quinta-feira, 28 de junho de 2012

TRANSEI COM MEU MEIO IRMÃO , BEM MAIS VELHO QUE EU

  
      hoje tenho 36 e anos me chamo .... bem vou usar o nome ficticio de Maria, porque todas mulheres sem nome são chamadas de Maria e o que vou contar aconteceu comigo, eu ainda bebe, meus pai separaram-se eu ainda era bebe, depois de  algum tempo minha mãe casou-se de novo e o meu padastro já tinha um filho com uns 14 anos  a medida que eu crescia ele ficava mais velho, a difeença de idade entre nós era grande  e quando eu era ainda adolescente ela já era um adulto, moravamos no interior eu mais 2 irmãs que nasceram depois de mim, eu era a mais velha  mas a diferença de idade entre nós tres era de um ano e meio mais ou menos entre nós, e a gente sempore ia brincar das mesmas brincadeiras, mas eu preferia brincar com os primos e as crianças vizinhas que eram mais velhos que minha irmãse mais ou menos da mesma idade que eu,

Isso pra mim foi normal durante a minha infancia, brincavamos de casinha, de esconde esconde, de medico de cabaninhas, enfim todas as brincadeiras normais que crianças fazem, inclusive aquelas sacanagenzinhas infantis que beiram a ingenuidade apesar das criançadas entrarem no clima, me lembro que gostavamos de brincar de esconde esconde, e moravamos em uma casa antiga daquelas de madeira que é feita em cima de pilares altos, quando iamos esconder era normal procurarmos um lugar embaixo da casa, já tinhamos até colocado umas cobertas velhas  pra gente ficar deitado escondidos, e quase sempre algum dos meninos um pouco mais velhos descobrindo a puberidade se aproximavam das meninas e bricavamos de papai e mamãe tiravam as nossas calcinhas e transavamos mas na verdade simulavamos nas coxas, mesmo porque nessa idade o garoto ainda não tem ereção suficiente pra uma penetração então ficavamos naquela esfregação.

Mas eu sempre fui muito mais adulta que o resto das crianças, eu tive que ser assim desde cedo pois a minha vida nunca foi facil, com 12 anos eu já cuidava da casa, fazia até comida para o resto do pessoal trabalhar, todos trabalhavam fora restava a mim a casa faxina etc..., eu terminava o serviço mais cedo pra assistir as novelas, via aquelas cenas de amor, eu me deixava embriagar pela emoção da cena, passou-se dois anos eu já estava com 14 já estava com corpo formado de mulher  e o  meu meio irmão Sergio tinha 29 porque era quase 15 anos mais velho que eu.


         Mesmo adolescente eu sempre gostei de ler romances, revistas femininas lia aquelas seções onde as leitoras mandavam cartas com suas duvidas sobre  namoros, sexo curiosidade naturais de quem estava aprendendo a descobrir sobre o amor e o sexo, mas mesmo assim pra nós em casa esse assunto era tabu, como eramos de familia conservadora, fomos criados desde pequenos indo a igreja todos os domingos.

        Aos 15 anos eu que era responsavel pela   arrumação da nossa casa e de cuidar dos irmãos menores então em uma certa epóca meu meio irmão   que chamava-se Fernando, ficou desempregado por uns tres meses, ele era um homem  com 29  anos e eu embora já com corpo de mulher eu era uma  adolescente ainda  recem completado 15 anos, como ele ficava um bom tempo em casa eu comecei a gostar dele,  mas 
 diferença de idade era grande, mas ele demostrava que tambem se interessava por mim, quando eu ia fazer algo ele se aproximava e oferecia ajuda, na cozinha mesmo quando eu ia fazer alguma comida ele sempre estava perto de mim, e esse clima foi favorecendo uma aproximação entre nós dois, um dia estavamos juntos assistindo TV na sala depois de fazer o serviço, pintou uma cena de romance daquelas que o galã beija a atriz, eu fiz um comentário tipo ah como eu gostaria de ser beijada assim, ele prontamente falou não seja por isso eu posso te beijar agora se quizer. eu falei não... não podemos voce é meu irmão, ele respondeu irmão não sou só  meio irmão ..  não temos o mesmo sangue então não tem problema, mas não rolou o beijo ficou por ai a conversa,  nesse dia  a noite quando eu ia dormir comecei a fantasiar que eu tava beijando o Sergio,  imaginava ele abraçando-me acariciando  tocando meu corpo.... e isso foi crescendo em mim... esse sentimento, esse   
 desejo, mas  nós continuamos nossa rotina normal, um dia eu estava meio cansada fui descansar na cama, então o Sergio chegou da rua depois de ter ido fazer algumas entrevistas de emprego, entrou na casa sem bater, eu estava cochilando ele veio até o quarto e me viu deitada,  eu estava cochilando nem vi ele entrar, minhas pernas estavam  a mostra porque a saia tinha levantado um pouco.... de modo que aparecia a as minhas coxas .... ele entrou e falou algo eu imediatamente despertei, me vi naquela situação constrangedoura imediatamente sentei na camatentei sair dali, ele falou de uma forma suave... tudo bem.... fica tranquila.

Isso me deixou mais calma, então essa situação estava ficando insuportavel pra mim, eu estava apaixonada por meu meio irmão, e ainda mais era 15 anos mais velho  eu uma adolescente ele um homem formado, eu estava apaixonado e tinha certeza que ele me desejava, porque muitas vezes ele dava uns toques, até que um dia eu estava na pia da cozinha lavando louça de lenço no cabelo e avental,  Fernando chegou por traz e me abraçou e não falou nada apenas ficou ali  eu parei com a louça....e tb não falei nada ficamos mudos e assim depois ele me virou pra si e nos beijamos pela primeira vez.
Sabiamos que não podiamos e que ninguem aprovaria, mas nos entregamos 'a aquele beijo, neste dia ficou num beijo só, a partir dali ele sempre que estavamos sozinhos me abraçava, e nos beijavamos, a essa altura os beijos apenas não nos satisfaziam, ele bem mais experiente tocava meus seios, tocava meu corpo de forma que me deixava louca, ele enfiava a mão na minha calcinha e tocava meu clitoris, isso me deixava maluca, aquela menina adolescente estava sendo iniciada na materia do amor e do sexo, as caricias levavam nos a outro estagio.... iamos pra cama.... ´porem eu era virgem, ele não queria penetrar-me por isso, mas isso não impedia que gozassemos, porque na cama ficavamos os dois  nus, eu o acariciava com minha boca.... literalmente chupava seu pau pra lhe dar prazer ele gemia de prazer então como ele não podia penetrar-me sempre gozava na minha boca, mas ele tambem me dava muito prazer porque chupava minha bucetinha e fazia isso até que eu gozasse tambem e com isso nos satisfaziamos.

Outras vezes a gente transava do tipo sem penetração, ou seja ele vinha por cima de mim tipo papai e mamãe, pegava no seu pau e com a cabeça passava ra lá e pra cá no meu clitoris numa gostosa masturbaçao com o proprio pau dele e quase sempre ele gozava ali nas coxas, outras vezes ficavamos na posição papai mamãe e eu fechava bem as coxas e ele metia em minhas coxas como se fosse na buceta, e sempre gozava ali eu sentia o jato quente dele, tinhamos que tomar cuidado pra ele não perder o controle e penetrar duma vez e com isso eu perder a virginindade e pior ficar gravida, o que seria um desastre considerando minha familia.
Nossas caricias iam ficando cada vez mais ousadas até que ele um dia me falou, Maria.. eu queria te penetrar não aguento mais ficarmos só nos amassos, e se vc topar tem um jeito da gente transar sem que vc perca a virginidade, eu falei é... qual? Ele me falou por traz.... eu não entendi direito, no que ele explicou, na bundinha, e me perguntou, voce topa? Falou isso no meio das caricias mais quentes, quando me masturbava, meio atordoada de prazer eu concordei, mas falei pra ele que deveria ser com cuidado porque eu era virgem ali tb, e foi assim que comecei minha vida sexualmente ativa..... ele cuidadosamente lubrificou bem o meu cuzinho primeiro colocou um dedo, massageou senti penetrar com um certo desconforto, mas excitada como eu estava não me importei, até que ele posicionou a cabeça do pau na portinha que estava todo lubrificado e começou a penetrar aos poucos, devagarinho até que senti todo ele dentro de mim ele começou a bombar.... cada vez mais forte.. com certa violencia até, no inicio eu sentia que estava sendo arrombada, mas depois que meu corpo se acostumou eu já não sentia mais dor sentia até prazer, até que gozei pela primeira vez...

          Nosso romance secreto durou alguns anos mas ele nunca me falou em ficar comigo tipo casar ou coisa assim , na verdade ele sempre que queria transar me procurava e eu boba nunca neguei mesmo quando já com 18 anos arranjei um namorado,  e fui me afastando aos poucos de Fernando, e procurava evita-lo  e logo casei-me, mesmo porque era uma forma de eu sair de casa e ter minha propria vida, foi  meu marido quem me deflorou e na noite de nupcias o sangue manchou o lençol meu marido todo satisfeito mas foi o meu meio irmão que foi o primeiro e quem tirou a virginidade realmente..., depois que casei-me  cerca de 6 meses depois eu fui visitar minha mãe ela não estava, quando abri a porta porque eu tinha a chave e entrei dei de cara com o Fernando sozinho, falei vc não devia estar trabalhando? no que ele me falou deveria se eu não tivesse de licença médica, e mostrou-me o braço enfaixado perguntei o que tinha acontecido ele falou que foi um acidente na empresa que era só luxação e que tinha tirado dois dias de licença.
 Como estavamos sozinhos na sala depois que eu me acomodei ele sem hesitar me abraçou e falou vamos reviver os velhos tempos, eu falei vc está louco,  agora que era casada nem pensar, mas  ele não falou nada apenas me abraçou e numa pegada forte me beijou, como eu sempre gostei dele apesar de eu saber que tava errado não ofereci muita resistencia, ele então me deitou no sofá e de uma forma  ansiosa quase bruta ele tirou minha saia e minha calcinha, e beijando minha boca e de um jeito safado falou, agora eu vou comer essa sua bucetinha gostosa que vc nunca me deu quando estava em casa.... fechei os olhos e com a consciencia pesada de estar traindo meu marido, mas mesmo assim senti seu pau entrando era uma sensação diferente do pau do meu marido, minha adrenalina estava alta, apesar de eu já ter transado varias vezes com Fernando antes por traz, agora parecia algo novo e excitante sentir ele novamente dentro de mim, dessa vez na buceta,  confesso estava gostoso e não ofereci nenhuma resistencia, naquele momento me entreguei, sabia que era errado, mas.... Fernando bombava furiosamente até que gozou... depois de ter metido na frente falou Maria... agora vire que quero matar a saudade desse cuzinho..., não tive como negar... e foi assim que ele como um garoto faminto novamente meteu forte em meu cuzinho que já estava acostumado com aquela rola, ele bombou em ritmadas estocadas até que gozassemos juntos....., após o que eu me dirigi até o banheiro peguei op chuveirinho e fiz minha higiene intima, mas não tomei banho.

Não passou muito temo e minha mãe chegou e nós dois estavamos ali como se nada tivesse acontecido  conosco, nunca ninguem descobriu nosso romance que, só uma irmã minha mais nova que sabe porque eu contei uma vez pra ela antes de eu casar depois disso continuamos a nos ver esporadicamente, sob o pretexto de visitar-me e as sobrinhas  até hoje ele frequenta minha casa principalmente quando meu marido não está porque ele sabe os horarios que fico sozinha

 quando  o marido vai trabalhar e as filhas vão estudar, hoje eu estou com 36 anos e já tenho duas filhas  e uma já está com 13 anos, e os riscos de eu transar com Fernando é grande principalmente por  eu morar em uma casa pequena, normalmente ele vai na hora que elas estão na escola, depois de casada já transei com fernando em todo lugar da minha casa, na cozinha, no banheiro, na minha cama....apesar de eu saber que está errado ainda hoje eu não consigo dizer não ao Fernando,.



3 comentários:

  1. Olá, li todo o seu relato e, para sua surpresa, isso tambem aconteceu comigo recentemente.
    Minha meia irmã veio morar em minha casa no inicio do ano. Adolescente de 15 anos, ela é uma das mulheres mais perfeitas que vi.
    Pra encurtar a historia, começamos nossas intimidades com brincadeiras de bater um no outro, simulando uma luta. Quando percebiamos estavamos abraçados. Quando ela estava em casa, ficava o tempo todo perto de mim. Ela adorava deitar no sofá junto comigo pra assistir tv.
    Depois de alguns meses começamos a nos acariciar e, quando dei por mim, estávamos nos beijando e fazendo simulações como se estivéssemos transando.
    Um dia minha esposa saiu, e minha irmã não perdeu tempo. Pulou pra cima de mim e, por debaixo do edredon tirou a roupa. Alguns meses antes nós já nos tocávamos. Ela segurava meu pau e eu tocava sua bucetinha por cima da calcinha.
    Nesse dia, como ela estava sem roupa e eu tambem, foi inevitável, tivemos nossa primeira relação sexual. Pra minha surpresa ela não era mais virgem, pois havia perdido com um namorado alguns meses antes de vir morar conosco.
    Foi algo intenso, jamais senti algo assim. Sou bem mais velho que ela.
    Depois disso ela veio várias vezes em minha casa, pois já havia se mudado com meu pai e sua mãe para uma outra residência.
    Sempre que nos encontrávamos era a maior loucura. Ela me surpreendia com sua atitude. Enquanto eu cheio de dúvidas e angustiado com tudo que ocorria conosco, ela dizia que fazia o que tinha vontade e que só se arrepende do que não faz.
    Por incrível que pareça só transamos uma vez. Hoje eu só consigo ter relações e orgasmos se eu fantasiar que estou transando com ela. A verdade é que sou apaixonado por minha irmã adolescente, mas nós estamos nos afastando pois ela vai morar em outra cidade, bem distante da minha. Talvez seja melhor assim. Penso que ela precisa seguir com sua vida e buscar sua felicidade, pois acho que perto de mim ela não irá conseguir....
    De certa forma fiquei um pouco mais aliviado, pois como tudo isso aconteceu recentemente, é a primeira vez que relato minha experiência, talvez eu precisasse desabafar.
    O fato de você ter prosseguido com sua vida e ter continuado a alimentar sentimentos bons em relação ao seu irmão, fez eu me sentir melhor. Espero que com o passar do tempo eu e minha irmã possamos nos tornar bons amigos.
    Eu quero tudo o que for de melhor para ela, pois nós só desejamos o bem para as pessoas que amamos.
    Um forte abraço pra você Maria!

    ResponderExcluir
  2. Belo conto, embora falta algo - que n sei explicar.

    ResponderExcluir
  3. Gostei porque vivi uma história quase igual: quando mais novo com uns 12 anos, brincavamos dessas brincadeiras principalmente de casinha, somos em 4 irmãos 2 meninas 2 meninos eu e minha irmã mais velha sempre ficamos sozinhos, porque meu irmão trabalhava o dia td é só chegava 18:00hrs e minha mãe com a mais nova mais tarde. Em um desses dias meu primo veio até em casa e trouxe umas revistas e chamou minha irmã para o quarto, e eles falaram pra mim ficar na sala e se chegasse alguém era pra mim dar um toque., com 12 anos muito inocente nem liguei, mas fiquei curioso ao ouvir uns barulhos lá no quarto e fui vê, o quarto não tinha porta e só tinha uma cortina, quando puxei um pouco a cortina até me assustei meu primo que tinha uns 20 anos fudendo minha maninha de apenas 16 aninhos, me assustei pq nunca tinha visto aquilo, fiquei espiando um tempinho e fui pra sala passado um bom tempo eles saíram com cara de espanto.

    Passado uns dias falei pra minha irmã que eu vi td, ela se assustou e disse viu o quê!! E eu disse vc é o primo, com uma cara de espanto ela me disse não fala pra ninguém por favor se vc não falar nd eu te mostro uma coisa aí blz, como ficavamos sempre só ela me levou no quarto e puxou de baixo do colchão umas revistas pornô.
    Fiquei doido ao vê aquelas coisas, daí ela me perguntou gostou e eu disse sim e falei é desse jeito é rsrs, ela na cama de saia jeans curta abril as pernas e disse olha aqui, quando vi aquilo me deu um frio na barriga, ela me perguntou quer vê? Nem pensei e disse sim quero, daí ela me falou tira o seu pra fora pra mim ver daí fiquei com vergonha mas aos poucos perdi a vergonha e tirei meu Pinto pra fora ela tomou um susto nossa é grande e Grosso assim nossa o que vc fez? Eu disse nd aos poucos foi crescendo e disse que me ensinaram a masturbar, daí ela me mostrou sua xaninha não entendia muito mas era linda testudinha e só um cortinho fiz muitas perguntas mas ela logo perguntou se eu queria brincar de casinha e brincamos por vários dias até um dia ficarmos nus, e brincando ali de papai mamãe até que meu Pinto bem duro parou bem na entrada da bucetinha de forma que encaixou um pouco e percebi que tava molhadinha.
    Ela percebeu e me disse vai empurrando de vagar, com um tempo já tava td dentro ela gemia e falava que Pinto gostoso miminho vai rápido com força, era uma sensação muito boa tava td molhado e derrepente me deu um negócio estranho e gostei mas acho que não saiu nd pq era muito novo e ela disse gozei muito eu nem sabia o que era isso, mas blz e isso aconteceu até eu fazer os 14 anos que comecei a gozar e sair um líquido aí conversamos e resolvemos Parar, mas foi bom enquanto durou é isso...

    ResponderExcluir