domingo, 19 de agosto de 2012

TRANSEI COM UM NEGRO BEM DOTADO, QUASE FUI ARROMBADA

 MEU MARIDO E EU FANTASIAVAMOS NA HORA DO SEXO, QUE ERA EU TRANSAR COM UM NEGRO BEM DOTADO, EU TIVE OPORTUNIDADE REALIZEI, QUASE FUI ARROMBADA MAS AGUENTEI FIRME, SÓ QUE ELE NÃO SABE.

         Me chamo Irene,  sou casada, bem casada tenho um filho de 4 anos, eu e meu marido nos damos bem na cama, mas sempre tive um fetiche, eu queria como seria transar com um cara bem dotado, diziam-me que os negros eram os mais privilegiados nesse quesito bem dotado, e isso tornou-se um fetiche pra mim, eu sou branquinha, diria branquela, não sou alta tenho 1,60 de altura e 61 kilos, sou meio cheinha tenho 26 anos, acho que estou naquela idade em que a gente quer descobrir novos horizontes, e quando transo com meu marido sempre inventamos historias para nossas fantasias apimentar nossa relação, ele imagina eu dando pra um negro bem dotado, eu por minha vez falo pra ele, já que vc quer me ver dando prum negão vc já imaginou  transando com uma negra, dizem que elas são mais quentes, e ele por sua vez sempre diz, e vc com um negão bem dotado, com um pau de 25 centímetros será que vc aguentaria, ele me provocava dizendo, eu dou conta duma negra,negrinha ou negrona e vc dá conta dum negrão? eu dizia, só experimentando pra saber, e com isso nossa fantasia foi se tornando forte a ponto de eu querer realizar, e quando ele fantasiava na hora do sexo eu sempre  dizia pra meu marido, se eu encontrar um, negão assim posso dar pra ele, e se eu voltar arrombada vc não pode reclamar, posso? na hora do rala e rola ele dizia que sim , mas que duvidava que eu o fizesse e que eu aguentasse, eu só pra provocar dizia que encontrasse alguem assim eu iria dar e contar pra ele só pra provocar, mas depois que gozávamos não tocávamos mais no assunto.

Esse pensamento foi se tornando forte dentro da minha cabeça, então falei pro meu marido que queria realizar essa fantasia mas  ele teria que participar  também, que eu ia dar prum negro bem dotadona frente dele e ele ia só ficar olhando, eu descrevia como ia ser, falava que eu ia chupar, e depois deixar ele me comer,  isso o deixava maluco pelo menos  na hora das nossas transas, combinamos que iriamos realizar então, que faríamos um menage a três eu transaria com um negro quando surgisse uma oportunidade, ou então a gente iria arranjar um garoto de programa desde que preenchesse os requisitos, ser negro e bem dotado, essa ideia foi criando raízes em minha cabeça, porem não surgia nenhuma oportunidade pra realizarmos, e quase sempre na hora da transa la vinha meu marido falando que duvidava que eu aguentasse uma rola bem dotada de um negão, eu dizia não provoque senão eu acabo dando pro primeiro bem dotado que eu encontrar esteja você perto ou não, ele em tom de brincadeira sempre dizia, duvido, eu falava então se eu der não vai ligar né... e acabávamos gozando.

Até que um dia uma amiga chamada Cleusa, que tinha um salão de beleza e estética foi em casa e me convidou para que fossemos a um evento que haveria de um fornecedor que estava lançando um novo produto, ela não queria ir sozinha porque não tinha com quem voltar, se eu poderia ir com ela, perguntei ao meu marido se ele deixava, perguntou que hora voltaríamos  minha amiga disse que antes da meia noite, então ele disse que eu poderia, e fomos, chegando ao evento tinha um coquetel, e bebidas a vontade tomamos algumas dose de martíni  misturamos com cerveja, e durante o evento aproximou-se de nós dois rapazes, um negro bem forte aparentava uns 30 anos  que me chamou a atenção pelo seu porte ele aparentava ter 1.90 de altura mais ou menos, e o outro mais novo  que também não deveria ter mais que uns 25 anos,  enquanto conversávamos eles jogavam um certo charme pra cima de nós, é claro que eu me senti um pouco atraída por quele negão no sentido literal da palavra,  em outras palavras a noite prometia rolar algo mais quente, mesmo porque eles insinuaram discretamente algumas vezes...., diante desse assedio discreto dos dois lembrei-me na hora das fantasias minhas e de meu marido, agora só me restava saber se ele era bem dotado, então discretamente enquanto conversávamos eu tentava olhar o volume na calça dele que parecia ser de acordo com minhas fantasias, mesmo dentro das calças eu pude notar um volume razoável  a partir daí ficamos os 4 andando pra lá e pra cá no evento,  bebericando e provando coquetéis vários oferecidos ali

Algum tempo depois minha amiga Cleusa foi ao banheiro eu fui  junto também  chegando lá eu perguntei a ela quem era o negro ela me respondeu que era o Paulão um amigo,. notando meu interesse  perguntou o porque da pergunta, se eu tava interessada nele, eu respondi que ele era interessante e que eu não me importaria em descobrir os dotes deles e dei uma risada, Cleusa então me falou cuidado, você é casada e ele é um  garanhão em todos os sentidos, ele vai querer te levar pra cama, e completou  que se eu fosse pra cama com ele ia me foder toda porque ele não tinha pinto, tinha um pé de mesa no meio das pernas, e ainda me falou...  eu mesmo já transei com ele  e ele quase me arrombou toda, por isso nunca mais eu quis nada com ele,  quando ela me disse isso veio a confirmação que eu queria e molhei a calcinha na hora,   ela percebeu meu interesse e falou, olhaaaa.. você é casada eu conheço o Rubens seu marido não quero complicação pro meu lado hem? Falei pra Cleusa, expliquei que era uma fantasia nossa na hor ado sexo, mas a fantasia era mais minha de dar para um negro bem dotado, e ainda disse, se ele quiser eu to a fim, você fica na sua deixa rolar e se acontecer você me dá cobertura tá..

A Cleusa falou você é masoquista?? Vai se arrepender to avisando, mas tudo bem, ela e eu sempre fomos cúmplices  uma dava cobertura a outra, ela respondeu tudo bem, mas eu avisei....  e voltamos a mesa, eram apenas 10 hs da noite mas o evento já estava quase no fim foi quando a Cleusa já sabendo da minha intenção facilitou as coisas e   sugeriu que tal se fossemos lá em casa pra assistir um DVD, eu aluguei um filme legal, e podemos tomar uma cervejinha também  eu liguei pra casa avisei meu marido que ia atrasar e ia chegar depois da meia noite que ele não se preocupasse.

Tudo arranjado fomos os 4 então no mesmo carro, para o apto da Cleusa, quando chegamos lá ela pegou umas latinhas de cerveja que tinha na geladeira, depois de tomarmos alegou que estava com sono deu um beijo no Paulão, de passagem sussurrou em seu ouvido, aproveite que ela quer dar pra você, e falou para o outro amigo dela, vem Marcio, vamos por meu quarto, e deixar o Paulão e a Irene eles querem ficar sozinhos, olhou pra mim e deu uma piscadinha como quem diz aproveite, quando eles saíram  Paulão me falou, a Cleusa parece que tá facilitando as coisas pra gente,... me fiz de desentendida, falei que coisas... então o Paulão não disse nada, inclinou-se até mim, beijou minha boca enquanto suas mãos já acariciavam meus seios, numa volúpia que parecia que ele queria me comer ainda com roupa e tudo,... controlei a situação mas me entreguei aquela louca aventura, eu ia realizar uma fantasia louca, meu marido provocou-me esse desejo e eu decidi levar adiante, então  atracados, fomos retirando a roupa peça por peça, logo eu estava sem blusa sem sutiã, só de calcinha e ele sem camisa mas ainda com a calça que por sinal eu comecei a desabotoar e quando retirei a calça já percebi um volume enorme dentro da cueca, ao retirar a cueca quase tive um troço ao ver aquela piroca enorme, não sei dizer o tamanho em centimetros mas era grossa e grande, muito grande era o inicio de tudo.

Então coloquei aquela piroca na boca com certa dificuldade porque era muito grossa, mas dei uma caprichada, segurei com uma das mãos na base porque ela não cabia toda em minha boca, e comecei a punhetar com as mãos e com a boca indo e vindo , indo e vindo... eu com aquele chouriço na boca e ele gemendo de prazer, fiquei chupando cada vez mais e imaginando se eu aguentaria aquela piroca dentro da minha buceta porque mal cabia na boca, chupei gostoso até que ele gozou, nem deu tempo e tirar minha boca, ele inundou-me com seu esperma tive que engolir um pouco o resto escorria pelos meus labios, me limpei com um pano que havia ali perto, ele então falou-me agora quero comer a sua buceta branquelinha, arreganha essa buceta pro negrão aqui te satisfazer, ao mesmo tempo que eu estava euforica por finalmente experimentar uma piroca daquele tamanho, eu estava eufórica por finalmente realizar uma fantasia nossa, que sempre vinha a tona nas horas de transar com meu marido, eu estava temerosa pelo estrago que aquela pica causaria em mim, iria me abrir no meio e partir em duas, ma como meu marido dizia, que eu era uma baixinha mas era valente porque não fugia da raia fosse qual fosse a fantasia na hora do sexo, nem na hora do sexo anal eu sempre ia até o fim, e nesse momento eu pensava no contraste que era eu, baixinha, pequenina, branqueia, do outro lado aquele negrão, alto forte e com uma pica descomunal, na hora gelei pensei até em desistir e ficar só nos amassos, mas a curiosidade e a minha vontade de sentir aquela piroca dentro da minha buceta falou mais alto e eu decidi ir até o fim custasse o que custasse.

Como aquela pica era enorme eu falei pra ele que se ajeitasse no sofá que eu iria ir por cima para controlar até onde eu aguentaria, e pararia quando doesse ou me incomodasse, ele concordou, se ajeitou no sofá, colocou a camisinha, como eu já estava pelada me posicionei por cima daquela pica enorme, nem precisei lubrificar minha buceta que já estava molhadinha, eu estava cavalgando, deixei a cabeça entrar controlando
passo por passo  pra poder absorver bem aquela piroca, senti minha buceta se arreganhar toda, senti até um pouco de dor, mas por estar bem lubrificada logo me acostumei com aquela vara que não cabia inteiro na minha buceta tal era o tamanho dela, mas eu estava extasiada porque finalmente depois de todas aquelas fantasias finalmente eu estava com uma pica enterrada na minha buceta, comecei num movimento de subir e descer pra aproveitar bem aquele momento, eu quase que retirava totalmente aquela piroca de mim, depois descia, subia e descia, até que em um determinado momento ele meio que perdeu o controle segurou na minha cintura forte e num movimento inesperado enterrou toda aquela vara em mim até o fundo, eu urrei de dor e imediatamente forcei meu corpo pra cima pra aliviar, então lhe falhei, olha se vc não se controlar não vou mais transar com você, porque tem a pica muito grossa e eu não quero ficar toda machucada, ele então concordou, e continuamos.... meu corpo já estava acostumada com aquele volume extra dentro de mim, e foi uma metida fenomenal, realizei minha fantasia de transar com um negro bem dotado, se meu marido soubesse.. nem sei o que ele diria, mas quem mandou ele provocar-me... com essa fantasia com um negro bem dotado,,,,  surgiu a oportunidade e eu não dexperdicei.
       Depois que transamos fomos ao quarto de hospedes que tava vazio e que era mais confortavel pra se esticar, como já tinhamos transado achei que tinha acabado, deitei-me e virei-me para um lado ele deitou tambem e abraçou-me em conchina, e de pau duro senti aquela vara entre minhas nadegas, ele começou a massagear meu cuzinho, quando ele cuspiu em meu cuzinho e começou a lubrificar com a saliva percebi que ele queria comer o cu tambem, mas logo cortei o seu barato, falei Paulão ai não, nem pensar, ele então perguntou, vc nunca deu o cuzinho? Respondi, claro que já dei, mas nunca pra um pau desse tamanho, e com certeza eu seria arrombada, ele então falou como você sabe se não experimentou, ele então falou deixa eu  pelo menos experimentar, apesar dos meus protestos pela insistência ele acabou me convencendo, ele então falou você tem que relaxar bem   todos os seus músculos assim facilita e doi menos, eu bem que tentei relaxar, mas como?? Era como pedir pra ficar relaxado na porta dum avião pronto pra pular de paraquedas, não tinha como, mas mesmo assim ele insistiu, eu fiquei pensando será que aguento uma tora dessas no cu, nem que seja um pedaço... então resolvi deixar ele tentar, mas com um baita medo de ser rasgada no meio, ele colocou a cabeça na portinha, não enfiou duma vez, eu falei deixa que eu tento devagar, vou empurrar meu corpo contra seu pau e assim controlo a dor e a penetração, ele concordou de novo, naquela sacanagem eu queria tirar o máximo do proveito que pudesse, então empurrei meu cuzinho contra aquela tora, senti que a cabeçorra estava tentando abrir caminho, controlei, quando aquela cabeçorra passou o primeiro anel do meu cu senti uma dor danada urrei de dor que a Cleusa deve ter ouvido do seu quarto, então tentei desistir, mas ele não deixou, ele segurou forte a minha cintura sem retirar a cabeça de dentro do meu cuzinho.

Ele não forçou mas disse-me fica tranquila já seu corpo se acostuma e ficou assim por alguns segundos, e ainda me  falou branquela vem mais porque não entrou nem a cabeça toda,.. to querendo sentir mais fundo, eu tentei relaxar e rebolar para facilitar, mas eu  não conseguia ficar relaxada eu tava tensa e tremia que nem vara verde, até que  ele impaciente fez um gesto brusco,  novamente segurou minhas ancas e numa estocada mais forte, forcou aquela pica pra dentro de mim, me senti rasgada as pregas que ainda restavam em meu cu se foram naquela hora, senti muita dor, gritei, a Cleusa e o Marcio quer estavam no quarto ao lado ouviram e tirando sarro gritou de lado eu avisei...., não sei o quanto entrou, mas na hora eu dei um pulo pra frente e tirei aquela pica de dentro do meu cu e senti um liquido escorrer nas minhas coxas, passei o dedo pra ver o que era, e era sangue, o filha da puta tinha me estuprado, pior que com o meu consentimento, ele quiz tentar de novo mas eu me neguei, era grande demais pra meu cu.. como eu recusei a continuar no cu ele me virou  e terminou o serviço na buceta mesmo, meu cuzinho doía tanto que nem curti nem senti  nada daquela vara que estava dentro da buceta

Quando terminamos liguei pra casa falei pro meu marido se ele poderia ir me buscar, que eu esperaria na portaria do condomínio, ou se ele tivesse dormindo já eu poderia dormir na Cleusa e iria no dia seguinte pela manhã, meu marido falou então que ele tava com preguiça que eu dormisse e no dia seguinte iria pra casa, como eu não iria pra casa então terminaria a noite com o Paulão,  Adormecemos mas de madrugada ele acordou excitado de novo, me abraçou então eu acordei, ele falou branquelinha, meu pau tá duro o que que eu faço com ele, eu pensei comigo que cara insaciavel, eu tava com sono mas sabia que ele não sossegaria enquanto não me comesse de novo, então falei vem meu negro vem comer sua branquela senão não vamos  dormir mesmo, então ele se posicionou em cima de mim e enfiou aquela pica na minha buceta só que dessa vez não doeu, porque eu já tinha me alargado pra acostumar com aquela pica enorme, a unica coisa que doia ainda era meu cuzinho porque ele deve ter rasgado as pregas de quando ele tentou me comer por traz, quando tentou forçar a passagem que era estreita demais para o tamanho do pau dele, quando terminamos ele me falou, sabe voce é valente porque poucas mulheres aguentaram meu pau e vc me surpreendeu por ser baixinha mas não negou fogo....
          No dia seguinte era um sábado levantei  cedo, a Cleusa também, fomos pra cozinha fazer café, eu comentei com ela que ele tinha me arrombado e eu estava toda dolorida, ela então me falou eu bem que te avisei mas vc não deu ouvidos, respondi que era uma fantasia e que eu tinha que tentar, se não fosse com ele seria com outro, tomamos o café depois eu fui pra casa por volta das 9 hs, cheguei lá meu marido ainda estava dormindo junto com o meu filho, entrei preparei o café porque eles acordariam logo, ao sentir o cheirinho de café meu marido levantou, estando eu ainda no fogão ele abraçou-me por traz beijou meu pescoço e perguntou, foi boa a festa ontem, eu afirmei que sim que foi otima, ele perguntou detalhes inventei alguns e ficou por isso mesmo, em meus pensamentos eu estava aflita com a noite, porque eu sabia que meu marido quereria transar, isso sem problemas, mas se ele quisesse comer meu cu como eu faria, estava machucado e dolorido que mesmo uma pica normal eu não aguentaria, e como explicar isso a ele, apesar de ser uma fantasia nossa, não sei se ele encararia numa boa o fato de eu ter dado pra outro... resolvi então que era melhor  manter segredo.


14 comentários:

  1. hmmmm, queria que minha mulher fizesse o mesmo.

    ResponderExcluir
  2. Minha esposa é doida para foder com um negão também ... branquinha e baixinha ... vai ficar linda rebolando em cima de um.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá amigo tudo bem sou do rj tenho 28cm de pica cabeçuda adora fuder a esposa com muito carinho na frente do marido sou do rj posso vijar ou em minha casa de praia me escrevam cezarpaulorj@hotmail.com

      Excluir
  3. amei o seu conto eu mim chamo karol Soares. a minha fantasia era dupla penetração anal e eu realizei cada um tinha 29 cm de pica so faltaram mim rasgar bem no meio mas eu confesso que foi maravilhoso!

    ResponderExcluir
  4. A minha mulher deu pra um negão e depois me contou, deu duas vezes e disse que o cara não comeu ela direito ela é loira e sempre quis experimentar um negão e acabou dano pra um que conheceu no seu trabalho o cara comeu ela só de papai e mamãe e de quatro e ela por cima dele, ela disse que não melou o pau dele igual ela mela o meu, ela goza muito e mela todo o meu pau e eu sinto que ela quer dar de novo pra um negão, mais um que de uma surra nela bem dada ela gosta de ser judiada na cama e adora um anal e isso ele não fez com ela. Eu disse pra ela que pode da mais uma vez mais eu quero ver e o negão tem que ter uma pica grande e de preferencia ser de campinas e quem sabe assim ela para com essas idéias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá amigo tudo bem passo em campinas todo mes ,sou do rj tenho 28cm de pica cabeçuda adoro fuder a esposa com muito carinho na frente do marido sou do rj posso viajar ou em receber em minha casa de praia me escrevam
      cezarpaulorj@hotmail.com

      Excluir
  5. sou loko para ver negao bem dotado fude a minha mulher bem gostoso

    ResponderExcluir
  6. quanta besteira mentirosa sua buceta ia fica de um jeito que 2 meses depois seu marido ia desconfiar e seu cu ja era cota outra

    ResponderExcluir
  7. Tenho 28 cm ,,, whatspp 9182473747

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. serio minha vontade era de ver seu pau

      Excluir
  8. Minha namorada é louca para transar com um negro!
    Queremos sigilo total, encontro seria em um motel e eu iria apenas assistir.

    Interessados:
    casal.cuckold.2014@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. meu marido quer mim ver dar pra um negao dotado

      Excluir