domingo, 7 de maio de 2017

EU E MINHA IRMÃ NUMA FESTA DE SWING

EU E MINHA IRMÃ NUMA FESTA DE  SWING


  
Minha familia sempre foi liberal, meu pai e minha mãe já nos orientava sobre sexo desde pequenos, sexo em casa não era tabú, crescemos nesse ambiente então o que pra alguns seria algo estranho ou no minimo condenavel pra gente era até normal, não que fossemos depravados mas tinhamos as mentes bem abertas nesse sentido, e  a historia q vou contar. me aconteceu num passado recente, minha irmã que tem  28 anos é casada com um carinha bem legal tambem e nos damos muito bem  minha irmã casada é muito gostosa .coxas grossas.bunda redonda seios médios bem durinhos e um corpo delicioso, tanto que mesmo eu sendo irmão já desejei aquele corpo algumas vezes em minhas punhetas quando eu era mais jovem.... .q por algumas vezes me peguei sentindo tesão por ela.ela e de parar o transito meu cunhado por sua vêz é do tipo bem malhado de academia porque pra dar conta da minha irmã tem que estar bem preparado.


E eu moro sozinho não malho nem frequento academias mas corro e jogo bola nos fins de semana com amigos, posso dizer que fui abençoado pela genetica da familia porque não tenho propensão a engordar então tenho um corpo razoavelmente legal, e posso dizer que dou sorte com as mulheres, claro não sou nenhum galã, eu tenho 1,73 de altura, sou moreno claro, e talvez por isso que aconteceu essa experiencia,  certo dia minha irmã e meu cunhado me convidaram pra ir numa festa com alguns amigos deles que ia acontecer num sitio, minha irmã pra me provocar disse que tinha levado uma amiga bem bonita especialmente pra me fazer cia claro que  eu aceitei eu adoro a natureza, e adoro mulher bonita, alem do que era num  sábado  a tarde e eu  normalmente e eu nunca fazia nada no sábado, e como não tenho namorada aceitei de boa segundo ela eles iam assar uma carne e tomar umas cevas, peguei o endereço, eu já sabia mais ou menos onde era e chegando lá fui recebido pela minha irmã e  pelas amigas dela que também eram casadas, apesar de todas estarem todas vestidas sobriamente sem nada exageradamente provocante, mesmo assim senti algo de estranho no ar com elas e seus maridos, na forma com que elas me olharam de cima abaixo, e de agir, como eu não gosto de me meter na vida dos outros deixei pra lá. 

Fui apresentado aos donos do sitio que já estavam em trajes de banho, um casal de alemães alto, a mulher dele era uma cavalona loira olhos verdes, bem mais alta que eu, fiquei só imaginando como seria transar com um mulherão daqueles em todos os sentidos, ela não tinha um corpo tão bonito quanto as demais mas mesmo assim não era de se jogar fora, ela usava um biquíni, observei atentamente, tinha pernas compridas, coxas proporcionalmente grossas bem torneadas, senti que ela tava me dando bandeira o que  me deu um tesão na hora mas fiquei na minha afinal ela estava com o marido, depois de ser apresentado para o resto da turma a comida já estava pronta e esperando-nos, um belo dum almoço com uma costela assada de dar água na boca, regada a muita cerveja, pra ser sincero cerveja e caipirinha rolava solta todos beberam bastante.

Depois do almoço  fomos ao vestiário  para trocar de roupa tinha vestiários e banheiros masculino e feminino, enquanto trocávamos de roupa observei que meu cunhado disfarçadamente estava sempre me olhando principalmente pra minha pica,  meio constrangido falei-lhe nunca viu? Ele respondeu desse tamanho não, e completou as mulheres vão adorar, não entendi nada na hora e estranhei ele falar elas vão, o normal  seria falar as mulheres devem adorar ou coisa assim, demoramos um pouco dentro do vestiário e quando saímos ao ver minha irmã com um biquíni  muito 
provocativo, mas nem liguei uma coisa com outra afinal
estávamos no calor era coisa normal todas as mulheres com biquínis tão pequenos que mal cobria a perseguida, e os homens babando em cima delas,  eu não conhecia todo mundo mas percebi algo no ar e a ficha começou a cair,...  desde que tinha chegado notei algo diferente,  minha irmã dirigindo-se a mim  deu um sorriso meio safado. pegou na minha mão e foi me apresentar pro resto do pessoal. todos casais simpáticos e por sinal só tinha mulher gostosa depois vim a descobrir que todos os casais eram realmente casados, de solteiro mesmo  só tinha eu e uma garota muito gostosa que minha irmã me apresentou como sendo a Sandra e disse-me já que todos aqui são casados ela que  vai ser seu par e lhe lhe fazer companhia, perguntei companhia pra que, ela sorriu e falou para uns joguinhos que vamos fazer mais tarde, e o clima foi tranquilo até a hora do almoço.
Logo depois do almoço como era época de verão todos caíram na piscina novamente, brincadeira pra cá brincadeiras pra lá era a maior passação de mão, percebi que nenhum dos casais estavam com seus respectivos cônjuges, o marido abraçava a mulher do outro o outro a mulher daquele e ninguém era de ninguém, a minha gata estava sempre ao meu lado, tão perdida quanto eu, mas logo que vi aquela azaração entrei no clima, mas logo sai da piscina e  fui assentar-me junto a mesa que a pouco tínhamos almoçado,  eu essa gata,  meu cunhado e minha irmã também vieram e assentaram ao meu lado e puxam assunto que  acaba rumando para o tema  em sexo .minha irmã fala pra mim.que sabia das minhas aventuras que uma ex-namorada minha contava tudo pra ela. e que uma vez ela me viu pelado e de pau duro e viu o tamanho da ferramenta .aquilo pra mim foi um choque fiquei sem reação ela falou pra eu não esquentar não que meu cunhado não ligava e que ela tinha contado pras amigas ali presente por isso fui convidado, e numa especie de agito ela falou  alto pra todo mundo ouvir, hei.. voces sabiam que meu irmão tem uma pica grande, as mulheres ali presente se entusiasmaram toda e os maridos não estavam nem ai, então ela falou-me baixinho só pra que eu ouvisse,  que muitas vezes ela mesmo já  ficou com vontade sentar e de mamar  na minha pica, todo mundo entrou no clima e a gata que tava ao meu lado na mesa com a gente começou a me provocar, pediu pra ver a minha pica se era aquilo tudo q minha irmã tinha dito, e completou que se fosse ela mesmo ia mamar muito nela, fiquei assustado com aquela liberação repentina de todo mundo, achei que eles estavam querendo
curtir com minha cara,  fiquei meio que sem jeito mas a gata  me disse pra olhar ao redor, todo mundo já estava praticamente pelados e minha irmã a beira da piscina no maior amasso com o dono do sítio olhei pro outro lado  vi aquela loira  cavalona a gostosa de pernas aberta e meu cunhado arrancando a parte debaixo do biquíni dela pra lhe chupar, e em segundos ele já estava de boca na buceta dela, olhei de novo pra minha irmã ela já estava com a pica na boca fazendo o maior boquete, excitado mas assustado com aquela liberdade toda  tentei me levantar  mas aquela gata gostosa  foi mais rápida, agarrou na borda da minha sunga e abaixou .nem preciso dizer que já tava de pau duro então me liberei, dei-lhe o maior beijo de língua enquanto metia a mão em suas tetas.

Naquele momento eu pensei já quem tá na chuva é pra se molhar, logo aquela delicia de mulher já estava mamando na minha pica, me ajeitei  em pé escorado na mesa e a gata mamando, mas  logo em seguida, veio  a dona da casa aquela cavalona gostosa que eu imaginei como seria meter com ela, parece que eu ia descobrir já já, ela então se abaixou tomou o lugar da outra gata que tava mamando, e começou a mamar na minha pica e falou, meu gato, hoje voce é o convidado especial 
e  hoje aqui ninguém é de ninguém,  aquilo me deu mais tesão.vendo 2 gatas mamando na minha pica ,sendo  umas delas casada e o marido olhando tudo me deu mais tesão ainda eu socava com força até a
garganta mais minha pica era grande e ela não conseguia engolir tudo de uma só vez depois de um tempo eu  senti alguem massagear as minhas costas olhei era minha irmã.... maninho minha vez de te dar um trato. vou realizar meu sonho de mamar numa  pica enorme eu nunca chupei nenhuma desse tamanho, sem cerimônias pegou na minha pica falou pras outras pra deixar ela me dar um trato, o marido da grandona viu que minha irmã tava abaixada numa posição com a bunda apontada pra ele, pegou ela por trás e meteu a rola na buceta dela, meu cunhado pra não ficar de fora fez a gata que estava comigo lhe fazer outro boquete,  minha irmã ajoelhada ali com boca na minha pica .quase explodi de tanto tesão, parece que por ser irmã o pecado era mais gostoso e a adrenalina foi lá no alto, olhei pro lado pra ver a reação do meu cunhado ao ver a cena mas ele já tava enfiando a pica na loirinha gostosa que a pouco estava lhe chupando, olhei novamente pro meu cunhado ele então  fez um gesto de positivo pra eu ir fundo, a cavalona ali do lado só observava-nos, então eu tirei a pica da boca da minha irmã ue estava sendo fodida pelo dono da chácara, eu peguei a cavalona e tirei o seu minusculo biquini deitei ela ali mesmo no chão e meti a rola até o fundo naquela loirona que gemia e urrava gostoso, ela uma cavalona acho que o marido não tinha uma pica que a satisfizesse eu estava ali pra satisfaze-la, depois que eu gozei, minha irmã veio pro meu lado e  falou devolve a mulher pro marido terminar o serviço que eu te quero, quero que voce me foda a buceta,  eu tarado vendo meu cunhado fodendo a loirinha e o dono da casa fodendo a mulher dele era uma suruba só, na hora nem pensei direito minha irmã deitou-se em cima do banco abriu as pernas e puxou-me pra cima dela mas ela era minha própria irmã falei baixinho em seu ouvido só pra ela escutar que ela
era doida que a gente era irmão não tava certo, ela falou deixa de ser careta e mete essa vara, enfia tudo quero sentir, comecei a bombar bem forte até que gozei, senti que minha irmã tambem tinha gozado pelas contrações dos nervos da buceta dela, ela então puxou minha cabeça e falou ao meu ouvido,mano, você foi convidado justamente por causa do tamanho da sua pica, depois que eu contei pra mulheres daqui o tamanho da sua ferramente elas ficaram loucas por você e todas querem experimentar, será que dá conta???? Falei-lhe, vou tentar fazer esse sacrifício.... e falando assim dei mais algumas bombadas antes de sair de cima, puta que pariu como é gostoso comer a buceta de irmã, é diferente de tudo que eu já tinha sentido.

 Depois de um tempo minha irmã me puxou pra loirinha  e me  falou agora é sua vez, e me deixando pegou o marido dela e falou-me  pra fuder a amiga obediente eu coloquei aquela gatona loirinha mas  queimada do sol,
ela devia passar horas a beira da piscina coloquei-a então de 4 dei umas palmadas de leve na bunda dela, dei uma lambida na buceta, apontei meu pau pro centro daquela buceta rosadinha segurei-lhe nos peitos e empurrei a pica de uma vez só ela deu um grito de tesão todos olharam e riram gritando soca a pica nessa puta safada, soca sem dó nem piedade e com minha pica enterrada totalmente naquela buceta toda melecada, comecei a bombar forte,  falei q ia gozar ela pediu pra eu gozar nos peitos tal era minha euforia gozei em cima dela que minha  porra foi na cara peitos cabelos.parecia como ficamos melecados fomos tomar banho mas a orgia rolava solto minha irmã com o dono da casa meu cunhado com a mulher dele deixei eles lá ...dei um mergulho na piscina meio ofegante  sentei numa cadeira para descansar.... mas   os donos da casa se aproximam e o marido perguntando porque eu não peguei a mulher dele e se eu queria fuder com ela  eu disse que queria muito ai ele pegou ela e falou ela agora e sua pode fazer o que vc quiser do jeito que você quiser.

Apesar de eu já ter transado com minha irmã e a loirinha gostosa e gozado, mesmo assim fiquei com tesão, aquela cavalona, eu sempre gostei de mulher grandona, pensei comigo eu vou comer o cu dessa cavala na frente do marido, se ele gosta de ver vai ver eu enrabar sua
mulher,  minha pica que já estava dura parti pra cima daquela mulher enorme chupei os peitões enfiei dedo na buceta no cu, eu que já estava descontrolado e falei abaixa e chupa que nem uma puta, chupa essa pica na frente do seu marido ela respondeu com a maior cara de puta, eu quero agora satisfazer meus dois garanhões, acho que ela se referia a mim e ao marido.e chupou gostoso minha piroca como uma criança chupa um sorvete, lambuzava-se toda e o marido dela sentado sendo chupado pela minha mana, e a loirinha sentada numa pica do meu cunhado.
Sentei na cadeira e m deitei fiz a cavalona sentar em cima da minha pica e cavalgar gostoso.... mas me controlei pra não gozar novamente e assim manter minha ereção, logo ela gozou e eu não satisfeito falei agora é hora de me dar o rabo ela provocativa me disse será que eu aguento, falei aguenta sim, uma potranca como voce aguenta meu pau e muito mais, então ela ficou de quatro eu cuspi no cu dela e na cabeça do meu pau, como eu já tinha laceado com o dedo coloquei a cabeça e não tive muitas dificuldades pra colocar o resto tudo pra dentro, ela rebolava e pulava como uma cabrita, soquei meu pau até o fundo ela urrou, não sei se de dor ou de prazer, mas esse urro dela me deixou ainda mais excitado, comecei a bombar forte, cada vez mais forte quando percebi que ia gozar, tirei o meu pau pra fora, pra manter a ereção.... ela já tinha gozado senti isso pelas contrações enquanto eu comia o seu cuzinho.

Depois de  fode-la olhei pro lado e vi a bundona da minha irmã arrebitada e falei que eu queria fode-la na bunda  ela ela não gostou muito, e mesmo contrariada ela liberou, então fui na direção da minha irmã e falei ....agora minha maninha já que gosta de putaria eu  vou dar um trato nessa bunda gostosa que voce tem, ela falou que apesar de gostar da ideia ela não
aguentaria minha pica, era muito grande pra enfiar no cu dela ,  eu falei aquenta sim quer ver, deitei-a de ladinho, segurei-a pela cintura, passei um gel que me deram, e soquei a cabeça da minha pica pra dentro,  aos poucos comecei a socar a pica nela quanto mais eu socava mais ela urrava e chorava,  pedia pra eu acabar logo que ela não aguentava a dor, eu falei biscatona voce não queria foder com uma pica de verdade, então aguenta... ela implorava pra que eu tirasse, mas eu só tirei quando gozei.

Depois da gente transar ela perguntou pro meu cunhado se ele tinha gostado de ter visto ela sendo sodomizada, se   era isso q ele queria, ele disse que sim, que tinha adorado, depois ficamos ali todos conversando, então minha irmã confessou que só tinha me trazido porque ela tinha falado do tamanho da minha pica e as outras mulheres ficaram todas acesas, ela só não imaginava que teria que aguentar minha vara no cu dela, e não sabia como eu tinha dado conta das 3, mas ainda faltava a cavalona dona do sitio, é claro que o vigor dos meus 27 aninhos me
ajudaram muito, como eu estava exausto fiquei deitado na esteira a beira da piscina,  a grandona vem em minha direção e fala agora vc vai terminar o q começou e caiu de boca até minha pica ficar dura de novo, e depois sentou na minha pica, soltou o seu corpo em cima da minha pica até que minha pica sumiu na buceta dela, e depois na mesma posição ela literalmente sentou em cima do meu pau até que meu pau tambem sumiu dentro do rabo dela,  ela foi a unica que conseguiu agasalhar minha pica toda  tanto na frente como atrás. e elogiou a minha performance, não aguentei mais e gozei naquele rabão. 

Nem preciso dizer que aquele sitio virou um point, pelo menos uma vez por mes eles promovem um swing e eu sou a atração principal, minha irmã já trouxe outros casais cujas mulheres insatisfeitas com o tamanho da ferramenta do marido se consolam comigo..., não rara as vezes sou convidado pra um menage....
interessadas meu e-mail é  
vincentmix@hotmail.com

Então se algum casal tiver essa fantasia, deixe um comentário e e-mail que entro em contato pra realizar..... mas aviso logo não curto homo nem sado........ meu negocio é  mulher..


.

REALIZANDO A FANTASIA DE UMA MULHER CASADA, MAL AMADA



Eu trabalho numa grande empresa e sou encarregado de departamento pessoal, minha função entre outras é contratar demitir, são muitos funcionários e funcionárias com quem eu lido diariamente, a verdade é que se eu quisesse conseguiria pegar muitas das mulheres que ali trabalham e que dão mole, só que minha função não me permite tenho que ter cautela, com essas leis de assédio nas empresas temos que ter todo o cuidado do mundo neste assunto, alem do que sou casado um escândalo me arruinaria tanto profissionalmente como na vida pessoal..

Mas sempre tem alguém que nos chama mais a atenção do que os outros, nesse caso uma funcionária em especial me chamou  atenção desde que entrou na empresa um pouco depois de mim, era a Marisa uma mulher recatada que eu jamais tinha visto em outras roupas sem ser o uniforme da empresa que é uma calça azul marinho e uma camisa azul celeste tanto pra homens quanto pra mulheres, essa mulher me chamou a atenção por ter um rosto bonito e um corpo que mesmo dentro daquele uniforme me chamava a muito a atenção, não era nenhum mulherão tipo modelo, ela devia ter mais ou menos uns 40 anos, era morena clara, cabelos compridos, e  as poucas vezes que a vi sem o uniforme era em algum evento da empresa, mas  ela sempre estava com o marido e seus dois filhos,  e sempre vestida de uma maneira bem sóbria, eu julguei que ela devia ser crente de alguma dessas igrejas mais exigentes em relação a vestimenta e não cortar cabelos, deduzi isso por causa do cabelo comprido e das roupas que usava fora da empresa, mas enfim na hora do almoço o refeitório era o mesmo tanto para o pessoal administrativo quanto para o pessoal de produção, e depois de um tempo observei que ela sempre almoçava sozinha, parecia ser uma pessoa mais reclusa e com dificuldades de se socializar, curioso eu procurei aproximar-me dela e aos poucos, era uma das minhas atribuições também estar sempre a par do que tava acontecendo na empresa, e aos poucos consegui me aproximar e conquistar sua amizade, com o passar to tempo virou uma rotina, comecei a conhece-la mais a fundo, mas ela pouco falava dos assuntos pessoais e gradativamente nos tornamos bons amigos a ponto de com o passar to tempo já trocar algumas confidencias sobre  casamento, sexo etc e tal.. mesmo ela sendo tão reservada as vezes deixava escapar que a relação entre ela e o marido não ia muito bem, achava que talvez fosse porque pelo tempo o casamento vai se deteriorando, afinal ela já estava casada a quase 20 anos, já estava perto de completar 40 anos e achava que tinha envelhecido por isso o marido já não era mais o mesmo falava que ela gostava de sair viajar, passear e o marido era do tipo que não a levava pra lugar nenhum, e as poucas vezes que a gente entrava no assunto sexo ela não gostava muito de falar, mas deixava escapar que ele já não a procurava mais como antes e eu sempre procurava consola-la dizendo que era assim mesmo com o passar do tempo era normal um esfriamento nesse sentido, e eu a aconselhava que ela tentasse algo diferente pra provoca-lo etc.. mas ela acabava respondendo que não tinha jeito mesmo. a

Até que certo  dia quando novamente ela em desabafo dizia que não tinha mais jeito, porque o marido dela era acomodado, eu não aguentei e disse sabe Marisa, eu te acho uma mulher  atraente ainda é jovem, seu marido que é um panaca se fosse eu te trataria como merece, tanto na cama quanto ao que se refere o dia a dia, te levaria a conhecer lugares diferentes sempre que pudesse etc e tal, enchi ela de elogios e promessas no sentido de levantar o seu astral, e pra terminar completei, se algum dia vc quiser eu posso te levar a alguns lugares que jamais esteve, mas ela imediatamente me chamou de louco, alegando ser casada e que jamais sairia com um estranho mesmo que fosse um simples passeio,  porque apesar de tudo ela amava e respeitava o marido, e a família, eu na maior calma respondi, calma Marisa, só falei por falar no calor do momento, não significa que seja uma proposta foi um impulso, afinal  eu também era casado, mas  sem perder a linha eu lhe disse que ela não se preocupasse, porque sei guardar segredo e jamais eu prejudicaria alguém, nem minha família nem a dela, sendo nosso horario de almoço curto o tempo passava muito rápido e logo acada um tinha que ir para seu setor de trabalho.

E nossos encontros na hora do almoço se tornaram rotineiros, e cada vez que eu tinha a chance de falar algo mais intimo sobre sexo, casais etc.. ela sempre falava que continuava na mesma, que o marido não mudava, certo dia ela num desabafo falou, poxa eu sou mulher que nem as outras, mesmos sonhos e desejos e até fantasias, e completou, não sou de ferro, achei estranho esse comentário afinal ela estava se abrindo mais do que de costume, percebi que ali estava se abrindo uma brecha para eu investir novamente e perguntei, que tipo de fantasias? Ela ficou acanhada mas devido minha insistência  falou-me, Michel, voce não vai rir, ou achar-me vulgar?  respondi claro que não, foi quando pra minha supresa ela se abriu mais ainda e disse, ah, essas coisas românticas, tipo ele me levar a um motel tomar banho de banheira, e ainda completou, Michel voce acredia que ele nunca me levou a um motel pra gente comemorar nem aniversário de casamento, nada.

Deixei ela falar e depois que ela falou eu criei coragem e falei, Marisa, que tal qualquer dia desses se voce me deixasse leva-la a um motel com suite, banheira e tudo mais, acho que iria gostar, ela olhando pra mim disse-me, Michel, você é um bom amigo, mas vamos parar por aqui tá, eu me referia ao marido e não a um amante, jamais...., mesmo o marido sendo assim eu gostaria que fosse diferente, mesmo que eu aceitasse, ewu tenho familia, religião, não sou como as outras não tenho essa liberdade e acrescentou, acho nem eu mesma me aceitaria fazendo algo semelhante, sem desistir falei que seria apenas um encontro, algo  sem compromisso, e ela realizaria a fantasia de conhecer o motel, e completei se ela topasse, e que indo nada aconteceria se ela não quisesse, e mesmo que não acontecesse nada lá dentro eu já me sentiria realizado,  mas ela foi taxativa na negativa e me deu o maior esporro, e saiu brava da minha presença. então eu pensei ..fodeu, agora sim  é que ela não vai querer mais nem olhar pra minha cara...,

No dia seguinte, na hora do almoço  eu pretendia pedir desculpas pelo acontecido no dia anterior e la estava ela no mesmo lugar de sempre, me aproximei e sentei-me junto a ela ....já fui pedindo desculpas pelo que eu tinha dito no dia anterior, e falei que não queria perder a amizade dela, então ela me disse que ficasse tranquilo, o que passou passou, terminamos o almoço quase que num silencio absoluto entre a gente, até a hora da gente voltar cada um pra seção que trabalhava, e a semana transcorreu normal, aos poucos voltamos a ter aquelas conversas que tínhamos antes aos poucos ela foi se soltando novamente e assim passaram-se mais algumas semanas, já nem lembrávamos mais daquele episódio, e voltamos as boas nas nossas conversas e confidencias, até que um dia em meia a conversa falou que  o marido dela não tinha jeito mesmo, notando que ela se referia ao assunto sexo frio em casa, eu mais que depressa  arrisquei outra cantada, falei, Marisa, voce pode até não gostar mas eu já te disse que seu marido é um panaca, não dá valor a mulher que tem, enquanto ele não valoriza tem outros que gostariam de estar no lugar dele, como eu por exemplo, garanto que voce não iria se arrepender, e arrisquei mais ainda dizendo, aquele convite do outro dia ainda está em pé, é só voce querer.

É claro que eu achava  que  ela fosse fazer tal qual a outra vez, e me dar outro esporro mas dessa vez ela se limitou em dizer você tá louco, já disse que nunca faria isso, voce sabe as implicações, pra pra mim já era uma vitória porque senti que ela tava baixando as defesas, eu vislumbrava uma luz no fim do tunel, afinal eu já estava investindo naquele proposito a quase um ano, enfim depois dessa conversa no dia seguinte, hora do almoço como sempre lá estava ela na mesa de sempre, assentei-me como  sempre, durante o almoço notei ela muito quieta, comecei a especular o que ela tinha ela só dizia que não era nada,  perguntei se ela tava calada por causa do que eu tinha dito no dia anterior, mas ela continuava calada, e durante quase todo o almoço ela quase não falou  nada até que depois de ter almoçado ainda mexendo com o garfo no prato ela quebrou o silencio e me disse:...Michel, essa noite nem dormi pensando a respeito do que voce disse ontem..... pensei comigo, vou levar outra lavada, mas não... e ela continuou sei que voce é discreto,  mas caso eu aceite voce tem que me prometer que jamais em hipótese alguma vai comentar  nem com seu melhor amigo falei que ela poderia confiar em mim,  então ela começou a falar... não que eu esteja dizendo que vou aceitar, mas  estive pensando no que me falou  ontem, me fiz de desentendido e perguntei falamos sobre tantas coisas,   ela meio que envergonhada disse...  você sabe.. aquilo, sobre eu aceitar ir com voce a um.... vc sabe...(ela queria dizer motel mas n~çao conseguiu), Meu pau ficou duro na hora, e respondi que adoraria sim,  por um breve momento ela ficou em silencio até que deu um suspiro e falou.. sabe Michel, .eu to pensando em topar  mas ... n~~ao sei, pode ser que na hora eu fique travada ou me arrependa voce vai ter que respeitar se eu não quiser e se rolar vai ser uma unica vez, tudo bem pra vc?


Não preciso nem dizer o quanto fiquei excitado, claro que aceitei, e antes que a gente pudesse entrar em detalhes a sirene da fabrica tocou, eu ainda perguntei mas quando??? Ela respondeu, depois eu te falo quando, ao me levantar eu estava de pau duro ela nitidamente percebeu meu estado apesar de ter tentado disfarçar e ela deu uma risadinha disfarçada ...eu não conseguia acreditar que aquela  mulher casada, linda   logo estaria em minha cama,  fazendo amor,  aquela mulher tinha se tornado meu fetiche uma obsessão.

O resto da semana  todos os dias a gente almoçou  juntos e eu sempre perguntava a ela quando seria a realização  ela respondia pra eu ter calma e na primeira oportunidade que surgisse ela me avisaria, eu estava ansioso, e ela ficava nervosa cada vez que eu tocava no assunto e  me pedia calma, até que finalmente numa quarta  feira ela chegou e me falou que teria que ser naquela semana porque o marido iria viajar, nem perguntei se era a passeio ou a trabalho, eu queria mesmo era foder com aquela mulher, ela perguntou se pra mim tava bom, eu disse que dava um jeito, na sexta ela confirmaria, e não deu outra, na sexta marcamos para o sábado.


         No sábado depois que eu peguei ela no lugar combinado e fomos direto para um  motel...e durante o trajeto todo ela permaneceu calada como quem tava fazendo algo proibido, o que pra ela realmente era, porque ela me disse que eu era o único com quem ela ia sair alem do marido,  ela falou varias vezes que estava fazendo loucura e que já tinha pensado várias vezes em desistir inclusive durante o trajeto mesmo , e  na hora de entrar ela tremia, e ai sim falou que queria desistir da ideia mas eu não ia deixar mesmo que ela desistisse, até forcei a barra dizendo que se ela desistisse seria uma cachorrada dela comigo, apelei para a palavra que ela tinha dado, dizendo a ela que quando entrou no meu carro já sabia do roteiro, etc e tal,ela acabou concordando.

Quando entramos ela olhava maravilhada pra cama, para os espelhos e me disse que jamais tinha entrado num motel, comecei a beija-la e a tirar a roupa dela lentamente foi que percebi que por baixo daquela roupa surrada do dia a dia que ela usava havia uma mulher linda e gostosa  de corpo suas curvas, sua bunda morena redondinha  as nádegas lisinhas sobressaiam-se foi nesse momento que eu percebi que era ela era uma delicia seus seios eram deliciosamente maravilhosos e estavam durinhos, os bicos enrijecidos de tesão, eu não resisti e comecei a beijar e chupar aqueles biquinhos, ela continuava travada, só se deixava ser tocada mas não retribuía as caricias, continuei beijandoi aquela mulher proibida e tão desejada por mim, aos poucos fui caprichando nas preliminares e  ela foi se soltando e entrando no clima... beijei seus lábios,  seu pescoço, ela tremia como vara verde até que ela foi se soltando e finalmente se entregou completamente me abraçando e retribuindo os beijos, soltei o ziper da sua saia e ela caiu aos seus pés retirei toda a sua roupa quando percebemos estávamos os dois nus... ela ainda falava que o que ela estava fazendo era errado, era uma loucura, carinhosamente deitei ela na cama e fiquei por um breve momento só admirando aquele corpo lindo seminu, ajoelhei aos seus pés em torno da cama e finalmente retirei a calcinha, percebi que ela pra me agradar tinha depilado a virilha deixando apenas um chumaço de pentelho tipo bigodinho de hitler, não resisti desabotoei o soutiem e chupei seus seios deliciosamente ela ´só gemia e murmurava palavras incompreensíveis,....quando cheguei na sua buceta ela ja tremia de emoção pela situação e tava toda molhada de tanto tesão ela abriu  as pernas e eu dei uma especial atenção com a lingua tal era o tesão dela que não demorou muito então ela gozou na minha boca...
Depois de ter dado especial atenção com minha lingua a sua bucetinha gostosa, sedenta de sexo, sentei na cama e falei, Marta agora é sua vez de retribuir e apontei para o me pau, então foi a vez dela se ajoelhar em torno da cama e começou a acariciar meu membro, colocou todo em sua boca e chupou bem forte quase mordendo, por ser uma região sensivel eu precisei dar umas dicas pra ela, falei querida essa região é sensivel então, vc tem que chupar só com os labios afastando os dentes pra não machucar, ela entendeu direitinho, e começou a fazer.. depois falei pra ela, a região mais sensivel é a glande passe a lingua e ela o fez, chupavaa cabeça de leve isso me levava a loucura, depois de um tempo pedi pra ela fazer movimentos de vai e vem com a boca pra eu gozar tambem, ela começou o vai e vem... isso durou até que eu gozasse ainda dentro da sua boca, como ela nunca tinha feito isso não estava preparada e quase engasgou saia uns filetes em seus labios ela pegou a toalha e limpou-se.


Apos essa sessão de caricias orais, deitei-me ao seu lado comecei a beijar-lhe os seios e a masturbar-lhe, sentia a buceta dela toda molhada encharcada... molhadinha molhadinha, ela estava num tesão como nunca tinha estado antes, então coloquei-me sobre seu corpo posicionei meu pau na porta da sua gruta e enfiei tudo duma só vez,,, só senti ela estremecer um pouco e gemer, depois que penetrei bem gostoso em meio aos movimentos fortes de vai e vem e ela dizia ai Michel nunca senti isso antes, não para continua nesse momento me faz tudo comigo como se fosse sua mulher, e me faz completa e eu continuei firme, metendo gostoso enquanto massageava seus peitos, ela estava não demorou muito para ela gozar novamente tal era sua excitação..... apos esse primeiro ato fomos relaxar num delicioso banho de hidromassagem, ela estava maravilhada e falava que jamais tinha entrado num motel nem jamais havia tomado banho de hidro, mas sempre imaginou como seria, agora ela sabia.

         


Depois daquele delicioso banho quando estávamos recuperados, voltamos pra cama então  eu falei assim já que você quer que eu faça em você tudo como se fosse minha mulher para fechar o dia com chave de ouro agora vou na bundinha então ela falou anal eu nunca fiz mas eu já imaginava que você iria querer, todo homem quer, mas  você tem que prometer ser carinhoso como tem sido até agora e se doer você para...  ela perguntou então como devia fazer, e eu a coloquei ela deitada de lado  lubrifiquei bem o seu buraquinho e falei agora relaxe porque vou colocar a cabeça primeiro e quando entrar vai doer um pouco mas vai se acostumar, ela disse-me que nunca tinha feito anal eu era o primeiro mas pra minha alegria  ela me disse que era
uma das fantasias dela também e queria muito tentar se realizar daquele jeito eu tentei penetra-la mas por ser virgem atras foi um pouco mais difícil do que eu esperava e quando finalmente passou a cabeça ela rebolava como se pra ajeitar melhor a posição e me disse que tava doendo pediu pra eu ir mais devagar, perguntei se ela queria que eu parasse ela disse pra não parar ...então enfiei um pouco mais meu pau e fui empurrando bem de vagar e quando ela reclamava eu parava ate que o meu pau já estava todo dentro dela e ela já tinha acostumado com ele lá dentro dessa vez ela começou a rebolar de prazer num frenesi que eu não imaginei ser possivel, então comecei a bombar furiosamente socando meu pau o mais fundo possivel quando falei pra ela que iria gozar ela disse ainda não segura mais um pouco.... até que gozamos juntos.


Depois te ter gozado cansado pela excelente foda que havia dado esmoreci um pouco e meu pau amoleceu voltamos pra banheira de hidromassagem e depois de algum tempo dando uma bela relaxada ela falou essa vai ser nossa primeira e unica vez no que eu retruquei então vamos aproveitar bastante, dizendo isso fiz ela pegar  meu pau quando ela começou  a brincar novamente ele foi endurecendo aos poucos e novamente ela falou não sei quando vou ter isso de novo e dizendo isso abocanhou meu pau que tava meio mole ainda até ele endurecer por completo de novo e continuou punhetanto com a boca e com as mãos até que eu gozasse de novo sem tirar a boca, dessa vez meu esperma estava em bem menor quantiade mas ela acabou engolindo meio que enojada mas não jogou fora ....então depois dessa seção de sexo oral tomamos um banho maravilhoso e fomos embora.......  


            Depois desse maravilhoso dia continuamos trabalhando na mesma  empresa como se nada tivesse acontecido entre nós, só tocavamos ao assunto quando estávamos sozinhos eu sempre elogiava a performance dela, e queria repetir, ela por um bom temo recusou sair de novo comigo, mas água mole empedra dura .... de tanto eu insistir ela acabou cedendo as minhas cantadas e desde então a gente sai de vez em quando e descobri na Maria uma amante sensacional, as vezes eu insinuo e a gente fazer um menage a tres, mas ela fala que alem do meu marido só saiu comigo e jamais aceitaria sair com outro.

MINHA MULHER E UM NEGRO SUPER DOTADO


Eu acho que a maioria dos casais tem fantasias sexuais, alguns só se permitem entre 4 paredes outros já admitem a realizar, e vou relatar meu caso.

Me chamo Mauricio, minha esposa Jandira, quando casamos eu tinha 25 ela 22, e desse casamento resultou em um casal de filhos maravilhosos, mas enfim, não é o meu casamento que interessa, o que interessa é que eu sempre fui um cara bem dotado, achei que com meus 22 cm de pica eu fazia parte de um grupo seleto que está acima da média dos brasileiros, e eu me gabava disso tirava sarro dos colegas todo cheio de razão dizendo que eles tinham uma pistolinha  enquanto eu tinha um fuzil, e assim foi até que um belo dia depois de um jogo de futebol, na hora do banho um amigo da roda de futebol dos fins de semana me surpreendeu quando tirou a roupa para tomar banho, eu não falei nada mas vi, que o tamanho do jereba do Luizão era maior que o meu, muito maior mesmo mole até parecia um pé de mesa, imagina duro, não aguentei e fui trocar uma ideia com ele, claro que elogiei o tamanho, em conversa eu comparei com o meu dizendo que eu me achava um privilegiado mas tinha sido desbancado, e papo vai, papo vem perguntei o tamanho, no que ele respondeu acho que mais de 30 cm nunca medi, certamente era mesmo, só que naquela conversa ele me falou que o que eu achava que era um privilégio pra ele era ruim porque poucas mulheres aceitavam sair com ele, mesmo as prostitutas quando ele as procurava quando via o tamanho algumas refugava, e que pra ele nesse sentido era muito difícil, e namorada então nem pensar, todas que ele tinha namorado até  hoje na hora do sexo só rolava nas coxas e quando muito alguma deixava botar a cabeça e nada mais.

Eu não tive como não entender o problema dele afinal eu tb tinha um membro avantajado, mas não tanto, no meu caso as mulheres até gostavam porque mesmo machucando um pouco na hora da penetração, logo a própria buceta da mulher se laceava e se acostumava, e no final tudo rolava sem nenhum contratempo maior, quando eu casei minha esposa levou um tempinho para se acostumar, mas ela se adaptou muito bem, tanto que estamos casados a 10 anos já e nos damos muito bem na cama, enfim aquelas fantasias que marido fala pra mulher que gostaria de ver um cara pirocudo comendo a esposa comigo não rolava, ms rolava outras fantasias tipo menage a tres, troca de casais etc..., sempre no nivel de fantasia, 

Bem isso foi até eu contar a história do Luizão, que realmente fazia jus ao apelido, ele tinha mais ou menos 1.80 de altura, moreno, mulato, devia ter uns 110 kilos ou mais era bem forte, porque gostava de malhar alem do futebol de fim de semana, então voltando a minha esposa, quando contei a Jandira o que eu tinha visto no chuveiro, me referindo ao tamanho da Jereba do Luizão, ela não acreditou, disse-me que isso era irreal, e que só acreditaria mesmo se visse, contei a ela todo o drama dele quando disse que não conseguia parceiras sexuais, ela até ficou com uma peninha dela, foi quando eu em brincadeira provoquei a Jandira dizendo, será que ela aguentaria??? E  a Jandira que não gosta de perder pontos falou, não provoque, senão vou ter que experimentar e você não vai gostar.., dai eu falava, mas o troço do cara é grande mesmo será que mesmo assim você encararia? e ela respondia em tom de sarro que com uma boa dose de lubrificante KY qualquer coisa entra... 

Daquele dia em diante aquilo ficou em minha mente, a gente jogava futebol todas as semanas e fui ficando mais intimo do Luizão, estranhamente eu na hora de transar com a Jandira falava dele, afinal ele tinha me tirado a coroa de maior picudo da turma então eu provocava a Jandira dizendo que ela conseguiria aguentar o Luizão afinal era uma verdadeira tora, dai ela entrou na brincadeira dizendo, tá e se eu quisesse mesmo experimentar, vc deixaria.... ? No calor do clima da gente star fazendo sexo falei que sim... aff... o que eu não imaginava é que ela ia entrar no clima e concordar, quando disse tá bom, só trazer ele aqui que voce vai ver do que sua mulherzinha é capaz..., fiquei maluco na hora que até gozei logo, logo que eu gozei a Jandira novamente me disse que duvidava que alguem tivesse uma piroca tão grande assim, mas eu respondi que só ela vendo pra crer, ela respondeu então quero ver e sentir... quem sabe

Aquilo ficou martelando na minha cabeça, e depois dos futebois eu sempre convidava o Luizão pra tomar outra ceva etc.. ficamos cada dia mais chegados e quando o assunto era sexo la vinha ele reclamando, até que falei-lhe que eu entendia o drama dele porque afinal eu tb tinha certa dificuldade no mesmo sentido dele, apesar de no meu caso não ser tanto assim, mas na hora em que eu queria comer um cuzinho por exemplo a minha mulher sempre regulava, só com muita insistência e muita calma foi que consegui essa proeza com minha propria mulher, imagina as outras, e no caso do Luizão sem chance mesmo, na buceta a mulher já tinha que ser corajosa imagine atrás.


O tempo foi se passando eu e minha esposa a cada transa tocava no assunto, eu perguntava pra ela se ela ela teria coragem de encarar, e eu acho que com isso consegui despertar nela o desejo, até que um dia eu falei que se ela quisesse mesmo eu daria um jeito, mas a Jandira sempre desconversava dizendo que isso era só fantasia, e eu pra botar mais lenha na fogueira dizia, que tal um menage, nós tres e ela só dizia... se eu for com voces dois vou ser arrombada... e eu dizia sempre não tem problema a xoxota é elastica, volta ao lugar, depois lavou tá novo de novo, e assim foi por um bom tempo, isso tornou-se um fetiche mais meu do que dela de ver ela sendo fodida por uma pica enorme, até que:, num belo dia ela falou, tá bom, se voce duvida só me apresentar a ele que voce vai ver, na hora fiquei de pau duro e dei outra metida gostosa com minha mulher, e decidi que na primeira oportunidade que eu tivesse convidaria o Luizão pra ir lá em casa.

Numa sexta feira dia de futebol como sempre, só que depois do futebol, lá por quase meia noite convidei o Luizão pra tomar a ultima cerveja lá em casa, disse-lhe que queria apresenta-lo a minha mulher, mas não disse o que eu pretendia, como o Luizão era solteiro não tinha horário pra chegar em casa convenci ele a ir em casa, mas antes eu já tinha falado pra Jandira levar as crianças na casa dos avós que eu ia trazer o Mauricio em casa, e assim foi, logo depois do futebol o Mauricio me acompanhou no carro dele, entramos na garagem eu fechei o portão, quando entramos em casa minha mulher estava acordada, normalmente quando chego ela já foi dormir, mas naquele dia ela estava acordada,

Entramos, eu para quebrar o gelo eu peguei uma cerveja pra cada um, começamos a beber e a conversar, eu nem sabia como entrar no clima até que minha mulher falou, então Luizão, é verdade o que o Mauricio disse de voce?. o Luizão sem entender responde e o que ele falou? A Jandira com uma cara de safada mostrou para aquele pacote que ele tinha dentro das calças e disse, é verdade que vc tem um pé de mesa entra as pernas?, O Luizão ficou todo sem graça, mas percebeu que a atração ali naquele momento era a piroca dele, então eu falei, mostra pra ela ela quer constatar com seus proprios olhos senão ela não acredita, ele fiocu meio sem graça mas devido a minha insistência ele abriu a calça e botou pra fora aquele monstro, os olhos da Jandira brilhavam, não sei se de curiosidade ou de vontade, porque o mastro do Luiz mole era maior que o meu duro, quer dizer não estava tão mole porque aos poucos ele foi inchando, inchando, e a Jandira toda curiosa falou, amor posso pegar?, Consenti com a cabeça que sim e ela foi e pegou naquele mastro, com as duas mãos começou a fazer movimentos de vai e vem, o Luizão que nessa altura já tinha entendido o porque que ele tava ali, deixou ser levado pelo clima e seu pau começou a endurecer até que ficou todo duro, caramba, realmente ele tinha um pau dum tamanho que eu nunca tinha visto, nem em filme porno, era enorme 

A Jandira toda curiosa falou, amor posso pegar pra sentir o tamanhão dessa piroca do Luizão, eu consenti e falei que ela podia fazer o que quisesse, então com oi luizão sentado no sofá ela pegou com as duas mãos e começou a admirar e a massagear levemente pra cima e pra baixo, a danada estava tocando uma punheta naquele pauzão e eu ai olhando só pra ver onde aquilo ia dar, ela estava fascinada com o tamanho do brinquedo.
eu sabia que aquilo não ia prestar, a Jandira não ia parar só na massagem ela levou a boca até a pica do Luizão, mas não sem antes olhar pra mim e perguntar se podia, claro que eu tava me divertindo com aquela cena e disse-lhe que sim, a pica dele mal cabia na boca da Jandira, eu estava excitado observando aquilo tudo e sempre me perguntando onde aquilo tudo ia parar, mas deixei rolar, afinal quem entra na chuva não pode reclamar se vai se molhar, e a
Jandira se deliciava com aquela pica enorme na boca, ela olhava pra mim e dizia olha amor o tamanho da piroca do Luiz, ela até fez questão de me mostrar quando sentou-se em cima da barriga dele e com a maior cara de safada olhando pra mim falou, amor será que vou aguentar isso tudo dentro de mim, eu respondia que duvidava, mas ela dizia posso tentar amor?, E o Luizão já todo aceso era o nosso objeto de admiração, um brinquedo sexual, ele também não
perdia tempo, apalpava e massageava os peitos da Jandira e ela estava adorando aquele joguinho, eu sabia que não demoraria muito pra ela tentar sentar em cima daquela pica, fogosa do jeito que ela era eu tinha certeza de que ela não resistiria em tentar apesar do tamanho descomunal, a ica do Luizão fazia a minha parecer um brinquedo mas eu estava excitado só de ver a Jandira em cima daquele mulato bem dotado, com ele no sofá ela veio por cima e se posicionou de forma que foi soltando o seu
peso encaixando-se naquela pica, eu podia ver os trejeitos no rosto dela de prazer de satisfação, ela estava no controle, em cima dele e aquele mastro foi entrando aos poucos na racha da Jandira, eu não acreditava que era possível, mas fui vendo aos poucos aquela piuca enorme desaparecer na racha dela até que incrivelmente ela tinha agasalhado todinha aquela pica, nesse momento ela deu um urro alto, não sei se de dor ou de prazer quando finalmente ela soltou o corpo e não ficou praticamente nada daquela pica pra fora da buceta dela, eu não
acreditava no que estava vendo, era incrível, a Jandira tinha me surpreendido, e nessa posição ela fazia movimentos controlados subindo e descendo seu corpo naquela piroca, até que ela resolveu mudar de posição , virou de frente para o Luizão se encaixando novamente e deixando a bunda arrebitada apontada pra mim como se fosse um convite, eu entendi, ela estava querendo ser enrabada, apesar do meu pau ser maior do que o padrão a gente fazia sexo anal regularmente, então não resisti, ela se inclinou para o Luizão e eu fui por trás enfiei meu caralho na bunda da Jandira e quando entrou pude até sentir a pica do Luizão batendo na minha por dentro dela separada apenas por uma fina camada de carne que separava os canais anais e vaginais da Jandira, estava uma delicia.


E assim metemos uma boa parte da noite até que já de madrugada o Luizão foi pra casa, e quando fomos dormir perguntei a Jandira se ela estava satisfeita, ela respondeu que sim, mas que estava toda dolorida, perguntei se tinha valido a pena apesar da dor ela safada disse que repetiria tudo de novo... fiquei com muito tesão.


.


MEU CUNHAD0 BEM DOTADO, MINHA FANTASIA



Me chamo Mara, 33 anos morena, acho que tenho um corpo legal apesar de eu ser baixinha, não vou entrar em detalhes porque não interessa, e em  matéria de sexo, eu curto de todas as variações, eu e meu marido não temos frescuras,  sou bem colaborativa entre 4 paredes e  meu marido bem criativo  entre a gente rola as mais variadas  fantasias e quando a gente fica uns dois ou três dias sem sexo parece que é um tempão, e eu fico  até subindo pelas paredes, eu e  meu marido  na hora das nossas transas sempre inventávamos algum tipo de  fantasia, já rolou menage a três com homem e com mulher, já rolou troca de casais, já rolou eu transando com um negão em dotado e tudo que se possa imaginar, mas até então era apenas fantasias.
As vezes meu marido me perguntava  se eu não fantasiava em sentir um pau bem grande entrando na minha buceta, e eu respondia que nas fantasias na hora das nossas transas vale tudo para alcançar um prazer maior, mas que na real não sei não se rolaria, e eu dizia que estava satisfeita como tamanho do pau dele, mas ele pra me provocar ainda mais dizia que era porque eu  nunca tinha levado uma
vara grande e grossa dentro de mim, ele falava como se quisesse que eu experimentasse uma vara enorme, acho que era fantasia dela mas  eu falava que estava satisfeito com uma vara normal, e eu pra provoca-lo também dizia, porque vc fala isso, voce gostaria de que eu transasse com um homem bem dotado, com uma ica grande e que me alargasse toda, e depois vc ia gostar dela arrombada??? Ele por sua vez dizia que não dava nada, era só prazer da hora e que no fim eu era dele mesmo etc e tal .. 

Era comum ele na hora do rala e rola tocar esse tipo de fantasia, e depois que a gente gozava era comum também a gente conversar, e certa vez ele em conversa pós transa  ele me falou  que não sabia como a irmã dele aguentava o pau do cunhado dele, perguntei porque ele respondeu que o Sergio cunhado  dele  tinha um pau enorme,  perguntei como ele sabia ele me respondeu que viu depois do futebol o banho é coletivo  coletivo e o resto do pessoal até tirava sarro do Sérgio chamando-o de tres pernas, e que era bem maior e mais grosso que o dele
próprio.... eu curiosa perguntei maior quanto, ele disse que não sabia quantos cms, mas que era enorme e grosso, e  que a mulher tinha que ser boa de cama pra aguenta-lo, e falava coitada da minha irmã, eu respondi, ah!! Ela já deve ter se acostumado, toda mulher tem uma elasticidade na buceta, afinal era por ali que saia um filho que era bem mair, mas ele desafiadoramente me falava, Mara duvido que voce aguentasse, ele dizia isto por eu ser miudinha, eu tinha 1.52 e
menos de 50 kilos, e meu cunhado ser um homem alto forte com quase 1,90 de altura  e não foi apenas uma vez só que ele falou isso  e eu  só respondia, você que pensa aposto que eu aguentaria sorrindo o que você nem chorando e dava risada na hora, na verdade a gente se divertia com essa situação em tom de gozação, mas isso foi me encucando uma coisa na cabeça será que eu aguentaria mesmo, será que eu teria coragem, eu jamais tinha experimentado nada nem parecido, só que era apenas uma fantasia.

Meu cunhado era casado com a  Eunice, irmã do meu marido que também era uma mulher alta puxou a família do meu marido que é de origem italiana, apesar de meu marido não ser tão alto tinha apenas 1,73 e meu cunhado  tinha fama de pegador, mas até então nunca ninguém comprovou nada, apesar dos seus 42 anos parecia  um garotão de 30 anos, e meu marido sempre que tinha chance voltava ao assunto, e dizia que corria por ai a boca pequena que as mulheres gostavam de transar com ele por causa do tamanho do  cacete, e não faltavam candidatas.


inicialmente eu nem imaginava a possibilidade de uma transa fora do casamento ainda mais com meu cunhado, ma de tanto meu marido falar, isso foi me deixando interessada a ponto de fantasiar e começar a imaginar, mas sempre  me vinha a cabeça uma questão,  será que se eu  experimentar ia gostar? E se gostasse, como seria depois encarar o pau do maridão que é tamanho padrão? Será que tamanho não era documento mesmo??? Essas perguntas sempre me vinham a cabeça principalmente quando eu estava excitada por algum motivo não necessariamente quando eu estava transando com o marido. 

Confesso que aos poucos em minhas loucas fantasias eu  me via transando com alguém bem dotado, tentava imaginar alguém qualquer mas eu acabava era me lembrando do Sérgio meu cunhado, e a sua imagem é que povoava meus pensamentos. 

Foi então que deu certo de um dia meu cunhado Sérgio que morava em uma cidade perto de Campinas distante uns 150 kms de S.Paulo,  teve que vir a S.Paulo para um curso de atualização de uma semana, veio ele e a  Eunice e dois filhos numa sexta feira, eles passaram ao fim de semana em casa, e no Domingo a Eunice foi embora porque as crianças tinham aulas e não podiam perder uma semana, meu cunhado falou que ia pegar um hotel para não atrapalhar-nos mas meu marido insistiu que ele ficasse em casa mesmo. 

Meu marido costumava jogar futebol com amigos duas vezes por semana nas quartas e nas sextas, ele asia por volta das 20 hs de casa e voltava só por volta da 1 da madrugada, já era rotina, eu reclamava mas ele dizia que ficava bebericando com amigos depois do futebol etc e tal, eu já estava acostumada;

Já na segunda feira quando o Sérgio chegou por volta das 21 hora, já  perguntou pelo  Luiz meu marido eu disse que não havia chegado ainda, enfim, ele aproveitou e foi tomar um banho enquanto eu preparava a janta, depois do banho ele colocou uma bermuda branca, não deu pra eu resistir disfarçadamente olhava pra ver se eu conseguia avaliar o tamanho do membro do Sérgio, e mesmo sentado dava pra vislumbrar um volume em destaque dentro da bermuda.

Na terça feira quando o Sérgio chegou o meu marido já estava em casa, eles conversaram animadamente beberam umas cervejas etc, até que chegou a quarta, quando o Sérgio chegou e perguntou do Luiz meu marido eu disse que tinha ido jogar futebol com amigos, e pra minha surpresa o Sérgio disse assim:

_Homem que sai para correr atrás de bola e deixa uma mulher tão atraente que nem voce assim em sóainha, tá procurando sarna pra se coçar.... 
- Dei uma risada e ele completou
_É sim, é o que eu acho inda mais uma moça tão linda como você tem muitos gaviões rondando por ai... (me lembrei da fama de pegador do meu cunhado)
_Me perdoe mas se voce não fosse minha cunhada ah!!!!  
- Achei engraçado ele ter falado assim e rimos juntos daquela afirmação
Conversa vai e conversa vem, percebi que já passava da meia noite  e nada do Luiz chegar era normal ele chegar depois da 1, mas nesse dia ele tinha visitas, e seria normal ele vir mais cedo pra casa, só que não. 
Meu cunhado notou minha impaciência por meu marido estar demorando e falou não se preocupe, eu vou dormir..
Quando o Luiz  chegou com cheiro forte de bebidas eu fiquei meio brava ele pediu desculpas e disse que havia esquecido, e na hora do rala e rola meu marido deu uma desculpa de que a gente não podia transar naquele dia porque o cunhado estava em casa ia pegar mal o barulho, eu reclamei e falei, justamente hoje estou com um tesão danado, e completei, a gente vai ficar a semana toda no seco? Meu marido respondeu
-Quando ele for  tiramos o atraso! Me deu beijo e foi dormir meio bebado até parece que ele estava aliviado por não ter que transar naquele dia, logo fiquei imaginando coisa e pensei será que ele não andou aprontando alguma..!!  Claro me referindo se ele não tinha pego alguma prostituta com amigos, ele semrpe falava que os amigos costumavam frequentar bares executivos, enfim.. fiquei  pensativa disse para mim mesma é bobagem, coisa da minha cabeça, me virei e fui tentar dormir com aqueles pensamentos  na minha cabeça.

No sexta feira  meu marido foi trabalhar fiquei sozinha pela manhã e meu cunhado que já tinha terminado o tal curso passou a tarde toda em casa, perguntou do meu marido, eu falei que naquele dia ele só voltaria depois da meia noite porque era dia de futebol, ele nem vinha pra casa porque já levava tudo no carro, e saia direto da firma pra lá, e por ele estar sem carro  ele perguntou-me se eu poderia leva-lo até um shopping porque ele queria comprar umas lembrancinhas, eu prontamente disse sim, afinal não tinha nada pra fazer mesmo, e fomos até o shopping, durante o trajeto conversamos e ele sempre interessado na hora em que o Luiz chegaria em casa, ele fez umas compras e eu o acompanhei, depois fomos a praça de alimentação tomarmos um lanche, o Sérgio pediu um chopp e eu um suco de Laranja, ficamos ali conversando ainda não tinha chegado as 4 horas por estar cedo ele falou assim: bem que a gente podia pegar um cineminha, fazia tempo que eu não ia a um cinema resolvi
aceitar o convite, escolhemos um filme qualquer em cartaz, entramos e depois de uma meia hora de filme  ele colocando a mão por cima da poltrona me envolveu em um terno  abraço,  eu gostei daquele gesto, adorei o toque mesmo sutil em meu ombro, eu estava frágil e carente, e parece que a minha fragilidade  lhe deixou excitado, porque sem querer ao se movimentar percebi que seu membro estava rígido ele percebeu e desconcertado desfez o abraço afastou-se de mim, mas mesmo assim disfarçadamente eu olhava e eu notava o volume na sua calça principalmente quando em alguma cena clareava um pouco mais mesmo ele disfarçando e o brilho de seus olhos  notei que a minha simples proximidade o deixava excitado.

Durante o trajeto de volta ele estava bem mais  quieto do que de costume, dava pra perceber que quando ele me olhava seus olhos brilhavam,  dava pra ver nele muito desejo e tesão, foi inevitável a lembrança do que meu marido tinha me dito durante varias de nossas transas,  que o Sérgio era bem dotado  e não sei porque eu  fiquei excitada  só de imaginar ms ao lembrar que era meu cunhado eu procurava afastar aqueles pensamentos, cheguei em casa quando estacionei o carro e estava prestes a descer  ele  olhou pra mim e me perguntou se eu o achava atraente, respondi claro que sim, e completei a cunhada é uma mulher de sorte, ele então perguntou assim na lata se eu seria capaz de sentir-me atraida por ele?

Estranhei essa pergunta e sem saber quer resposta dar  respondi que eu o achava atraente, e que eu tinha certeza que muitas mulheres também concordariam, mas ele retrucou Mara, eu não perguntei isso perguntei se voce me acha atraente?  A ponto de transar comigo??? Essa pergunta me deixou sem saber o que  fazer, e pelo olhar de desejo dele entendi que ele estava me desejando muito, tentei mudar o rumo da conversa dizendo que ele era um homem atraente sim, e que se ele não fosse meu cunhado e se eu não fosse casada, ele teria muita chance comigo,... estando ainda dentro do carro
ele me surpreendeu ao me se aproximar de mim e me dar um beijo de tirar o fôlego com sua língua tentando abrir meus lábios e invadir a minha boca só que aquela boca tinha o gosto do pecado e o proibido, tornava aquele momento ainda mais  sensual senti meu chão sumir se eu não tivesse sentada cairia de  tanto que minhas pernas tremiam, no meu intimo eu sabia que não podia nem devia, mas meu corpo me traia de tanto desejo, clamando  por sexo, eu não podia fazer isso, não era certo nem direito, meus pensamentos queriam acabar com aquilo, e meu corpo dizia não,  não resisti muito mais até me entregar aos carinhos daquele homem, que com suas mãos já me tocavam os seios por cima da blusa, continuou beijando-me até chegar ao pescoço, alternando entre beijo no pescoço e uma mordiscada nos lóbulos da orelha passando sua  mão em todo o meu corpo que se esfregava no auge do desejo.
-Que loucura!
Quando ouvi ele falando baixinho, vamos sair daqui, vamos para um motel! Naquele momento  recobrei a razão,  me recompus e  disse-lhe que não, 
-neguei veementemente mas ele insistiu....
-Deixa-me eu te tratar como uma mulher merece ser tratada você não vai se arrepender,... se eu ficasse ali mais um pouco provavelmente me deixaria ser convencida então sai do carro apressadamente e entrei em casa, e  fui direto pro meu quarto e fechei  a porta.... meu cunhado ficou no carro e demorou um pouco pra entrar  mas entrou uns 15 minutos depois, foi até o meu quarto, bateu a porta eu falei que era melhor ele ir embora, mas ele insistiu dizendo que queria apenas se desculpar que eu o deixasse entrar, ele tinha feito um cafezinho e tinha trazido pra me acalmar devido a minha negativa  ele insistiu dizendo que só queria se desculpar, se ele poderia entrar só então falei eque a porta estava destrancada,  

Ele entrou e sentou-se a beira da cama e pedindo desculpas, me ofereceu o cafezinho no pires e na xícara, fazia tempo que eu não tomava um cafezinho na cama, fiquei encantada com aquele gesto dele e o pedido de desculpas, ele então começou a acariciar lentamente meus cabelos dizendo que ele não deveria ter  sido tão atrevido no carro, bla bla bla, ....mas eu estava tão fragilizada  que sem perceber   fui cedendo aos poucos as caricias dele, que primeiro ficou ali um tempão acariciando meus cabelos, eu estava gostando daquele cafuné e a
massagem em meu ombro, fechei os olhos e quase adormeci com essa massagem, até que senti suas mãos desta vez tocarem minhas costas e disfarçadamente a borda de meus seios fazendo movimentos circulares por baixo deles, eu falei Sérgio você está novamente passando dos limites e é melhor você sair do quarto,  não quero ter que contar pro Luiz, ia pegar mal, e pedia por favor que ele saísse  mas ele não parou nem eu o impedi, apenas tentava dissuadi-lo com palavras mas as suas mãos ficaram mais ousadas e deslizavam  em meu corpo me deixando ainda mais excitada..... 

Eu sabia que aquilo não ia terminar bem, em meu intimo eu queria acabar com aquilo tudo, falei Sérgio não meu marido pode chegar a qualquer momento, mas ele sabendo que meu marido não chegaria antes da meia noite não parou, meu
corpo estava aos poucos sendo minado e cedendo... foi uma agradável tortura e um dilema até que ele enfiou sua mão dentro da minha calcinha e tocou meu sexo instintivamente fechei as pernas, não adiantou, eu queria resistir mas já não tinha mais forças, suas mãos sabiam como tocar uma mulher, sem pressa seus dedos passeavam por meu clitoris, , meus seios fiaram duros de tanta excitação, os bicos parecia querer furar o pijama e ele  com toda a sua experiencia  conduziu a situação apesar das minhas negativas dizendo  não..  ele não parou,... dentro de mim um conflito enorme entre o proibido e o desejo, em minha mente me condenava, meu corpo liberava.

Nessas caricias ele se inclinou sobre meu corpo e beijou-me enquanto suas mãos masturbavam-me, sua lingua invadia minha boca, e foi nesse momento que chutei o balde, ele ia me possuir ali mesmo na nossa cama, eu já não tina mais forcas pra resistir, fechei os olhos e resignada deixei que ele continuasse até o final, afinal eu ia conhecer outro macho com uma ferramenta de dar inveja, ele pacientemente retirou meu pijama, minha calcinha me deixando nua, achei que ele ia deitar sobre mim e já ir enfiando aquela tora pra dentro mas me enganei, ele calmamente abriu minhas pernas, se posicionou entre elas e chupou minha xaninha no quarto o cheiro de sexo era intenso, naquele momento ele me proporcionou um prazer como jamais tinha tido ao lamber-me e  sua língua penetrava dentro dos meus grandes lábios e no buraco vaginal, sem cerimônias ou nojo ele continuava apesar de estar escorrendo liquidos da minha vagina, eu me contorcia toda,  comecei a gemer alto e as vezes fechava minhas coxas pressionando seu rosto mas ele afastava minhas coxas novamente novamente pra continuar me chupando até que gozei na boca dele, meus líquidos se misturaram a sua saliva, e mesmo enquanto eu gozava ele não parou de me chupar não tem como descrever tal prazer, em seguida ele finalmente tirou a roupa e foi quando eu pude realmente ver a  grandeza daquele mastro um verdadeiro triplé, um pé de mesa como dizem alguns,  era enorme e grosso como eu só tinha visto igual em filmes pornôs, finalmente eu ia saber mesmo se tamanho era documento, de tão excitada que estava nem levei em conta o tamanho e o estrago que ele poderia fazer em mim, só pensei assim, se minha cunhada aguenta eu aguento também, só que minha cunhada era bem maior e mais alta que eu, ele se posicionou em cima de mim e eu sem me importar com o tamanho me preparei pra receber aquela tora.

ele escolheu a posição  tradicional de papai mamãe dizendo que assim eu sentiria menos desconforto, pra não dizer dor, e dizia que nessa posição era para ter uma melhor penetração porque eu era pequeninha e bem magrinha, ele disse que era tarado por mulheres pequenas, mas que se eu não aguentasse era pra falar que ele teria cuidado pra não me machucar,  ele então posicionou a cabeça na entrada da minha xana, ele tinha consciência de que tinha uma pica grande então ele foi enfiando aos poucos até eu me acostumar, mesmo eu estando muito bem lubrificada senti a força daquela piroca ir abrindo o caminho e me alargando a força, confesso que no inicio senti um pouco de dor, mas logo que minha xana se alargou aceitou bem aquele mastro, e eu rebolava pra ajeitar melhor... enquanto ele socava aquela tora ele perguntava-me tudo bem Mara? Passo continuar,  eu respondi sim, e ele foi enfiando aos poucos até que senti que tinha sido toda preenchida por aquele mastro que começou movimentos de vai e vem, então  ele descaradamente  perguntou se eu já tinha levado uma pica daquele tamanho na minha racha, disse-lhe claro que não ele era o primeiro, ele falou-me que ia me satisfazer em todos os sentidos e começou a urrar e a bombar cada vez mais forte eu até sentia a cabeçorra tocar no fundo do meu útero causando-me certa dor até que ele finalmente gozou... eu já tinha gozado umas duas vezes,  quase desfalecidos soltamos nossos corpos na camapor um momento, até que deixei ele ali e fui tomar um banho para me limpar, mas ele   
veio atrás de mim pude perceber a piroca meio mole já não era tão grande quando ereta, mas ainda era uma piroca respeitavel, mole era maior que a do meu marido dura, e começou a ensaboar minhas costas e meus seios, tomamos banho e voltamos para o quarto ficamos conversando por momentos ele falou-me que eu era uma mulher excepcional porque apesar de eu ser miudinha aguentei firme, e que poucas mulheres de primeira vez aguentaram o que eu aguentei, e que algumas até desistiam e ele tinha que gozar nas coxas para não machuca-las, recebi isso como um elogio, ele continuava dizendo que estava impressionado em eu ter deixado ele ir até o fim e gozar dentro sem reclamar, e os elogios não paravam, eu fiquei toda toda com aquilo tudo,primeiro por ter aguentado e depois pela forma que ele falava.  

Quando pensei que tinha acabado, peguei outra calcinha da gaveta, coloquei, ele ao me ver falou Mara, voce está linda assim só de calcinha preta, eu ia colocar o pijama quando ele vei até mim me abraçou e começou a acariciar-me novamente, me pegou no colo me colocou na cama sentada na borda, ele já estava de pau duro novamente e apontando pra minha boca falou quero que chupe, segurei com as duas mãos e levei-o até a boca, mal cabia na minha boca fiquei imaginando como eu tinha conseguido aguentar aquilo tudo na xoxota, fiquei lambendo a glande, porque não conseguia enfiar aquilo tudo na boca, até que ele me deitou novamente na cama, me deu outra chupada antes de enfiar novametne na minha xana que dessa vez não teve dificuldades em aceitar aquela tora, afinal ele já tinha largado ela um pouco antes, tanto que não senti nenhum desconforto dessa vez.    .  


.