais e pronta. Rui se deita no monte de sacos de cimento e eu por cima e encaixa... Marcão por cima e encaixa.
Uma sensação de poder numa mulher duas rolas comendo tuuudo.

Grito:
-    Sou uma puta vida me comam sem tirar.
-    Me arrombem cú e xereca.
-    Vai vai vai... isso isso isso.

Gozo... e eles seguem, eu suando e Rui tem prazer e deixa dentro e Marcão come meu cuzinho doído e goza.
Marcão diz:
-    Celebrado nosso Contrato com a puta, é nossa mas em dias diferentes, não gosto de dividir.

Ando bem servida dos dois, estou sempre relaxada, pele boa, hidratada de porra de machos. Meu cunhado leva vantagem tem sempre uns extras quando não tem nenhum por perto, abre a calça chupo e me come mesmo vestida. O cachorro é bom de cama e eu sempre com tesão pra dar. De uma coisa é certo nunca tive uma boca como a do velho que chupava minha xana como ninguém.

Nunca mais tive os dois juntos, mas meus amantes me deliciam durante semana separadamente, e meu marido no fim de semana.

MEU JOVEM CUNHADO, MEU AMANTE QUASE SECRETO

Hummm!!!
A vida é assim, nada como o frescor de um homem novo...
Tenho 41 anos, morena, divorciada e pensionista de um homem bem sucedido. Aproveito o tempo livre para me cuidar, afinal o mulherio está ai e a concorrência é grande.

Sou vaidosa gosto de  roupas, sapatos, bolsas sem faltar cosmético e perfumaria. 
A idade chega então para manter um corpo em forma faço caminhada, ginástica, dança e 
massagens, resultando num corpo bem enxuto e delineado.
Em resumo, tenho seios fartos durinhos, cintura fina, bundão empinado coxas grossas que ao andar os homens babam, e frequentemente ouço assovios de provocação isso me deixa envaidecida.

Tenho um filho adolescente de 15 anos e ele gosta de estar com os primos e primas e nós sempre reunimos-nos para festejos e bate papo em família, minha irmã, mais nova que eu é  é casada com um loiro de 40 anos, que é representante comercial, o descarado, me olha sempre me despindo com o olhar, por isso evito ficar as sós com ele. minha irmã que  é mais nova  que eu tem 38 anos, e eles tem 2 filhos pré adolescentes de 10 e 12 anos, por ela trabalhar fora  quase não tem tempo de se cuidar, ou não se importa com isso, o fato é que ela é meio desleixada.

Mas o meu caso é com o outro cunhado, irmão do meu ex marido de 30 anos solteiro, gato, livre e vive me azarando, ele sempre vem as nossas festas aqui em casa alegando que vem bater papo com o sobrinho, mas na verdade ele vem me azarar mesmo e  ele me canta abertamente sem nenhum receio e manda mensagens no whatsapp direto com insinuações,  eu sempre apago mas não o bloqueio, na verdade eu até gosto desse assédio, ultimamente essas mensagens ficaram mais picantes, afinal eu estou sem ninguém a algum tempo e o corpo pede.  

Uma vez por mês aos sábados  nós do grupo da família nos reunimos nas casas fazemos um rodizio, pode ser aqui em casa ou em outra do grupo, e quando isso aconteceu foi numa reunião que aconteceu  foi aqui em casa, como sempre ele veio e dessa vez eu resolvi atiça-lo, nesse dia vesti uma blusa laranja, sutiã e calcinha  branca, por baixo de um short branco, a familia toda veio como sempre, a familia de minha irmã, meus sobrinhos  e mais uns conhecidos.  no decorrer da reunião de vez em quando eu o olho com pequenas insinuações, alguns gestos sensuais um convite ao sexo. e ele entende.

Armo o cenário e peço:
-  Vagner você pode ir lá em cima onde fica os quartos buscar um isopor ?
Ele imediatamente vai, mas, da janela diz:
-  Não achei.
Eu falo:
- Estão ai, 
- Mas eu não achei nada aqui
-  Me aguarde que vou procurar.
Subi rápido. 
Quando cheguei lá ele estava com a mão p-or cima do shorts massageando a pica e ao me ver disse:
-  Estou de pica dura doido pra comer esse seu rabão, e chupar  seus peitões me provocando.
Dou uma risada. Chego perto dele  me encosto, coloco a mão na sua rola ainda por cima da calça, aliso ela que  já está em ponto de bala e ele alterado pelas cervejas e agora com minha presença, 
Ele me agarra e beija minha boca cheirando a cerveja, me exito na hora. Me penduro no pescoço e meus peitos  roçam o seu torax. Ele me solta de uma das uma mão e aperta os bicos eriçados dos meus seios, dou um gritinho.

Me abaixo e lambo e chupo a rola... fora do short ... abocanho toda o picão e ele geme. 
Me levanto e baixo meu short e calcinha e disse rosnando:
-  Me chupe agora, lamba minha xoxota, seu safado fica me provocando.

Rápidamente ele se abaixa, e eu abro as pernas e me inclinei para frente. 
Ele cheira, lambe  e cravo a boca na xota chupando urrei... uma delicia de boca... uma língua grossa me penetrando... choque térmico no meu corpo. 
Ele me olha ajoelhado e suga sorvendo meu néctar e cheirando. 

Me chamam e recobro a razão. 
Digo: 
-  Por agora chega, alguém  pode  subir, não se preocupe que vamos marcar e sair com calma.
Ele disse:
-  Puta que xota gostosa, o cheiro esta no meu nariz e na boca, me deixou de rola dura.

Descemos, lavei o isopor e coloquei gelo e as bebidas. Ficamos até tarde até que por fim todos foram embora.
Cansada tomei banho e fui pra cama.
No outro dia meu cunhado me telefonou  dizendo o que gostaria de me proporcionar na cama.
Apenas sorri, e disse coisas banais.

Na segunda-feira eu cuido de minha vida, sempre vou ao banco pagar contas ou no Shopping fazer compras porque , é mais tranquilo e seguro. 
Estou na fila do banco e ele manda imagens no whatsapp, eu gosto desse assédio permitido, me envaidece, na realidade é uma aventura sexual, então aproveito a aventura. A tarde fui ao Centro de Massagem para a drenagem linfática,  estou com a sensibilidade aflorada.

Na terça me liga, e diz que vai me esperar no estacionamento do Shopping perto da minha casa assim que sair do trabalho. na hora marcada nos encontramos e rola um  leve beijo, ficamos um pouco no carro dele ... que levanta minha blusa, estou com um sutiã vermelho... olha e gosta pois estou com um tom dourado que reflete na cor ... solta o sutiã e  meus seios saltam pra fora...  encosta seu rosto e abocanha um e ... outro um sobressalto me toma... pela fúria dele... morde morde... suga suga ... aperta aperta... e beija ... uma excitação me domina.  

Ele murmura no ouvido:
- Que tal irmos a um lugar sossegado?
Digo:
-  É cedo me der mais uns dias para pensar ?
Decepciono-o, mas, me beija e volta a chupar meus peitões... deixo ... ele me enloquece.
Murmuro:
-  Chupe todo... morda e sugue que eu quero.

Me leva para uma rua pouco iluminada e abre sua calça... a pica salta dura aperto e me curvo e chupo... ele urra.
Passa um grupinho. Ele se ajeita e saimos. 

Não me mandou mensagem a noite e pela manhã desejou bom dia. 
Fui a praia com uma amiga pegar um bronze. Quando cheguei tirei foto do seio meio coberto e bem bronzeado e mandei. Respondeu na hora,  mas não retornei. 

A noite fui fazer aula de dança, me ligou da sua casa, falei que estava na academia. Queria ir me buscar, disse que já ia pra casa.
Quando cheguei estava na minha porta.

Entrei no seu carro e saimos,  conversamos.
Disse:
-  Gosto de você desde quando era casada. 
Digo:
-  É complicado por causa de meu filho.
Mas ele sabe me dobrar. Me arrebata e nos beijamos e levanta minha roupa... me aperta... gosto... quero. A rua deserta ele sabe meu ponto fraco e levanta a blusa, estou de soutean cor cenoura ... bronzeada ... quente ... me livra do soutean e chupa meus peitões.

Ele murmura:
-  Puta tesão sinto em você com esses peitões e essa bunda , meu caralho sobe na hora.
Abre a calça a coloca a minha mão no seu pênis, meio duro faço movimentos de punheta ... e me curvo e chupo e lambo... reaje a pica e cresce ... ele geme. 
Me puxa e me devora os peitões com sofregão, mama tanto que fica marcados ... doído... os bicos eriçados e doloridos... vem um carro e mehor parar.

Proponho que me levar em casa, aceita mas não concorda. Em casa desligo o celular e vou dormir.
Passo uns dois dias sem atende-lo e não vou a academia, mas a vida é para ser enfrentada. 

Ele vai lá em casa me espera conversando com meu filho.
-  Preciso de sua mãe para ir resolver um problema de família. 
-  Amanhã passo aqui cedo.

O levo até a porta e nos despedimos.
Entro, vou a cozinha bebo água, e sigo para o quarto. Arrumo uma necessarie com pouca coisa e vou pra cama. Penso pra quer relutar, mas  eu tambem quero e durmo. 
Pela manhã, tomo banho, me arrumo, tomo café e o aguardo. Ele chega me despeço do meu filho e vamos.

Vamos para São Sebastião uma cidade pequena. Paramos numa lanchonete e conversamos. 
Digo que é uma loucura essa aventura. 
Ele diz que não somos crianças e nem adolescentes e que temos tesão um pelo outro.
Me beija, correspondo. 

Andamos como namorados na cidade.
Me diz:
-  Vamos a um lugar onde eu possa mamar e comer sua xoxota carnuda.
-  Você está sem rola fica visando, sensível quero lubrifica-la.
Sorrio com as teorias evasivam.

Procuramos um Motel e entramos. 
Vou ao banheiro, tomo banho e visto uma fantasia de ursa, hora de senxualizar afinal sexo é bom com tesão. 
Passo creme e penteio e prendo o cabelo. Vaporizo com perfume.

Entro no quarto. Ele esta sentado na cama morde os lábios. Me aproximo dele e o beijo.
Me segura pela cintura e enfia o rosto nos meus seios, as alças caem no meio dos braços e eles surgem.
Aboncanha um e segura o outro chupa... urro... boca macia me chupando... doendo a carne... morde morde... 

Murmuro manhosa:
-  Chupe tudo, tô roxa de vontade.. puxe os bicos... mama se farte... vai me sacie
Ele mama mama... chupa chupa... lambe lambe... morde morde... puxa os bicos... goozo.

E beija na boca tirando o resto da roupa de ursinha, suspende minha perna e tira a calcinha. Estou nua, me olha, engole seco.
Diz: 
-  Puta corpo, lhe como todo dia. Carne farta, gostosa agora tenho mais tesão e passa a mão na xoxota gozada.

Se deita na cama e me acomoda na sua cara e chupa a xana e eu me curvo e chupo a pica.
Nos chupamos... lambemos... cheiramos... enfia a língua na buceta... chupo a cabeça... tesão grande e eu gozo.
Ele se levanta me posiciona na beira da cama de quatro e enfiiia a pica na buceta... empino o bundão com a socada da pica ... sensação de fogo queimando. Ele come come... tira e mete mete... e vai cadenciado... gemo... soca soca... grito e gozo... continua... ele mete e tira... urra como urso copulando sua ursinha... e goza. 
Ficamos quietinhos na cama nos cheirando.

Depois de um tempo nos arrumamos e pegamos a estrada.
Somos amantes ardentes trepamos quase todo dia os lugares são diversos como.

Aventura 1) ... na minha casa no meu quarto, ele vem depois que meu filho dorme, entra ... mama me  come bem cadenciado e vai pra  sua casa. É uma delícia o clima de pecado...

Aventura 2) ...vem nos visitar, enquanto meu flho está no computador, ele mama nos peitões e chupa chupa a xoxota na cozinha em cima 
da mesa, depois desco e aboncanho sua rola quente, suspende minha roupa e come. Pense como é perigoso...

Aventura 3) ... no carro dentro de minha casa, depois que saimos, ele fica no carro eu entro, tiro tudo e venho de camisola ele, ainda me come e chupa tudo...

Aventura 4) ... na areia da praia nos finais de tarde, com o carro aberto e eu nua, ele gosta que eu fique nua, fica extremamente exitado..

Aventura 5) ... na casa de algum dos amigos, alguns já sabem, em algum canto escuro, ele enlouquece ...

Aventura 6) ... nos motéis  sempre faço uma fantasia,  ele delira... 

Aventura 7) ...  nas estradas paramos e ele mama e chupa, o perigo o deixa louco...

A vida é assim , nada como o frescor de um homem novo...